09/08/2014

arrabelle-at-vail-square

Quem disse que os restaurantes em Vail são todos caríssimos?

Esse post vai mostrar que é possível comer bem, sem pagar uma fortuna por isso!

Uma das melhores opções é a Blue Moose. Uma pizzaria deliciosa com vários sabores de pizza no cardápio.
A Blue Moose fica em Lionshead em frente a pista de patinação. O destaque são a Spring pizza (com alcachofra) e a Autumn pizza (com queijo de cabra e azeite trufado).

 

bluemoose

 

O Tavern on the Square é um restaurante lindo e considerado um dos melhores After Ski de Vail. Almoçar ou jantar por lá vale a pena não só pela gastronomia, mas também pelo espaço sempre animado e com boa música.

 

tavern

 

O Los Amigos fica em Vail Village e é um restaurante mexicano dos mais animados da montanha. Muita gente se reúne por ali para o After ski ou mais tarde, para um jantar mais descontraído.

 

los amigos

 

A Vendetta’s é outra pizzaria super bacana, mais chique que a primeira citada, mas ainda assim com preço super justo.

O lugar é grande e ideal para jantar depois de um dia nas pistas de ski.

 

vendettas

 

Para quem gosta de café ou chocolate, vale apena apostar no Yeti’s Grind! Um café pequeno e acolhedor, com uma variedade grande de sabores de cafés, chás e chocolates. Fica em Vail Village.
yetis2

 

Se você procura um After Ski de frente para a montanha, aposte no ChopHouse.
Um restaurante super badalado, com uma varanda grande de frente para a descida da pista de Lionshead.

A dica é pedir Ostras e Champagne.

 

champagne

 

E vocês? Alguma dica de restaurante legal em Vail?

 


01/11/2013

Bem vindos ao Vale do Café!

entrada fazenda uniao

 

Chegamos tarde na sexta feira, já tinha escurecido e não dava para ver, com tanta clareza, a beleza daquela estrada.

Mas pelo caminho vimos que deveria ser linda a luz do dia. E assim chegamos ao primeiro portão que nos leva a entrada da fazenda.

Parecia que tínhamos voltado no tempo, a história estava sendo contada ali na nossa frente.

sede fazenda uniao2

 

O Hotel fica em Rio das Flores, interior do estado do Rio de Janeiro. Fica situado na região do Vale do Café, um lugar histórico.

A casa principal é linda de dia, mas a noite tem um charme especial. As luzes, candelabros, velas… tudo parece mágico ali. Aquela coisa rústica chique.

sala de leitura

 

O jantar seria servido em poucos minutos. Além de linda, a sala de jantar tem um decoração colonial única. São milhares de pratos e serviços do século XIX. Móveis e objetos de arte compõe o ambiente que fazemos as refeições.

A luz é baixa, tem velas em lugares estratégicos e o clima é perfeito. O proprietário da fazenda no século passado foi Visconde do Rio Preto, e até hoje está preservada ali a sua história, memória e seu estilo na decoração.

 

300

 

A culinária é típica de uma fazenda mesmo: comida simples, saborosa e feita na hora. Tudo preparado no fogão a lenha, ótimos vinhos e sobremesas deliciosas.

Destaque para o doce de leite, pudim de café e o de côco!

 

fogao a lenha

 

No dia seguinte o café da manhã também agradou. Tudo fresco e feito com muito carinho. Logo depois, fomos conhecer a sede e “esbarramos” com o Mário, proprietário do hotel.

café da manha

 

cafe2

 

Tivemos uma aula de história ao vivo e a cores! Mário é um colecionador de antiguidades e encontrou um lugar especial para expor suas obras. Além de conhecer muito a história do lugar e daquele tempo, nos envolveu com sua simplicidade e hospitalidade.

 

prataria2

 

serviços2

 

O hotel tem 10 quartos na sede, outros tantos ao lado de fora e ainda estão sendo construídos mais alguns. Ao todo são 21 quartos. Os quartos da sede seguem o estilo de época… camas com dossel e biombo estilizados.

Os outros quarto tem decoração mais moderna e contou com o decorador carioca Chicô Gouveia para manter o estilo colonial da fazenda. Vale ressaltar que hotel preza pelo conforto dos hóspedes… os quartos tem cama king size, enxoval de algodão Egípcio, travesseiros e edredons de pluma de ganso, um luxo só!

Ficamos no Quarto do Rei, fora da sede, um quarto amplo, confortável e com uma hidro de fazer inveja em qualquer hotel moderno.

 

quarto rei

 

hidro

 

Na parte de fora, a piscina dá o tom de férias e descanso que procuramos. Fez um dia lindo e curtimos bastante essa parte da fazenda. Além da piscina principal, o hotel tem saunas, piscina aquecida, salão de jogos, um pequeno museu contando a história local e uma igrejinha linda!

