09/08/2014

arrabelle-at-vail-square

Quem disse que os restaurantes em Vail são todos caríssimos?

Esse post vai mostrar que é possível comer bem, sem pagar uma fortuna por isso!

Uma das melhores opções é a Blue Moose. Uma pizzaria deliciosa com vários sabores de pizza no cardápio.
A Blue Moose fica em Lionshead em frente a pista de patinação. O destaque são a Spring pizza (com alcachofra) e a Autumn pizza (com queijo de cabra e azeite trufado).

 

bluemoose

 

O Tavern on the Square é um restaurante lindo e considerado um dos melhores After Ski de Vail. Almoçar ou jantar por lá vale a pena não só pela gastronomia, mas também pelo espaço sempre animado e com boa música.

 

tavern

 

O Los Amigos fica em Vail Village e é um restaurante mexicano dos mais animados da montanha. Muita gente se reúne por ali para o After ski ou mais tarde, para um jantar mais descontraído.

 

los amigos

 

A Vendetta’s é outra pizzaria super bacana, mais chique que a primeira citada, mas ainda assim com preço super justo.

O lugar é grande e ideal para jantar depois de um dia nas pistas de ski.

 

vendettas

 

Para quem gosta de café ou chocolate, vale apena apostar no Yeti’s Grind! Um café pequeno e acolhedor, com uma variedade grande de sabores de cafés, chás e chocolates. Fica em Vail Village.
yetis2

 

Se você procura um After Ski de frente para a montanha, aposte no ChopHouse.
Um restaurante super badalado, com uma varanda grande de frente para a descida da pista de Lionshead.

A dica é pedir Ostras e Champagne.

 

champagne

 

E vocês? Alguma dica de restaurante legal em Vail?

 


01/11/2013

Bem vindos ao Vale do Café!

entrada fazenda uniao

 

Chegamos tarde na sexta feira, já tinha escurecido e não dava para ver, com tanta clareza, a beleza daquela estrada.

Mas pelo caminho vimos que deveria ser linda a luz do dia. E assim chegamos ao primeiro portão que nos leva a entrada da fazenda.

Parecia que tínhamos voltado no tempo, a história estava sendo contada ali na nossa frente.

sede fazenda uniao2

 

O Hotel fica em Rio das Flores, interior do estado do Rio de Janeiro. Fica situado na região do Vale do Café, um lugar histórico.

A casa principal é linda de dia, mas a noite tem um charme especial. As luzes, candelabros, velas… tudo parece mágico ali. Aquela coisa rústica chique.

sala de leitura

 

O jantar seria servido em poucos minutos. Além de linda, a sala de jantar tem um decoração colonial única. São milhares de pratos e serviços do século XIX. Móveis e objetos de arte compõe o ambiente que fazemos as refeições.

A luz é baixa, tem velas em lugares estratégicos e o clima é perfeito. O proprietário da fazenda no século passado foi Visconde do Rio Preto, e até hoje está preservada ali a sua história, memória e seu estilo na decoração.

 

300

 

A culinária é típica de uma fazenda mesmo: comida simples, saborosa e feita na hora. Tudo preparado no fogão a lenha, ótimos vinhos e sobremesas deliciosas.

Destaque para o doce de leite, pudim de café e o de côco!

 

fogao a lenha

 

No dia seguinte o café da manhã também agradou. Tudo fresco e feito com muito carinho. Logo depois, fomos conhecer a sede e “esbarramos” com o Mário, proprietário do hotel.

café da manha

 

cafe2

 

Tivemos uma aula de história ao vivo e a cores! Mário é um colecionador de antiguidades e encontrou um lugar especial para expor suas obras. Além de conhecer muito a história do lugar e daquele tempo, nos envolveu com sua simplicidade e hospitalidade.

 

prataria2

 

serviços2

 

O hotel tem 10 quartos na sede, outros tantos ao lado de fora e ainda estão sendo construídos mais alguns. Ao todo são 21 quartos. Os quartos da sede seguem o estilo de época… camas com dossel e biombo estilizados.

