França

Top 5 cafés em Paris

Uma das coisas que mais gosto de fazer em viagem é descobrir cafés charmosos pelo caminho. 

Além de ser apaixonada pela bebida, eu adoro o clima das cafeterias, o cheiro, ver a movimentação das pessoas no lugar.

Em Paris, as cafeterias tem uma energia tão boa, que descobrir esses lugares é quase uma obrigação pra mim. 

Se você também é louco por cafés, dá uma olhada nessa listinha com algumas opções por lá. 

 

1) Soul Kitchen 

Uma cantina super charmosa no coração da Montmartre!

As 3 chefs que comandam o lugar conseguem transformar o café numa experiência muito agradável. O cardápio é grande, com muitas opções de cafés, pães e bolos. 

 

2) Terres de Café

Esse fica no Marais e a dica aqui (se estiver sozinho) é sentar no balcão, pertinho do barista. Mas vale a pena esperar uma mesa se tiver companhia. 

Eles servem cafés de todos o canto do mundo, entendem muito do assunto e o ambiente é muito descolado. Não deixem de visitar!

 

3) Café Verlet

Se estiver perto do Louvre, o Verlet é a melhor opção por ali.

É um dos cafés mais antigos de Paris e ainda conta com o charme da decoração e atendimento familiar.

Ótima escolha para descansar e degustar bons cafés depois de visitar o museu.

 

4) La Caféothèque Paris

Um dos mais charmosos da lista… a começar pela localização: fica na Ilê Saint-Louis.

Sou suspeita para falar, mas esse é um dos lugares que mais amo em Paris!

E essa cafeteria é uma das mais lindas e interessantes da cidades.

Além de um menu incrível, ainda fazem cursos sobre a profissão de barista, aulas sobre as melhores torras e muitas outras atividades. Se tiver que escolher um, minha sugestão é essa aqui!

 

5) Café des 2 Moulins

Esse é o famoso café da Amélie Poulin!

Fica na Montmartre e continua idêntico ao que vemos no filme. Para quem gosta do filme, a visita é obrigatória! 

Servem bons cafés, mas o cardápio não é tão variado quanto os outros listados acima.  Vale visitar nem que seja pela atmosfera, decoração e energia do lugar. 

 

E vocês? Quais as cafeterias preferidas em Paris?

 

0 comment

Cheval Blanc – St. Barth

Do avião já é possível perceber a água azul turquesa e uma vegetação linda lá embaixo.

Me preparei para o pouso na pista mais curta que eu já vi na vida, entre uma colina íngreme e uma praia de areia branca, mas felizmente foi mais legal do que assustador. Minutos depois já tinha um motorista esperando para nos levar para o hotel!

Flamands Beach, fica a apenas 2,7 km do aeroporto na costa norte e abriga o belo Cheval Blanc, nossa casa nos próximos dias.

O hotel fica na extremidade da enseada ao lado de uma fileira de casas à beira-mar, onde os donos são frequentemente vistos andando com seus cachorros ou jantando nos restaurantes do hotel.

Ao contrário das outras ilhas do Caribe, St Barths é território francês e realmente a gente sente como se estivesse em St Tropez!

Mas não precisa se preocupar, a equipe toda fala inglês e são muito receptivos, profissionais e chiques, sim… uma equipe maravilhosa. E esse estilo impecável continua nos interiores do hotel, onde toques de rosa percorrem todo os cômodos, como se fosse uma casa de praia mesmo, dessas bem intimistas.

É minimalista, elegante e a atenção aos detalhes é excelente. É tudo tão lindo que eu queria que eles vendessem alguns dos utensílios para que eu pudesse trazer um pouco desse lugar comigo.

São 40 quartos, incluindo suítes à beira-mar com piscinas de borda infinita privativas, bangalôs nos jardins e banheiras de hidromassagem.

Meu quarto tinha vista para a piscina e praia, e assim que cheguei fui recebida com o pôr-do-sol perfeito, champanhe e morangos frescos com chocolate – tudo divino. A cama é super confortável, o banheiro é grande e cheio de produtinhos que a gente adora.

Toda noite você recebe um presente surpresa: chinelos decorados, uma bolsa de praia, colar de flores. É muito legal esperar o que vai chegar para o dia seguinte. 

Se você gosta de bons restaurantes e comidas que enchem os olhos, certamente não ficará desapontado em nenhum dos restaurantes.

O primeiro, La Cabane de l’Isle, fica na praia e é a mistura perfeita de mesas brancas, pés na areia e muita sombra. Tem sempre um mini-desfile com as modelos locais que desfilam com roupas à venda na boutique do hotel.