 

Piscina

 

Assim que me deparei com aquela capela charmosa, já imaginei um casamento por ali. Segundo o proprietário, já aconteceu e foi lindo… posso imaginar!

Até fizeram um mini salão de beleza para a noiva e suas madrinhas se arrumarem. É muita dedicação em agradar!

igrejinha

 

Os funcionários são extremamente educados e eficientes, com destaque para a Janaína, gerente do hotel, que nos atendeu super bem e sempre que cruzava com a gente fazia questão de perguntar se precisávamos de alguma coisa!

 

chá

 

agua fresca

 

No sábado a noite tivemos uma linda apresentação de capoeira, costume dos escravos e conhecemos o Mestre Cid. Ficamos muito impressionados com a emoção que ele conta a história da sua vida e dos tempos no Vale do Café. Inesquecível!

A Fazenda União nos ganhou. Aprovamos e recomendamos aos casais que querem passar um fim de semana tranquilo, com conforto, boa comida e gentileza!

Esperamos voltar em breve!

 

 

Fazenda União

Estrada do Abarracamento km 3,5 | Abarracamento – Rio das Flores – RJ

+55 (24) 2491-1044

www.fazendauniao.com.br


23/08/2013

il pellicano7

 

Dica de restaurante na Toscana

Se você está de mala pronta para curtir o verão na Toscana, vale a pena levar essa dica.

O restaurante fica no Il Pellicano Resort, um hotel lindo, exclusivo e um pouco mais isolado que os outros. É um hotel 5*, com serviços personalizados e uma equipe de primeira.

A Travel & Leisure e Conde Nast frequentemente citam o restaurante e o hotel como um dos melhores do mundo.

 

il_pellicano

 

Como não podia deixar de ser, o restaurante oferece culinária mediterrânea. Ingredientes frescos, carnes finas, frutas e legumes orgânicos. A carta de vinhos é ótima.

Todos os dias eles apresentam um tipo de azeite extra virgem diferente. Os azeites são dos produtores da região, que fazem questão de dar todas as explicações de como foi feita a colheita, sobre o processo e claro, o resultado final.

O Chef Antonio Guida está constantemente desenvolvendo novos pratos e combinações diferentes para saciar os mais exigentes.

 

ilpelicano8

 

Em abril e outubro, o hotel oferece cursos de culinária, onde os hóspedes aprendem os segredos da culinária mediterrânea!

Durante o dia também é servido ali o lendário brunch do Il Pellicano. Maravilhoso!

 

Il_Pellicano2

 

Mas se tiver que escolher apenas uma refeição no local, sugerimos o jantar. Reserve uma mesa à luz de velas no terraço e prepare-se para uma noite inesquecível!

 


04/06/2013

A ilha de St. Marteen tem 96 km. Ou duas vezes a Barra da Tijuca.

Pequena? Parece, se você pensar que o espaço foi dividido entre holandeses e franceses, em 1648. Os holandeses ficaram com Saint Marteen (43% do território) e os franceses ganharam Saint Martin (os demais 57%).

Mas quando sabemos que a ilha acolhe três línguas, três moedas, imigrantes de 104 nacionalidades, cassinos, joalherias, restaurantes dos mais diversos tipos e 37 praias ao melhor estilo caribenho, não podemos, jamais, considerá-la pequena. Inclua também, umas das compras mais baratas do planeta. Vista assim, St. Maarten é imensa. Mas pode acreditar: cabe muito bem no seu orçamento!

 

stmaeerten

 

A animação fica na Praia de Maho, na parte holandesa. É onde brilham as luzes do Casino Royale — sim, como o do filme. Funciona desde 1950 e foi o responsável pela abertura de diversos barzinhos por ali. O único aeroporto da ilha e a maior parte da rede hoteleira ficam em Philipsburg.

A língua oficial é o holandês, mas o inglês é de uso corrente. Junto com esses dois idiomas, eles adicionaram o português, espanhol e palavras africanas. Resultado: o papiamento das ilhas de colonização holandesa, assim como em Aruba. Além do papiamento, também utilizam uma moeda rara: o florim das Antilhas Holandesas. Mas não se preocupe, o dólar americano é aceito sem restrições.

 

st maarten samanna

 

Imagine um calçadão ao estilo de Copacabana! Philipsburg tem um, de 2 quilômetros: Great Bay.

Muita gente bonita caminha de lá para cá. Assim como em Copa, mas com biquínis mais recatados! Em Orient Bay, circulam os inimigos número 1 dos fabricantes de maiô: os nudistas. É uma das praias mais famosas de naturismo do Caribe.

Se vocês curtem natureza, então o lugar é Cupecoy. As falésias avermelhadas são inspiradoras. Conforme o sol vai caindo sobre elas, o vermelho ganha outros tons.