Os outros quarto tem decoração mais moderna e contou com o decorador carioca Chicô Gouveia para manter o estilo colonial da fazenda. Vale ressaltar que hotel preza pelo conforto dos hóspedes… os quartos tem cama king size, enxoval de algodão Egípcio, travesseiros e edredons de pluma de ganso, um luxo só!

Ficamos no Quarto do Rei, fora da sede, um quarto amplo, confortável e com uma hidro de fazer inveja em qualquer hotel moderno.

 

quarto rei

 

hidro

 

Na parte de fora, a piscina dá o tom de férias e descanso que procuramos. Fez um dia lindo e curtimos bastante essa parte da fazenda. Além da piscina principal, o hotel tem saunas, piscina aquecida, salão de jogos, um pequeno museu contando a história local e uma igrejinha linda!

 

Piscina

 

Assim que me deparei com aquela capela charmosa, já imaginei um casamento por ali. Segundo o proprietário, já aconteceu e foi lindo… posso imaginar!

Até fizeram um mini salão de beleza para a noiva e suas madrinhas se arrumarem. É muita dedicação em agradar!

igrejinha

 

Os funcionários são extremamente educados e eficientes, com destaque para a Janaína, gerente do hotel, que nos atendeu super bem e sempre que cruzava com a gente fazia questão de perguntar se precisávamos de alguma coisa!

 

chá

 

agua fresca

 

No sábado a noite tivemos uma linda apresentação de capoeira, costume dos escravos e conhecemos o Mestre Cid. Ficamos muito impressionados com a emoção que ele conta a história da sua vida e dos tempos no Vale do Café. Inesquecível!

A Fazenda União nos ganhou. Aprovamos e recomendamos aos casais que querem passar um fim de semana tranquilo, com conforto, boa comida e gentileza!

Esperamos voltar em breve!

 

 

Fazenda União

Estrada do Abarracamento km 3,5 | Abarracamento – Rio das Flores – RJ

+55 (24) 2491-1044

www.fazendauniao.com.br


23/08/2013

il pellicano7

 

Dica de restaurante na Toscana

Se você está de mala pronta para curtir o verão na Toscana, vale a pena levar essa dica.

O restaurante fica no Il Pellicano Resort, um hotel lindo, exclusivo e um pouco mais isolado que os outros. É um hotel 5*, com serviços personalizados e uma equipe de primeira.

A Travel & Leisure e Conde Nast frequentemente citam o restaurante e o hotel como um dos melhores do mundo.

 

il_pellicano

 

Como não podia deixar de ser, o restaurante oferece culinária mediterrânea. Ingredientes frescos, carnes finas, frutas e legumes orgânicos. A carta de vinhos é ótima.

Todos os dias eles apresentam um tipo de azeite extra virgem diferente. Os azeites são dos produtores da região, que fazem questão de dar todas as explicações de como foi feita a colheita, sobre o processo e claro, o resultado final.

O Chef Antonio Guida está constantemente desenvolvendo novos pratos e combinações diferentes para saciar os mais exigentes.

 

ilpelicano8

 

Em abril e outubro, o hotel oferece cursos de culinária, onde os hóspedes aprendem os segredos da culinária mediterrânea!

Durante o dia também é servido ali o lendário brunch do Il Pellicano. Maravilhoso!

 

Il_Pellicano2

 

Mas se tiver que escolher apenas uma refeição no local, sugerimos o jantar. Reserve uma mesa à luz de velas no terraço e prepare-se para uma noite inesquecível!

 


12/07/2013

 

sanandres5

 

Um mar com 7 tons de azul. Sim, a Colômbia tem Caribe. E que Caribe.

San Andres fica a 700 quilômetros da costa e consegue reunir tudo que as outras ilhas mais badaladas da região possuem.

Praias lindas, de águas cristalinas e sem ondas, areia branca e alguns coqueiros estrategicamente posicionados. Para quem gosta de mergulho, os recifes de coral estão ali a disposição. E ainda conta com uma vida noturna pra lá de agitada, se você gostar de reggae!

Tudo aqui é mais relax e informal, embora também encontre ótimos hotéis, inclusive redes com sistema all-inclusive. Os melhores hotéis da ilha são os resorts Aquarium e Marazul, da rede Decameron.