A degustação de vinhos também é uma opção por aqui, que aliás foi uma ótima maneira de começar a noite antes do jantar.

Em outra noite, degustamos um menu degustação de sete pratos, criado pelo Chef Vinsot, que foi excelente e é perfeito para qualquer casal em lua de mel.

O segundo restaurante, La Case de l’Isle, fica à beira da piscina e serve um vasto buffet de café da manhã. Não deixem de experimentar a salada de lagosta e os camarões com arroz negro.

Eu sei que nem todo mundo quer relaxar na praia o dia todo, então, se você está atrás de uma lua-de-mel mais ativa, há muitas opções pela ilha.

Gustavia, a capital, fica a cerca de 4 km de distância e é um ótimo local para tomar um drinque com vista para os super iates no porto – experimente o Bonito, um restaurante descolado, logo ali na frente.

Outra opção é fazer um circuito de barco, mas cuidado para não se distrair com as lojas de grife que parecem mais uma mini versão da Bond Street, em Londres e perder o horário.

Já a bordo de um catamarã muito elegante, partimos navegando pela ilha, observando tartarugas e peixes em águas cristalinas ao longo do caminho. O almoço foi servido no convés pela equipe do hotel, regado a vinho rosé gelado.

A essa altura da viagem, eu já estava completamente apaixonada por St Barths e Cheval Blanc, mas confesso que a minha experiência no SPA cimentou a ilha no meu coração.

Uma massagem indiana, banho romano e chás terapêuticos fizeram dessa uma das melhores experiências da vida!  

Cheval Blanc, fiquei ainda mais fã… São Bartolomeu, je t’aime!

 

0 comment

Treize Bakery Paris

 

” No final deste pátio discreto, você encontrará um dos restaurantes mais aconchegante de Paris, onde misturam vegetais franceses frescos e ervas com antigas tradições do sul, para criar uma inebriante comida para todos os momentos do dia. As reservas são essenciais para o brunch de fim de semana. ”

Foi assim que descobri o Treize.

A chef, Kirsten nascida e criada na África do Sul, foi desenraizada e se mudou para a França ainda jovem, onde rapidamente aderiu ao modo de vida francês.
Quando cresceu, se apaixonou pela culinária. Juntou as especiarias do lar, o calor e a hospitalidade do sul-africano (que nunca a deixaram) e trasnformou a comida que oferece.

Seu desejo incessante de viajar contribuiu para uma infinidade de sabores e texturas. Navegando pelo sudeste da Ásia, Caribe e América Central, Kirsten finalmente foi descansar em San Fransisco, onde encontrou um gosto pelo modo de vida californiano, trabalhando entre chefs talentosos como Dominique Crenn e Jonathan Black.

Após seu recente retorno a Paris, uma descoberta foi feita – Treize au Jardin, um Salon de The, que os proprietários Laurel e Kaysa orgulhosamente chamam de lar. É um espaço onde o mundo é filtrado, a vida desacelera, as flores flutuam sobre as mesas de madeira, quadros com afirmações positivas decoram a parede e o calor de Treize envolve você.

Foi decidido em um instante que este era o lugar perfeito para Kirsten e seu amigo e chef Maxime Bertrand fazerem sua primeira aparição colaborativa!

Por isso, sugiro que você passe uma tarde por lá, desfrutando do sabores, cheiros, calor e a excelente comida, ao pé dos Jardins de Luxemburgo, por apenas algumas horinhas.

Tenho certeza que a sua experiência da cidade luz será completamente diferente dessa vez!

Onde?
Treize au Jardin, 5 rue de Medicis, Paris 6.

0 comment

Le Soufflé – Paris

Souffle house (1 de 1)

 

Sabem aqueles restaurantes pequenos, super concorridos e com fila na porta?

Então, o famoso Le Soufflé é a assim. Em 2014 ganhou 4 prêmios de gastronomia e promete não parar por aí. Em 2015 mais dois sabores entram no cardápio. Mas ainda é surpresa!

Se vale a pena? Muito! Principalmente se você é fã desse prato delicioso. O menu com 13 sabores salgados e 14 doces, torna difícil nossa escolha, mas conseguimos experimentar 5 deles. Todos maravilhosos.

A dica é pedir o de queijo (tradicionalíssimo, leve e saboroso), depois escolher mais um salgado diferente e finalizar com o de chocolate.

Existem outros pratos no cardápio, inclusive a sopa de cebola típica francesa. Mas resistimos e ficamos só no suflê mesmo.