 

st maarten9

 

A culinária é especial, a ilha já ganhou o título de Capital Gastronômica do Caribe! E merece, a culinária é mesmo de uma riqueza ímpar. De cozinha tailandesa aos bistrôs franceses, há de tudo. Sem esquecer os sabores locais, como a guavaberry — uma fruta vermelha doce muito parecida com a cereja.

A fração francesa é menos animada. Mas para compensar, conta com praias que lembram trechos da Côte D’Azur. Marigot Beach tem o único shopping center da ilha. Até vale a visita, mas os preços são menos atraentes – ali tudo é pago em euro. Bom mesmo é caminhar pela orla e apreciar o porto.

 

st maarten11

 

O que você deve saber:

• Três moedas? Isso mesmo. Na parte francesa, o euro. Na outra, o florim. E também o dólar, sem problemas.

• Em Maho, quem preferir fugir da música caribenha, procure o Soprano’s. A música é internacional: jazz e pop.

• Alugar um carro pode ser uma boa. Mas cuidado, na alta temporada o congestionamento é enorme. As ruas são estreitas e é complicado estacionar.

• Um passeio para todas as idades: o Forte Amsterdam. A fortaleza do século 17 está em ruínas, mas nos brinda com uma vista espetacular.

• Programa tentador: dar a volta na ilha a bordo de um grande veleiro catamarã e descobrir lindas ilhas desertas. Procurem a Eagle Tours.

Como chegar: As companhias aéreas americanas com melhores conexões são: American Airlines e Delta Airlines. Também é possível chegar através das irmãs Aruba e Curaçao.

 

Visite: 

– 12 Meter Regatta, Porto de Philipsburg

– Eagle Tours, Jurancho Yrausquin Bojulevard (Bobby’s Marina), Philipburg

– Guavaberry Emporium, Frontstreet 8-10, Philipsburg

 

Onde comer:

– L’Escargot, 96 Front Steet, Philipsburg

– Le Chanteclair, Marina Royale, Marigot

– Le Marrakech, (Marroquino), Marigot

– Baskin Robbins, (Sorveteria), Simpson Bay

– Mooi Restaurant, (Fusion Food), Puerta del Sol Plaza, Simpson Bay

– Le Lagon Creole-Creperie, (Francesa/ Caribenha), Colebay

– Le Tastevin, Grand-Case

– Le Pressoir, Grand-Case

 

Noite:

– Bliss, Bacon Hill Road 2

– Tantra, Rhine Road

– ESPN Sport Bar, Simpson Bay

 

Onde ficar:

Radisson Blu Hotel – melhor localização;

Sonesta Maho Beach, o famoso hotel próximo ao aeroporto de Philipsburg, não perca o pouso dos aviões bem próximos a praia;

Westin Dawn Beach, hotel com apartamentos com cozinhas totalmente equipadas;

The Cliff, fica na famosa praia de Cupecoy;

La Samanna, o hotel mais chique da ilha;

Esmeralda Resort,  hotel pequeno e muito charmoso

 

Anote:

Aeroporto: Aeroporto Internacional Princess Juliana (SXM)

Capital: Philipsburg (lado Holândes), Marigot (lado Francês)

Moeda: Florim holandês (US$ 1 equivale a Naf 1,82, mas o dólar é bem aceito). No lado francês, o euro é a moeda local

Idioma: Holandês, mas o inglês é sempre falado

Visto: Sim, visto americano devido à conexão nos Estados Unidos

Vacina: Febre amarela

Código de telefone: 599

Melhor época para viajar: O ano todo, temperatura média de 29 a 22° C

 


24/05/2013

safari_tanzania

 

Nós sabemos que depois do casamento, tudo que queremos é descansar e aproveitar muito a Lua de Mel.

Os roteiros mais pedidos normalmente incluem uma praia linda e reservada, um hotel luxuoso e aquele cenário de tirar o fôlego.

Existem casais que adoram tudo isso, mas querem mais. Conhecer uma cultura nova, fazer um passeio numa atmosfera completamente diferente ou um jantar a dois – com a sensação de que só existem eles e o horizonte interminável!

Nos roteiros pela África há sempre uma agradável surpresa esperando os casais, além de um acampamento de luxo.

Locais isolados, reservas naturais de tirar o fôlego e uma imensa variedade de ambientes românticos: exclusivas cabanas de palha (sim, muito luxuosas!), tendas espaçosas, uma decoração linda, piscinas iluminadas apenas por velas e serviços exclusivos.

As viagens para lodges de luxo remetem ao romantismo criando uma aura de magia e memórias que duram uma vida toda!

Bem, se ao ler essa breve descrição você já se encantou, continue lendo nossas dicas de onde se hospedar e transformar sua lua de mel numa viagem inesquecível!

 

Mnemba3

Delicie-se com um passeio na praia com os pés descalços em uma ilha particular no Mnemba Island Lodge, em Zanzibar.

 

 

Sossusvlei

Descansar no deserto sob um céu perfeito! Sossusvlei Desert Lodge, na Namíbia.