 

decameron3 BC

 

O Aquarium fica mais no centro, é indicado para famílias ou grupos de amigos. O Marazul é mais afastado, indicado para casais em lua de mel ou para quem curte um pouco mais de paz e isolamento.

Os habitantes de San Andres são muito hospitaleiros, muitos são descendentes de ingleses e jamaicanos, que conversam numa curiosa mistura de espanhol e inglês. Mas não se preocupem, todos entendem inglês.

A ilha fica mais próxima da Nicarágua e da Costa Rica do que da Colômbia continental e entre elas se estende a terceira maior barreira de corais do mundo!

Isso explica grande variedade de tons de azul e verde que se vê no mar. Os bancos de areia sobre os corais, chamados de cayos, são uma ótima alternativa para ver essa mistura de cores de perto – e com exclusividade de uma praia quase deserta. Um dos passeios mais legais é ir de lancha até os cayos e almoçar a bordo.

 

hoyosoplador

 

Outra grande atração ali é o Hoyo Soplador, um sistema de túneis nas pedras que provoca um efeito de gêiser natural ao receber a água do mar.

 

Não deixe de visitar

Cayo Bolívar

Para quem está a procura de paz e tranquilidade, esta pequena ilha há 1h30m de barco de San Andrés é o destino certo, lá não tem nada, nem restaurantes, nem quiosques, muito menos moradores, apenas o mar e a areia branca, para passar o dia, literalmente, no puro ócio.

La Loma

Fica na parte mais alta da ilha de San Andrés, um bairro pequeno e charmoso. Para quem aprecia a natureza há muitas atividades, como trilhas e cavalgadas. Lá está situada a primeira igreja da ilha, a Iglesia San Bautista, com um mirante maravilhoso.

La Piscinita

Que tal alimentar peixes coloridos enquanto pratica snorkeling? Logo na entrada, o turista recebe um pedaço de pão para os peixinhos. Além disso, tem um bar onde são oferecidos diversos coquetéis típicos da região. Avenida Circunvalar (sudoeste da ilha de San Andrés).

Hoyo Soplador

O orgulho de quem vive na ilha de San Andrés. Lá tem uma fonte termal que é produzida graças à pressão que as ondas do mar fazem nas rochas, o que dá um efeito de sopro quando a água pode atingir até 20 metros de altura.

Parque Regional Johnny Cay

Aqui você poderá ver diversos tipos de animais, como iguanas, tartarugas, lagartixas azuis e aves. Ao todo são 45 mil m², com bares e restaurantes que tocam reggae e servem a típica culinária caribenha!

Playa de San Luis

A mais famosa da ilha de San Andrés. Fica do lado leste em uma área repleta de casas com arquitetura típica caribenha.

Rose Cay (Acuario) y Haynes Cay

Fica a dez minutos de barco de San Andrés, é uma conjunto com duas ilhotas conhecida como “Isla del Amor”. Legal para praticar snorkeling, ou apenas admirar a mistura de cores do mar caribenho. Para ir de Rose Cay até Haynes Cay, é só caminhar pela água, que não passa do joelho.

 

sanandres4

 

ONDE FICAR:

Decameron Aquarium http://www.decameron.co

Decameron Los Delfines http://www.decameron.co

Royal Decameron Marazul http://www.decameron.co

Sunrise Hotel http://www.ghlhoteles.com

 

COMO CHEGAR

Há voos diretos para Bogotá com a Tam e Avianca. Com a Avianca, é possível voar de Bogotá a Cartagena ou diretamente a San Andrés. A Lan e a Taca via Lima, e a Copa Airlines, via Cidade do Panamá, que chega diretamente a Cartagena e San Andrés também são boas opções.

 

ANOTE

Aeroporto: Aeroporto Internacional El Dorado, em Bogotá (BOG), ou Aeroporto Internacional Rafael Núñez, em Cartagena

Capital: Bogotá

Moeda: Peso colombiano (US$ 1 = 1.943 pesos colombianos)

Idioma: Espanhol

Visto: Não é necessário para brasileiros

Vacinas: Febre Amarela. Não é obrigatória, mas recomendada.

Código de telefone: 57

Eletricidade: 110 v

Fuso horário: 02 horas a menos que Brasília

Melhor época para visitar: Temperaturas agradáveis o ano todo. A temporada seca é ideal para aproveitar melhor os passeios, vai de dezembro a março e também nos meses de julho e agosto. Bogotá, pela altitude, é mais fria, com média anual de 14 graus.

