09 ago
10
Lua de Mel

O nome é uma abreviação. Oficialmente, St. Barth’s chama-se Saint-Barthélemy.

A ilha também é pequena, são 32 praias fechadas, cercando uma ilha árida. Mas, nesse lugar — francês até a última gota de perfume —, cabe todo o requinte do planeta.

Basta chegar ao porto de Gustavia (a única cidade de St. Barth´s) e observar iates de cinco andares. A ilha não ostenta palacetes, dizem os nativos que seria um crime contra a elegância.

Já tínhamos escutado falar que St. Barth’s ou ainda St. Barts não atrai só magnatas com casas de veraneio. Hoje, também tem hotéis pequenos e exclusivos, como o nome e o destino da ilha. Para muitos, tornou-se a ilha mais exclusiva do Caribe.

O ponto ideal para admirar a enseada do porto chama-se Carl Gustaf. Este também é o nome do hotel erguido numa encosta, na altura exata para ver o pôr-do-sol no terraço.

Ao ar livre, no próprio terraço funciona um piano-bar. Se puderem, jantem no restaurante do hotel. A culinária é o fino do fino, pratos divinos e serviço exclusivo. Caso sua conta corrente seja ainda mais polpuda, hospede-se em um dos 12 bangalôs.

Todos têm piscina privativa na encosta, com vista para um conto de fadas. Os casamentos a tardinha são tão românticos que até quem já casou numa praia, fica com vontade de um revival. É lindo!

Se vocês são o tipo de casal que se interessa por culinária, estão no lugar certo. A cozinha é francesa. Longe de serem pratos servidos com porções pequenas, aqui é tudo muito bem servido e com requinte. E ninguém chega a reclamar desse fato, claro.

Mas a culinária local não se resume a foie gras, coq au vin e demais clássicos.

Minha dica é entrar no MAYA’S ou se acomodar no terraço à beira-mar do restaurante. É imperdível. A ilha também apresenta a cozinha asiática no Eddy’s e thai-japonesa no Baz.

Come-se bem em St. Barts. Muitíssimo bem.

Quem está a procura de sossego e bom serviço, optou pelo lugar certo.

Os hotéis estão muito bem localizados e contam com serviço exclusivo para casais em lua de mel. A maioria fica na Baie Saint-Jean.

São duas praias divididas por um acidente geográfico de nome emblemático: a Pedra do Eden.

Ali brilham as areias mais visitadas da ilha, sem ofender o sossego. Lá tem restaurantes e barzinhos na medida exata — como quase tudo em St. Barts. Estão a passos da sua comodidade, mas primam pela discrição. E sem música alta, évidemment.

Das 32 praias de St. Barts, apenas uma não tem acesso fácil. Quanto às outras, basta estacionar o carro.

E obviamente a praia que exige maior esforço para ser aproveitada também é considerada a mais bonita. A praia é a Colombier.

Tem areias imaculadas, rochas enormes e mar transparente. Pegue uma das diversas trilhas de 30 minutos que levam a esse lugar espetacular. Vale a visita. Mas para quem prefere a comodidade, barcos zarpam diretamente para Colombier, a partir do porto de Gustavia.

Há praias para aproveitar o sol em pontos mais isolados. Tanto ao sul quanto no norte. Ao sul, estão Lorient, Marigot e Grand Cul de Sac. Ao norte Grand Saline e Gouverneur. Para chegar a Gouverneur, siga em direção a Lurin. A estrada não é lá essas coisas, mas a praia compensa – com palmeiras e a visão das ilhas mais próximas.

Uma lenda conta que um pirata do século 17, Montbars, o Exterminador, escondeu um tesouro, não encontrado até hoje.

Dicas:

Alugar um carro não custa uma fortuna e é imprescindível para conhecer a ilha. A moda entre os turistas mais descolados é alugar um mini-cooper.

Se quiser economizar nas refeições, basta ir a La Rôtisserie ou ao Maya’s to go. As lojas vendem queijos, vinhos, patês. Ninguém achará estranho se você fizer um piquenique. Muitos casais fazem disso uma comemoração.

O idioma francês predomina, mas nos hotéis, restaurantes e lojas, o inglês é falado pelos ilhéus.

GUIA ESPERTO

Como chegar

A forma mais rápida é via St. Maarten (está a 10 min. de voo), sendo essencial dormir na lha uma noite na ida e outra na volta. É necessário o visto americano, devido à conexão nos Estados Unidos. Também existem Ferrys que saem dos portos de St. Maarten (Oyster Pond Port) e St. Martin (Marigot Port) com tempo de percurso de 1h 30m.

Onde Comer

MAYA’S, Public, Tel: 590 590 277-573 – www.st-barths.com/mayas

Eddy’s, Rue Samuel Fahlberg, em Gustavia, Tel: 590 590 275-417

Baz, Porto de Gustavia, Tel: 590 590 297-409 – www.st-barths.com/baz/

L’Isola, Rue du Roi Oscar II – www.lisolastbarth.com

Restaurante do Hotel Le Sereno, Cul de Sac www.lesereno.com

Do Brazil, Shell Beach, Gustavia www.dobrazil.com

La Rôtisserie (para o pic-nic na praia), Praia de St. Jean

Maya’s to go, St. Jean – www.st-barths.com/mayas-to-go

Comprar

As marcas famosas estão na Carré d’Or, em Gustavia e na Villa Créole, em St. Jean.

Para curtir a noite

Yacht Club

Eden Rock    www.edenrock.com

Nikki Beach     www.nikkibeach.com/stbarths

Le Ti St-Barth

Onde ficar

Le Village St. Jean (não é pé na areia), Colline de St. Jean    www.villagestjeanhotel.com

Eden Rock Hotel     www.edenrockhotel.com

Hotel Guanahani & Spa      www.leguanahani.com

Anote

Aeroporto: Aeroporto Gustaf III

Capital: Gustavia

Moeda: Euro, mas o dólar também é aceito

Idioma: Francês e o inglês também é falado fluentemente

Visto: Sim, o visto americano devido à conexão nos Estados Unidos

Vacinas: Febre amarela

Eletricidade: 220V

Fuso horário: 01 hora a menos que Brasília

Melhor época para visitar: Todo o ano. De setembro a maio a média é de 24 ºC e de junho a agosto a média é de 28ºC, lembrando que em setembro e outubro existe o risco de furacões.


  • léa regina
    10/06/2011

    Adorei as informações. Léa.

  • Orlando Cucolo Jr
    31/10/2011

    Olha que lugar gostoso.

    Bjsss

  • Jonas Heitich Brasil
    25/02/2012

    Parabéns pela receita, muito criativa.

Nome (obrigatório)

Email (não será publicado) (obrigatório)

Sua mensagem:


     

deiamonteiro


Andréa Monteiro

Carioca, empresária e apaixonada por viagens.




Parceiros

Novidades por Email

Entre com seu e-mail para ficar por dentro das novidades


Instagram Slider

Instagram Slider
Nothing to search for