 

 

ngala2

Explorar a mata africana, fazer a trilha do Big Five e depois voltar para o conforto do seu lodge!

Ngala Tented Camp, uma reserva particular no Kruger Park.

 

 

delta

Desfrutar da água, da vida selvagem e relaxar no Xaranna Okavango Delta Camp em Delta do Okavango.

 

 

masai

Descobrir as delícias naturais do Masai Mara, Kichwa Tembo.

 

 

ngorongoro

Experimente o romance do deserto no luxuoso Ngorongoro Crater Lodge, na Tanzania.

 

O que acharam? Seria melhor rever seu conceito sobre viagens exóticas! :)

 

 

Fonte: Viajando a Dois, Best Dest.


19/04/2013

turtle aerea

 

Já imaginou uma ilha “all inclusive”? Com acomodação para apenas 14 casais de cada vez?

Uma lagoa azul é o cenário dessa ilha paradísica chamada Turtle Island.

Ventos suaves, cheiro de flores tropicais, águas quentes e azuis… São 14 praias particulares que convidam os casais a desfrutar de um dos cenários mais perfeitos do planeta.

A ilha é completa e assim que chegamos somos recebidos por nossa “Mama Bure”, que nos ajuda com tudo que precisamos. Das refeições às atividades durante o dia, tudo na ilha é para nosso uso exclusivo. Ela fica a diposição para se certificar do que precisamos e desejamos durante a nossa estadia.

 

refeição turtle1

 

A culinária é à base de frutos do mar frescos das águas locais, frutas e vegetais cultivados na ilha… tudo delicioso!

A experiência cultural começa no momento em que conhecemos os gentis e simpáticos anfitriões locais. E a partir disso é uma surpresa maior do que a outra; eles fazem de tudo para agradar!

 

rooms turtle

 

As 14 vilas dessa ilha em Fiji são separadas por praias privadas, que acomodam apenas 28 pessoas ao mesmo tempo. Cada uma das 14 casas (chamados de “bures”) se estende ao longo da famosa “Lagoa Azul” e são separadas umas das outras por praias de areia branca e coqueiros. Ou seja, você vai ter o seu próprio pedaço de paraíso!

Turtle Island Fiji é aquilo que sempre sonhamos para a lua de mel perfeita, aniversários de casamentos ou renovações de votos.

O hotel já foi premiado por seu compromisso com o turismo sustentável, o que torna essa energia da ilha ainda mais interessante. E também é constantemente classificado como um dos melhores e principais destinos de lua de mel do mundo!

 

beach turtle2

 

Mas a gente só entende isso quando chega lá. Quando se depara com a essência do romance o tempo todo à nossa frente… Seja no piquenique compartilhando uma taça de champanhe com a pessoa que você ama, no jantar à luz de velas num platô sobre as águas ou na troca de votos de uma cerimônia de casamento!

 

dinner turtle

 

Só posso dizer que conhecer Turtle Island transformará o seu sonho de lua de mel perfeita em realidade!

 


01/04/2013

 

pestanassa2

A Escapada romântica desse fim de semana foi um mergulho na história.

Fomos para Salvador, Bahia, descobrir os encantos do primeiro hotel histórico de luxo do Brasil.

O hotel fica no Pelourinho, centro histórico de Salvador, famoso por suas ladeiras, musicalidade e ótimos restaurantes. Pertence a rede Pousadas de Portugal, do Grupo Pestana, que conta com pousadas boutique, hotéis de luxo instalados dentro de conventos, castelos e mansões.

Convento do Carmo5

A surpresa acontece antes mesmo de entrar: a grandiosidade do lugar e o clima religioso, nos diz exatamente o que esperar do seu interior.

O convento foi todo restaurado e  hoje é reconhecido como hotel de luxo e sofisticação.

A começar pela recepção, super charmosa e requintada. Fomos muito bem recebidos por todos os funcionários que nos cercavam com mimos e atenção exclusiva.

recep1

Ao caminhar pelo hotel, a primeira coisa que impressiona é o Claustro, são 4 corredores com um jardim no meio. Era ali que os monges se reuniam para ler, rezar ou conversar sobre a vida no convento.

O lugar é lindo, cartão postal para fotos dos turistas gringos… maioria no hotel! Além de noivas que fazem suas fotos ali.

O hotel é muito procurado para noite de núpcias e casamentos!

claustro3

Toda a arquitetura do hotel é clássica, elegante, colonial. O mobiliário é puro requinte, e a cada passo esbarrávamos em obras de arte espalhadas pelos corredores.

bar

A piscina é um dos locais mais agradáveis do hotel. Um chafariz deu lugar a essa charmosa piscina cercada de tendas e cadeiras confortabilíssimas. À noite, os jatos de água que saem da borda nos fazem imaginar o lindo chafariz que existia antes ali.