Informações turísticas: www.colombia.travel

 


17/06/2013

bariloche15

 

A neve, claro, é o atrativo número um de Bariloche. Mas se engana quem pensa que a cidade é apenas isso, ou somente um destino exclusivo de inverno.

Bariloche é muito mais do que estação de esqui, tem atrativos para todos os gostos: das compras aos restaurantes, dos bares e boates aos cassinos e dos maravilhosos cenários românticos às viagens de aventura.

Estamos em pleno Parque Nacional Nahuel Huapi! O nome do parque é o mesmo do lago, o maior do país, que invade o Chile e é navegável tanto do lado argentino quanto na parte chilena.

A travessia dos lagos, de um país ao outro, é um programa imperdível, mas isso é papo para outro post!

 

bariloche10

 

É bem provável que o hotel que você escolha, ofereça uma grande variedade de passeios e alguns deles valem muito a pena:

Circuito Chico: um dos passeios mais tradicionais de Bariloche. Sai do centro de Bariloche, passando as margens do lago, até chegar ao pé do Cerro Campanário. Ali pegamos um teleférico, daqueles de cadeirinha, que nos leva a uma das mais belas vistas da região.

Isla Victoria e Bosque dos Arrayanes: Passeio de barco que sai de Puerto Pañuelo, pertinho do Hotel Llao Llao (vale um post!) e ruma a Ilha Victoria. Durante o trajeto não se surpreenda com as gaivotas que acompanham o barco o tempo todo. É possível alimenta-las e tirar belas fotos das paisagens. A primeira parada é no Bosque de Arrayanes e é inacreditável a beleza do lugar. As árvores com 300 anos de existência e os caules de cor laranja nos fazem entender porque Walt Disney escolheu aquele lugar para cenário de um de seus mais famosos filmes: Bambi! A próxima parada é a Ilha Victoria. Aproveitam para fazer as trilhas e observar a paisagem.

Puerto Blest: tour de barco até Porto Blest pelo Lago Nahuel Huapi. É possível absorver à tranquila atmosfera da Floresta Tropical de Valdivian (também conhecida como a Selva Patagônia Andina) a apenas 2 km da fronteira com o Chile. O lugar é famoso por suas águas de cor verde originadas de uma das geleiras do Monte Tronador, e das Cachoeiras Los Cantaros. Um cenário lindo!

 

bariloche14

 

Embora o ski seja a atração mais famosa da cidade, diante de tanta oferta, se torna apenas mais um atrativo de Bariloche.

Cerro Catedral é a estação de ski mais democrática da Argentina. Tem pista para todos os gostos: de iniciantes a profissionais. Tem escolinha de ski, preparação para profissionais, lojinhas e restaurantes para quem quer só curtir o momento. Mas não se preocupe se o seu forte não é esquiar. Há inúmeras atividades como travessias em trenó, snowboard, passeios em motos de neve e quadriciclos!

Fica a 16km do centro de Bariloche e o ideal é alugar um carro, solicitar um transfer no hotel ou pegar taxi. Também existem ônibus que passam a cada meia hora e levam direto para a estação.

bariloche8

 

Se o objetivo for apenas esquiar, sugiro que fiquem hospedados em hotéis fora do centro, mais perto da estação. Em alta temporada é mais difícil chegar lá de carro, requer cuidado e habilidade para dirigir com neve na estrada, por isso a vantagem de se hospedar perto.

Mas se escolher ficar no centro, verá que Bariloche é daquelas cidades extremamente acolhedoras. O principal ponto é o Centro Cívico, onde estão a prefeitura, prédios públicos, o Museu da Patagônia e a igreja.

A Calle Bartolomé Mitre é a rua principal do comércio, com várias galerias, muitos restaurantes, bares e preços nem tão tentadores assim. De uns tempos pra cá a coisa mudou e os preços não são mais atrativos como antigamente.

 

bariloche9

 

Ainda assim vale muito a pena conhecer suas lojinhas de souvenir, as lojas de chocolate, e os cafés! Não deixem de caminhar pelas ruas e apreciar a arquitetura e hospitalidade dos habitantes.