 

Souffle (3 de 6)

 

Souffle (5 de 6)

 

Souffle1 (2 de 6)

 

Para evitar frustrações, sugiro fazer reserva com antecedência ou chegar bem cedo. Apesar disso, vale muito a pena experimentar!

Le Soufflé

36 rue Mont Thabor
75001 Paris

Tel: 01 42 60 27 19

Email: restaurant.lesouffle@gmail.com

1 Comment

12 lugares para se apaixonar na França

passport-france

 

Não importa quantas vezes você já foi ou se nunca esteve lá.

Por tudo que lemos, ouvimos e assistimos por aí, conhecer o país mais charmoso do mundo, passou a ser sonho de consumo.

Quem já morou lá afirma que não há lugar no mundo mais romântico para viver! É bem provável que nunca acabe a quantidade de lugares lindos para conhecer nesse país, uma vez que cada lugar que visitamos parece outro quando voltamos ou conversamos sobre.

Passar 30 dias na França parece pouco tempo diante de tanta beleza, cultura e historia para conhecer.

A lista abaixo foi elaborada pelo site Hostel Bookers, especializado em hostel e hospedagem mais barata para quem quer ou pode ficar muito tempo descobrindo um só país.

Se você esta de malas prontas para conhecer a França, nao deixe de espiar essa listinha! Voilà


1) Gorges du Verdon

Imagine um rio de águas turquesas atravessando um gigante cânion, rodeado de imponentes falésias de calcário que sediam, em seu topo, campos de lavanda com visual cor de púrpura e suaves aromas. Ok, pode parar de sonhar acordado. Tudo isso e mais fazem do Gorges du Verdon, nos Alpes de Haute-Provence (sudeste da França), um dos mais belos parques regionais franceses.

gorges

 

 

2) Monte Saint-Michel

Icônica paisagem da França, a pequena aldeia de Mont-Saint-Michel fica no topo de uma ilha rochosa. É um dos pontos turísticos mais visitados da Franca, especialmente por causa do fantástico mosteiro classificado como Patrimônio Mundial da UNESCO. Para aproveitar melhor o local, é recomendado informar-se sobre as condições das marés: na maré baixa, pode-se caminhar do continente para a ilha, enquanto que, se as águas sobem, o caminho de areia até o Mont-Saint-Michel é coberto rapidamente.

mon-6

 

 

3) Castelos do Vale do Loire

Um banho de cultura e história da França ao longo do Rio Loire. Pelo menos 20 belos, majestosos e fascinantes “châteaux” (castelos ou palácios) merecem uma visita, além de outros tantos menores “escondidos” em estradas paralelas. Maravilhas arquitetônicas, como os castelos de Chambord, Blois, Villandry, Chenonceau e Amboise, estão à disposição dos visitantes no Vale do Loire, reconhecido como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Franca-Vale-do-Loire

 

 

4) Falésias de Étretat

Os belos e misteriosos penhascos que formam as falésias de Étretat, na região da Alta Normandia (norte da França) formam uma das paisagens mais famosas e visitadas do país. Tamanha beleza, aliás, inspirou diversos artistas e escritores no passado – de Monet a Guy de Maupassant, ambos apaixonados pelo Porte d’Aval, o mais famoso dos três penhascos em forma de arco – os outros são Porte d’Amont e o Manneporte. Mesmo a pequena aldeia de Étretat (com cerca de 1.500 moradores) vale uma visita, com seu mercado medieval e as belas mansões e vilas antigas que compõem a inspiradora arquitetura da região.

etretat-normandia-franca

 

 

5) Palácio de Versalhes

O que foi concebido, no século 17, como um modesto pavilhão de caça para Luís XIII, tornou-se um dos mais espetaculares “châteaux” do mundo. A oeste de Paris, o Château de Versailles é parada obrigatória para quem vai à França, graças à toda pompa, luxo e ostentação de seus aposentos. O prédio é espetacular, mas são os excepcionais jardins que ganham destaque especial. Criado por Le Nôtre, contém espaços como o Grand Canal, a Orangerie, o lago da Suíça, a Fonte de Netuno, a fazenda de Maria Antonieta, o Grand Trianon e o Petit Trianon, um mais lindo que o outro, e onde se podem gastar horas e até dias admirando.

versailles_ticket

 

 

6) Cidadela medieval de Carcassonne

A pequena cidade de Carcassonne, a 90km de Toulouse, existe desde o século 1 a.C., então uma cidade romana. Foi transformada em uma fortaleza no século 9 para defender-se contra os espanhóis. Seu espetacular conjunto arquitetônico medieval, cercado por 59 torres e barbacãs, está  inscrito como Patrimônio Mundial da UNESCO. Os destaques são a magnífica Basílica de St. Nazaire (São Nazário) e o Château Comtal (Castelo dos Condes). Foi renovada no século 19, e depois passou a receber visitantes. À noite, os muros da fortaleza iluminam-se e ficam mais belos, dando à cidade um charme único.