À noite o hotel tem um clima ainda mais romântico. Milhares de velas e lampiões pelos corredores dão o toque para qualquer noite ser inesquecível ali.

piscina3

pool

Os quartos são um capítulo a parte! Todos equipados com o que há de mais moderno, dentro da arquitetura clássica do convento. É como estar numa casa de campo, toda de madeira, feita sob medida para conforto e romance.

Ficamos encantados com a arrumação, limpeza, decoração e funcionalidades. Wi-fi o tempo todo funcionando, room service rápido e eficiente, serviço de quarto impecável, mini bar, amenities Natura, roupa de cama de algodão egípcio (dá vontade de não sair do quarto!) e café da manhã maravilhoso, com tudo aquilo que a gente adora, e ainda com um toque baiano.

quarto1

 

café3

O restaurante Conventual é o ponto alto do hotel. Todo em azulejo, e mobiliário clássico, parece mesmo uma obra de arte. Sem falar na culinária portuguesa que dispensa qualquer comentário.

A sugestão é reservar uma mesa do lado de fora, virada para a piscina!

rest2

coventual6

 

O hotel também conta com um Spa ótimo, que oferece vários tipos de massagem, além de sauna a vapor, banheira de hidromassagem toda decorada com pétalas e espuma para um casal (é preciso marcar hora) e uma academia muito funcional. spa5

Enfim, toda a sofisticação desse ambiente histórico garante um clima perfeito para uma Escapada Romântica de fim de semana!

 


24/01/2011

O Trip Advisor, elegeu os 10 hotéis balneários mais luxuosos do planeta!

Mas a escolha pode ser difícil.

Tem um Ritz no meio de uma floresta tropical de 70 hectares. Uma vila particular na ilha que muitos dizem albergou o Jardim do Éden.

Ou quartos com vista à praia que beira uma lagoa formada por corais. Uma mansão do século 15 transformada no máximo de conforto.

Suítes enormes, decoradas por arquitetos de renome e com piscina particular.

Restaurantes clássicos, ousados, étnicos. Spas, campos de golfe privativos, mordomo particular, iates e veículos luxuosos.

Os melhores hotéis – balneários do mundo estão espalhados ao redor do globo.

Alguns deles ficam em locações exóticas, como Bali, as Seychelles, as Maldivas ou Tailândia.

Outros, nas costas da Europa. E há os mais próximos: no México e no Caribe. Todos oferecem o privilégio de locações únicas.

Praia, luxo, conforto e mordomia em doses exageradas são o ponto comum na lista dos 10 hotéis balneários mais exclusivos do planeta.

Confira todos e comece a sonhar!!!

Ritz Carlton Resort & Spa, Bali

Majestoso e elegante. Esses são os dois adjetivos que melhor definem o Ritz Carlton Bali. Implantado dentro de uma gigantesca floresta tropical de 70 hectares, na luxuosa praia de Jimbaran. O hotel conta com 337 quartos que vão dos mais simples de 49 m² até vilas de 100 a 400 m² com piscinas particulares e vista para o mar. Seis restaurantes (tailandês, italiano,frutos do mar, japonês, asiático, e snack bar) e seis bares estão à disposição dos hóspedes. Além de boa alimentação, há muitas opções de lazer como duas piscinas com cachoeiras que vão até o mar, sauna, quadra de tênis, campo de golfe e excursões de pesca, windsurfe, rafting, passeios a cavalo e até de camelo. Para poder curtir as férias com as crianças, o hotel propõe o clube “Ritz Kids”, com aulas de golfe, torneios de pingue-pongue e aulas de cultura balinesa como maquiagem e dança.

Maia Luxury Resort & Spa, Seychelles

Reza a lenda que o arquipélago das Seychelles é o Jardim do Éden original. Você não poderá dizer o contrário, muito menos se estiver em uma vila particular de 250 m² com vista panorâmica para o mar, no Maia Luxury Resort & Spa. Aqui tem até mordomo dedicado, para preparar peixes frescos na churrasqueira. Decoradas no melhor estilo contemporâneo, com influências africanas e asiáticas, as 30 vilas do resort estendem-se de um jardim exótico no encosto da colina, até a beira do Oceano Índico. Visite o spa ao ar livre para sentir-se no céu, graças as massagens asiáticas e uma sessão de ioga.

Hotel Guanahani & Spa, Saint Barthélemy

Membro do prestigioso grupo de hotéis ¿The Leading Hotels of the World¿, o Hotel Guanahani é um oásis de paz e tranquilidade, aliando ao luxo e serviços de primeira categoria a vista para duas praias de areia branca. E não qualquer praia: uma delas fica em uma lagoa formada por uma barreira de coral. Dos 68 quartos, 35 são suítes, e 14 possuem piscina particular. Serviços como aluguel de veículos, um centro náutico e sala de fitness estão disponíveis, mas o principal destaque fica com o Spa Clarins e seus 450 m² que incluem oito salas de massagem e balneoterapia, um salão de beleza e uma joalheria.