Se o seu foco são as boates, vale seguir para a Avenida Alejandro Bustillo, que fica a margem do lago, de onde vemos belíssimas paisagens.

 

bariloche13

 

Bariloche, afinal, não é apenas um destino de inverno (quando chega a lotar demais): com tantos passeios na natureza e serviços de primeira categoria, ela agrada, e muito, o ano inteiro!

 

O que você deve saber:

– A temporada de neve vai de junho a outubro normalmente. É bom ficar atento ao site de Cerro Catedral para saber quando se inicia a abertura da estação de ski.

– Alugar roupas em Bariloche é fácil e rápido. Você pode alugar nas lojinhas do Centro ou direto na estação de ski. Os preços variam muito pouco.

– É melhor alugar transfer do que carro. Na alta temporada as estradas ficam cobertas de neve e é necessário colocar correntes nas rodas e ter habilidade para dirigir.

– É importante fazer reserva nos restaurantes mais badalados da cidade. Com a cidade cheia, os restaurantes formam filas enormes e temos que esperar do lado de fora, sentindo muito frio!

– Todos os hotéis têm sugestões de passeios, mas não deixe de consultar sua agência de viagem para montar um roteiro de passeios otimizado.

– Não se esqueça de solicitar um seguro viagem que cubra acidentes nas estações de ski. Acidentes acontecem e muitas pessoas acabam não fazendo a cobertura correta para este tipo de viagem.

 

Como Chegar:

Há voos via Buenos Aires ou Santiago, voando Aerolíneas Argentinas, LAN, GOL ou TAM. Em julho, existem voos direto para Bariloche.

 

Não Perca:

– Os passeios a Ilha Victoria, Bosque de Arrayanes, Puerto Blest, Villa La Angostura

– Passeio pelas ruas do centro para apreciar as construções de madeira, as janelas com cortinas como as de uma casa de boneca.

– As maravilhosas lojinhas de chocolate! Vale a pena levar de lembrança.

 

Compras:

Abuela Goye: Nossa preferida! Loja fofa, com a vovó por todos os lados, chocolates com vários recheios, empanadas deliciosas e souvenirs lindas!

Chocolates Mamuschka: Loja fofa e super bem decorada. Vende os chocolates mais gostosos da região.

Velas Belén: É uma lojinha super famosa, cheia de velas de todos os tipos, cores e cheiros!

Chocolates Fenóglio: atrai adultos e crianças com seus gnomos fabricando chocolate. Sabores diferentes e deliciosos!

Arbol: Roupas lindas de invernos!

Roxxana Prandi: Lojinha de artesanato.

 

Onde ficar:

Llao Llao Hotel & Resort Spa Golf  http://www.llaollao.com/ing/

Villa Huinid Resort & Spa  http://villahuinid.com.ar/pt/

Hotel Edelweiss (centro)  http://www.edelweiss.com.ar/

Dazzler Bariloche (centro) https://www.dazzlerhoteles.com/pt/

Cacique Inacayal Hotel (centro)  http://www.hotelinacayal.com.ar/

Kenton Palace Hotel  http://www.kentonpalace.com.ar/pt/

 

Restaurantes:

Família Weiss: Restautante super tradicional, bem localizado, grande, pertinho de tudo e delicioso. Serve a deliciosa culinária patagonica. Nossa dica é experimentar os pratos diferentes com cervo, javali e também as cervejas locais!

Casita Suiza: Restaurante delícia, pequenininho e muito charmoso. Funciona como pousada também. É necessário fazer reserva para jantar com tranquilidade. A pedida é a fondue de queijo e as sobremesas.

La Marmite: Uma casa de pedras charmosa e aconchegante, clima romântico e comida deliciosa. A variedade é grande vai de trutas a fondue.

Kandahar: Quer jantar a dois num ambiente a luz de velas e super aconchegante? Esse é o lugar. Comida maravilhosa e ótimos vinhos. O restaurante é bem pequeno, por isso sugiro fazer reserva.

Tarquino: Um pouco mais distante do centro, mas vale a pena pegar o carro e ir. Restaurante lindo, todo em vidros, com lareira, decoração incrível, muito romântico e comida maravilhosa! Façam reserva, o restaurante fica bem cheio no jantar!