Carcassonne-vignes

 

 

7) Ilha de Ré

Na costa oeste da França, uma pequena ilha ligada por uma ponte à cidade de La Rochelle, virou um famoso resort de férias, atraindo celebridades como Johnny Depp e a Princesa Caroline de Mônaco. O lugar é mesmo um charme só, com ruas de pedras, boutiques, restaurantes, belas praias e um porto (La Flotte-en-Ré) repleto de simpáticos cafés e bistrôs. Destaque para Saint-Martin-de-Ré, a aldeia principal da ilha e seu centro administrativo, com seus fortes tombados como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

st-martin-de-re-ile-de-re

 

 

8) Reserva Natural de Camargue

Localizado entre a terra e o mar Mediterrâneo, em Bouches du Rhône, no sul do país, o Parque Regional de Camargue é uma região de rara beleza natural. Trata-se de uma zona úmida de importância internacional, com a maior população de flamingos da Europa. Cavalos selvagens e touros negros que passeiam pelos campos também são marca registrada de Camargue. O labirinto de canais, lagoas, dunas e canaviais é um paraíso para os ornitólogos e amantes da natureza em geral, que podem explorar a área a pé, de bicicleta ou a cavalo.

DSC_0698

 

 

9) Vulcões de Auvergne

Bem-vindo à terra dos vulcões adormecidos, local dominado por montanhas e planaltos, Auvergne (ou Auvérnia), bem no centro da França, é daquelas regiões que desfrutam de uma paisagem única. Lá está o Parque Natural Regional dos Vulcões de Auvergne, o maior do gênero na Europa. O parque é lar de quatro maciços vulcânicos. Os vulcões mais jovens da região (cerca de 8.000 anos) formam a famosa Chaîne des Puys – destaque para o impressionante Puy de Dome. Tem ainda o parque temático Vulcania, que conta tudo sobre os vulcões e outros fenômenos naturais da Terra.

72cab7315b_3

 

 

10) Marais Poitevin

O apelido já diz tudo: a “Veneza verde”. São muitos de canais de água verde, numa área de pântano, espalhados pelas regiões de Pays de la Loire e Poitou-Charentes. A cor verde é característica dos vegetais de álamos, salgueiros e caniços que dão ao Marais Poitevin uma cara única, aliada às vastas fauna e flora locais. É um verdadeiro refúgio para relaxar enquanto se passeia de barco pelos belos canais – há diversos piers para aluguel das pequenas embarcações, conduzidas pelos “gondoleiros”.

Le paradis, marais poitevin

 

 

11) Porto de Honfleur

A pequena cidade portuária de Calvados, na Normandia, tem charme próprio e atrações variadas – a bela Igreja de Sainte-Catherine, com sua arquitetura peculiar em madeira; os museus e a forte expressão artística, com sua escola de arte tendo contribuído para o surgimento do movimento impressionista (nomes como Monet, Courbet e Boudin passaram por lá), etc.. Mas é seu porto que atrai mais visitantes: o “Le Vieux Bassin”, lembra Amsterdam, com suas casas estreitas e coloridas e telhados de ardósia, e é um convite ao romantismo. Um jantar no terraço de um bistrô desfrutando os tradicionais mexilhões da região ficará pra sempre na memória!

Porto_di_Honfleur

 

 

12) Paris e seus monumentos

Como deixar a capital de fora da lista? Ímpossível. Paris respira arte, cultura, história, arquitetura, tradição, romance e beleza. Milhares de monumentos fazem a festa de qualquer visitante: do Museu do Louvre – uma antiga residência real, com sua pirâmide de vidro no pátio – às simbólicas Catedral de Notre-Dame e a Sacré-Coeur,  ao sempre imponente Panteão. Se a Torre Eiffel é o símbolo máximo de Paris, é no bairro de Montmartre que um café no fim de tarde terá um gostinho especial. Termine com um passeio noturno pela Pont des Arts, e irá entender porque Paris é uma das cidades mais visitadas do mundo!

Torre-Eiffel-Autumn-900x1600

 

 

3 Comments