Hotel Four Seasons Resort, Maldivas

O Four Seasons Resorts fica na ilha de coral de Landaa Giravaru, no coração de uma antiga plantação de coco. A ilha mistura uma vegetação tropical com magníficas praias, oferecendo prazeres variados à beira do mar. Com estilo tradicional das Maldivas, o hotel é composto de 97 vilas e bangalôs e cinco suítes especiais. Todos os quartos estão equipadas com ar condicionado, televisores de tela plana, acesso à internet e vários outros luxos e mimos como máquina de café e cama king-size.

Rosewood Mayakoba, México

O Rosewood Mayakoba é um hotel moderno e luxuoso à beira das praias de areia branca e águas cristalinas da Riviera Maia. Cada uma de suas 128 suítes incorpora o espírito do hotel, com modernidade e piscinas de cachoeira particulares, chuveiros ao ar livre e vistas deslumbrantes. Entre as atividades do resort estão torneios de golfe, esportes aquáticos, passeios a cavalo, classes de ioga e degustações de tequila.

Chiva Som, Tailândia

Situado sobre sete hectares de jardins na praia tailandesa de Hua Hin, o Chiva-Som é um resort mundialmente reconhecido que se dedica à revitalização da mente e do corpo. Tudo isto, claro, numa atmosfera relaxante e muito luxuosa. O alojamento inclui três menus dietéticos por dia e uma massagem de 50 minutos. Bebidas alcoólicas são servidas apenas no jantar, e certas áreas são reservadas para fumantes. Telefones celulares apenas podem ser usados dentro dos 50 quartos e oito suítes do hotel -por sinal, todos temáticos e adequados ao ambiente zen.

Le Sirenuse, Itália

O La Sirenuse fica na charmosa cidade de Positano, no sul da Itália, a 60 km do aeroporto de Nápoles. O hotel é um dos mais luxuosos do país, e a vista impressionante sobre o mar da costa amalfitana não deixa a desejar. O estilo é único e o ambiente excelente para relaxar na piscina, no spa, ou comer frutos do mar. O restaurante, com uma decoração belíssima, é considerado como o melhor da região.

Rosewood Little Dix Bay, Ilhas Virgens Britânicas

Idealmente localizado entre as colinas intactas da ilha de Virgin Gorda, com praias isoladas e espetaculares formações geológicas, e com vista para um recife colorido e banhado pelas tranquilas águas do Caribe, o Little Dix Bay é um retiro onde os hóspedes mais exigentes podem se conectar com o meio ambiente em uma atmosfera de sonhos. As suítes muito bem renovadas, e suas duas vilas à beira mar com três ou quatro quartos fornecem uma acomodação de alto nível e muito conforto, com uma decoração de bom gosto.

 

KapaluaMaui

Ritz-Carlton Kapalua, Havaí

O “bacanérrimo” Ritz-Carlton da ilha havaiana de Kapalua reabriu no começo deste ano após uma reforma que custou mais de 180 milhões de dólares. Entre as mudanças encontra-se uma enfatização na cultura havaiana (pouco presente antes da reforma) com peças de artesanato local, e um bar feito em pedra de lava. Os quartos têm móveis novos e aparelhos modernos como TVs de tela plana e estações para iPod. Nas áreas de lazer, os cinco restaurantes foram redesenhados, e se construiu uma piscina para crianças, além de uma academia da qual pode-se apreciar a fantástica vista sobre o Pacífico. A vista, isso sim, continua a mesma de sempre.

La Residencia, Mallorca, Espanha

O Hotel La Residencia está instalado em uma área de quinze hectares de oliveiras e laranjeiras na colina de Deià, no norte da Ilha de Mallorca. A dois passos do mar Mediterrâneo, as montanhas de Tramuntana formam uma paisagem ideal para momentos inesquecíveis. Duas mansões dos séculos 15 e 16 oferecem aos hóspedes 36 quartos e 31 suítes além de uma vila particular luxuosíssima. Aproveite para conhecer as belezas da região, além de curtir as comodidades do hotel, como as duas piscinas ou o spa exclusivo.

Fonte: Trip Advisor; Drift Turismo.


09/12/2010

Lembro de noticiários dizendo que Amy Winehouse passou meses em Santa Lúcia!!

Isso me fez imaginar uma ilha repleta de bares e boates. De fato, há efervescente vida noturna.

A cantora, porém, foi em busca de descanso e beleza. Achou. Santa Lúcia tem, segundo muitos, a vista mais linda do Caribe. E esse terraço natural são os picos Gros Piton e Petit Piton.

Para os casais, essa mistura de verde e mar pode ser o cenário perfeito para a lua de mel dos sonhos.