Rincón Patagônico: Culinária patagônica. Parrilladas, trutas e fondues! Um clássico.

 

Anote

Aeroporto: Aeroporto Internacional Teniente Luis Candelaria, na Província de Rio Negro, que provê a cidade de San Carlos de Bariloche.

Moeda: Peso Argentino (US$ 1 equivale a 3,97 pesos argentinos)

Idioma: Espanhol

Visto: Não é necessário para brasileiros

Vacinas: Não é necessário

Código de telefone: 54

Eletricidade: 220V

Fuso horário: Igual ao horário de Brasília

Melhor época para viajar: É agradável o ano inteiro. O inverno normalmente vai de junho a outubro.

 


04/06/2013

A ilha de St. Marteen tem 96 km. Ou duas vezes a Barra da Tijuca.

Pequena? Parece, se você pensar que o espaço foi dividido entre holandeses e franceses, em 1648. Os holandeses ficaram com Saint Marteen (43% do território) e os franceses ganharam Saint Martin (os demais 57%).

Mas quando sabemos que a ilha acolhe três línguas, três moedas, imigrantes de 104 nacionalidades, cassinos, joalherias, restaurantes dos mais diversos tipos e 37 praias ao melhor estilo caribenho, não podemos, jamais, considerá-la pequena. Inclua também, umas das compras mais baratas do planeta. Vista assim, St. Maarten é imensa. Mas pode acreditar: cabe muito bem no seu orçamento!

 

stmaeerten

 

A animação fica na Praia de Maho, na parte holandesa. É onde brilham as luzes do Casino Royale — sim, como o do filme. Funciona desde 1950 e foi o responsável pela abertura de diversos barzinhos por ali. O único aeroporto da ilha e a maior parte da rede hoteleira ficam em Philipsburg.

A língua oficial é o holandês, mas o inglês é de uso corrente. Junto com esses dois idiomas, eles adicionaram o português, espanhol e palavras africanas. Resultado: o papiamento das ilhas de colonização holandesa, assim como em Aruba. Além do papiamento, também utilizam uma moeda rara: o florim das Antilhas Holandesas. Mas não se preocupe, o dólar americano é aceito sem restrições.

 

st maarten samanna

 

Imagine um calçadão ao estilo de Copacabana! Philipsburg tem um, de 2 quilômetros: Great Bay.

Muita gente bonita caminha de lá para cá. Assim como em Copa, mas com biquínis mais recatados! Em Orient Bay, circulam os inimigos número 1 dos fabricantes de maiô: os nudistas. É uma das praias mais famosas de naturismo do Caribe.

Se vocês curtem natureza, então o lugar é Cupecoy. As falésias avermelhadas são inspiradoras. Conforme o sol vai caindo sobre elas, o vermelho ganha outros tons.

 

st maarten9

 

A culinária é especial, a ilha já ganhou o título de Capital Gastronômica do Caribe! E merece, a culinária é mesmo de uma riqueza ímpar. De cozinha tailandesa aos bistrôs franceses, há de tudo. Sem esquecer os sabores locais, como a guavaberry — uma fruta vermelha doce muito parecida com a cereja.

A fração francesa é menos animada. Mas para compensar, conta com praias que lembram trechos da Côte D’Azur. Marigot Beach tem o único shopping center da ilha. Até vale a visita, mas os preços são menos atraentes – ali tudo é pago em euro. Bom mesmo é caminhar pela orla e apreciar o porto.

 

st maarten11

 

O que você deve saber:

• Três moedas? Isso mesmo. Na parte francesa, o euro. Na outra, o florim. E também o dólar, sem problemas.

• Em Maho, quem preferir fugir da música caribenha, procure o Soprano’s. A música é internacional: jazz e pop.

• Alugar um carro pode ser uma boa. Mas cuidado, na alta temporada o congestionamento é enorme. As ruas são estreitas e é complicado estacionar.

• Um passeio para todas as idades: o Forte Amsterdam. A fortaleza do século 17 está em ruínas, mas nos brinda com uma vista espetacular.