“As montanhas abruptas e o mar, ter isso todos os dias é uma bênção.” Palavras do escritor santa-lucense Derek Walcott, prêmio Nobel de 1992.

Além da natureza exuberante, a ilha é famosa pela charmosa capital Castries e alguns dos melhores hotéis do planeta. Um brinde à escolha de Amy!

Mais de um terço dos moradores de Santa Lúcia — eles dizem “Saint Lútia” — mora na capital, Castries. Ela foi construída numa ilha com vulcões aposentados, que não tem nada de inativa e foi feita para circular a pé.

Tudo fica próximo: o Centro, as mansões, o comércio de luxo e o animado mercado público.

Quem precisa de carro? Para rumar para as praias próximas foi criada uma prática solução caseira: as lanchas-táxi.

Uma das principais atrações da capital é sem dúvida a mescla das influências britânicas e francesas. A Catedral Imaculada Conceição na Bourbon Street faz parte da influencia inglesa e de quebra, fica na praça mais bonita da cidade, a Derek Walcott.

Uma pesquisa da revista Condé Nast Traveler, perguntou aos leitores qual seria o melhor hotel do mundo.

O vencedor foi o Ladera Resort, nas cercanias de Soufrière. Só tem 25 suítes, entre a mata e o mar.

Por ali também fica a pousada Anse Chastanet, e a Jade Mountain Resort, outra encantadora hospedagem. E é fácil entender porque este trecho reúne os hotéis mais caros, eles estão próximos à maior atração da ilha: os picos Piton — onde ficam os terraços para curtir o pôr-do-sol.

Gros Pitton e Petit Piton são montanhas de origem vulcânica que a natureza construiu lado a lado, como súbita interrupção na paisagem litorânea.

Eles têm quase a mesma altura, 798 metros e 750 metros respectivamente, e a mesma idade: 40 milhões de anos. Vê-los à beira-mar já é lindo o bastante. Mas nem de longe esse prazer se assemelha a subir ao cume, de onde vemos toda a extensão da ilha.

Os dois picos são ligados por um entremeio, o Piton Mitan.

Rodney Bay é a principal área turística de St. Lucia, onde ficam as melhores lojas, bares, restaurantes e entretenimento da ilha. A praia mais legal é Reduit Beach.

Fica há 15 minutos de carro de Castries, dá para alugar cadeiras e guarda-sóis e esperar por um serviço eficientíssimo.

Não é por acaso que os cruzeiro fundeiam ao largo de Rodney Bay. Essa baía, não bastasse, fica bem próxima a Ilha Pigeon, um antigo escaninho de piratas, que guardou memórias da época.

Para os casais em lua mel, a Rede Sandals conta com três resorts all inclusive na ilha:

Sandals Regency La Toc

Sandals Halcyon Beach

Sandals Grande St Lucian

 

 

O que você deve saber:

• Nas proximidades de Soufrière, há águas sulfurosas, graças ao Vulcão Qualibou.

• A moeda local, o dólar caribenho ocidental, é só uma das estranhices da ilha. Outra delas é o idioma Kwéyól, o segundo mais falado. Mas comunicar-se em inglês, francês e até em espanhol não é problema.

• Embora as pousadas mais caras estejam na área de Soufrière, a rede de resorts, fica entre Castries e Rodney Bay.

• Um programa legal é cavalgar em Marquis Bay, onde está a maior propriedade de Santa Lúcia.

• Nas noites de sextas-feiras, em Islete Gros, os moradores promovem festas com música caribenha e muita salsa.

• Existem diversas casas noturnas animadas na ilha: The Lime, BackDoor&Indies, Café Panache e Annex, entre outras.

Como Chegar:

Há vôos via Estados Unidos, voando Delta Airlines ou American Airlines, lembrando da necessidade do visto americano.

Não Perca: 

– Visite a ilha toda de bicicleta , existem opções para ciclistas iniciantes e também para os mais experientes.

– Observação de baleias e tartarugas: são aproximadamente 20 espécies de baleias que visitam a ilha ao longo do ano e as tartarugas são abundantes na ilha, devido à proteção ambiental local.

Compras:

Pointe Seraphine, zona livre de impostos, com várias lojas de perfumes, cristais, jóias, e roupas, assim como artesanato local (trabalho em madeira).

La Place Carenage, em Castries, e J.Q. Mall, em Rodney Bay, também são áreas livres de impostos.

– Artesanato: Casa Caribelle, aprecie os artesãos fazendo tapetes estampados e pinturas enquanto faz as compras na boutique exótica do local.

– Na Rede Sandals, o mergulho está incluído, porém os passageiros terão que portar o certificado de mergulho internacional. Terão a estrutura da PADI localizada no hotel, com equipamento necessário e instrutores diariamente (exceto no dia da chegada e da saída por conta da pressurização do avião).

Anote

Aeroporto: Aeroporto Internacional de Hewanorra, em Vieux (UVF)

Capital: Castries

Moeda: Dólar caribenho oriental (1 dólar americano equivale a 2.70 dólares caribenhos orientais)

Idioma: Inglês

Visto: Sim, o visto americano, devido à conexão nos Estados Unidos

Vacinas: Febre amarela

Código de telefone: 1 758

Eletricidade: 220V

Melhor época para viajar: Temperatura média anual de 22 a 29ºC, sendo que no segundo semestre pode haver a visita de furacões. A época de chuvas vai de maio a agosto.

Fonte: Drift; Viajando a Dois; St. Lucia Tourist Board.


26/10/2010

Sempre fui fascinada por destinos exóticos, culturas diferentes e lugares com paisagens de tirar o fôlego. A Indonésia estava na minha wish list há algum tempo.

Bali é uma das 13 mil ilhas da Indonésia e a província desse país. Faz parte das Pequenas Ilhas de Sonda e fica entre as ilhas de Java e Lombok.

Dempassar é a capital, conhecida por suas manifestações culturais, como a dança, a escultura, a pintura, o trabalho em couro e metais e a música.

Confesso que depois de ler o livro e ver o filme Comer, Rezar e Amar, fiquei mais fascinada ainda.

O local é um paraíso natural e o contato com a natureza nos deixa mais propensos ao amor, seja por quem está ao nosso lado, ou por amor a si próprio. Em Bali, praticamente tudo nos remete ao romance: a hospedagem, a população (sempre alegre e simpática), a culinária, e a beleza da ilha.

Para quem gosta de mergulho ou surf, Bali consegue aliar bons mergulhos com atividades também fora d´água. A felicidade dos surfistas que chegam a Bali é contagiante!

O lado confuso da ilha se dá pelo transporte público precário e trânsito caótico – não só pela mão inglesa, mas pelas milhares de motos que não respeitam qualquer sinalização.

Eu recomendo a utilização de uma agência de viagem ou um guia local para fazer os passeios com mais tranqüilidade.

Andar de táxi apenas do hotel para a vila de Kuta para fazer compras. Dessa forma os dias em Bali serão muito mais produtivos!

Não deixem de conhecer alguns templos, onde se aprende muito sobre a cultura local. É praticamente uma aula sobre arte e arquitetura.

Sugiro os templos Tanah Lot, Uluwatu, o templo de Sangeh (ao lado da floresta dos macacos) e o templo de Besakih – o templo mãe, o maior de todos, aos pés do vulcão Agung.

Quando visitarem o templo de Sangeh não deixem de visitar a Floresta dos Macacos. Lá, centenas de macacos convivem pacificamente com os turistas.

Eles ficam em todos os lugares, sempre a espera de uma fruta ou amendoim. Se você for com objetos soltos, como boné, óculos ou jóias, tenha cuidado com uma aproximação maior! Apesar de serem amigáveis, eles adoram toda e qualquer novidade.

Assistir uma dança é outra sugestão a se considerar. Não se trata de qualquer dança, é praticamente um espetáculo.

Eles combinam boa música, coreografia e um belíssimo figurino. A dança do Barong é a mais procurada e é apresentada em diferentes lugares.

Visitar a vila dos artesãos também não pode ficar fora do roteiro. A ilha reúne um grande número de artesãos em vilas.

Na vila de Ubud ficam os pintores. A vila de Celuk é a vila dos artesãos que trabalham com prata. Os mais procurados são os artesãos que fazem esculturas em madeira. Cada uma mais impressionante que a outra.

Para conhecer bem a ilha, o ideal é fazer paradas estratégicas. A ilha é grande e a distância entre os pontos turísticos é enorme.

Aproveitem para conhecer um dos mercados de frutas e uma plantação de arroz – são milhares espalhadas pela ilha. Em outra ocasião não deixem de almoçar com a bela vista do vulcão e o lago Batur ao fundo ou pegar carona num elefante em Bakas.

É difícil expressar com clareza a real beleza de Bali, mas passar uns dias na ilha é o suficiente para chegarmos a conclusão que estar em Bali é como viver uma nova experiência de vida – a céu aberto!

Como chegar:

A KLM voa via Amsterdam e faz uma conexão em Jacarta. A Air France junto com a Qatar Airways tem um vôo para Doha via Paris. Há voos saindo da Austrália (Sidney) para Bali, pela Qantas.

Onde ficar:

Club Med Bali www.clubmed.com

Four Seasons Sayan www.fourseasons.com/sayan

Nusa Dua Hotel www.nusaduahotel.com

The Samaya Bali www.thesamayabali.com

Vistos – O visto para brasileiros é obtido na chegada. Custa US$ 25,00.

Melhor época para visitar – O clima é quente o ano inteiro. Entre os meses de abril e outubro é a estação de seca. Entre os meses de novembro e março chove bastante.

Fonte: Drift Turismo; Bestdest. 


Página 1 de 11