• Programa tentador: dar a volta na ilha a bordo de um grande veleiro catamarã e descobrir lindas ilhas desertas. Procurem a Eagle Tours.

Como chegar: As companhias aéreas americanas com melhores conexões são: American Airlines e Delta Airlines. Também é possível chegar através das irmãs Aruba e Curaçao.

 

Visite: 

– 12 Meter Regatta, Porto de Philipsburg

– Eagle Tours, Jurancho Yrausquin Bojulevard (Bobby’s Marina), Philipburg

– Guavaberry Emporium, Frontstreet 8-10, Philipsburg

 

Onde comer:

– L’Escargot, 96 Front Steet, Philipsburg

– Le Chanteclair, Marina Royale, Marigot

– Le Marrakech, (Marroquino), Marigot

– Baskin Robbins, (Sorveteria), Simpson Bay

– Mooi Restaurant, (Fusion Food), Puerta del Sol Plaza, Simpson Bay

– Le Lagon Creole-Creperie, (Francesa/ Caribenha), Colebay

– Le Tastevin, Grand-Case

– Le Pressoir, Grand-Case

 

Noite:

– Bliss, Bacon Hill Road 2

– Tantra, Rhine Road

– ESPN Sport Bar, Simpson Bay

 

Onde ficar:

Radisson Blu Hotel – melhor localização;

Sonesta Maho Beach, o famoso hotel próximo ao aeroporto de Philipsburg, não perca o pouso dos aviões bem próximos a praia;

Westin Dawn Beach, hotel com apartamentos com cozinhas totalmente equipadas;

The Cliff, fica na famosa praia de Cupecoy;

La Samanna, o hotel mais chique da ilha;

Esmeralda Resort,  hotel pequeno e muito charmoso

 

Anote:

Aeroporto: Aeroporto Internacional Princess Juliana (SXM)

Capital: Philipsburg (lado Holândes), Marigot (lado Francês)

Moeda: Florim holandês (US$ 1 equivale a Naf 1,82, mas o dólar é bem aceito). No lado francês, o euro é a moeda local

Idioma: Holandês, mas o inglês é sempre falado

Visto: Sim, visto americano devido à conexão nos Estados Unidos

Vacina: Febre amarela

Código de telefone: 599

Melhor época para viajar: O ano todo, temperatura média de 29 a 22° C

 


19/04/2013

turtle aerea

 

Já imaginou uma ilha “all inclusive”? Com acomodação para apenas 14 casais de cada vez?

Uma lagoa azul é o cenário dessa ilha paradísica chamada Turtle Island.

Ventos suaves, cheiro de flores tropicais, águas quentes e azuis… São 14 praias particulares que convidam os casais a desfrutar de um dos cenários mais perfeitos do planeta.

A ilha é completa e assim que chegamos somos recebidos por nossa “Mama Bure”, que nos ajuda com tudo que precisamos. Das refeições às atividades durante o dia, tudo na ilha é para nosso uso exclusivo. Ela fica a diposição para se certificar do que precisamos e desejamos durante a nossa estadia.

 

refeição turtle1

 

A culinária é à base de frutos do mar frescos das águas locais, frutas e vegetais cultivados na ilha… tudo delicioso!

A experiência cultural começa no momento em que conhecemos os gentis e simpáticos anfitriões locais. E a partir disso é uma surpresa maior do que a outra; eles fazem de tudo para agradar!

 

rooms turtle

 

As 14 vilas dessa ilha em Fiji são separadas por praias privadas, que acomodam apenas 28 pessoas ao mesmo tempo. Cada uma das 14 casas (chamados de “bures”) se estende ao longo da famosa “Lagoa Azul” e são separadas umas das outras por praias de areia branca e coqueiros. Ou seja, você vai ter o seu próprio pedaço de paraíso!

Turtle Island Fiji é aquilo que sempre sonhamos para a lua de mel perfeita, aniversários de casamentos ou renovações de votos.

O hotel já foi premiado por seu compromisso com o turismo sustentável, o que torna essa energia da ilha ainda mais interessante. E também é constantemente classificado como um dos melhores e principais destinos de lua de mel do mundo!

 

beach turtle2

 

Mas a gente só entende isso quando chega lá. Quando se depara com a essência do romance o tempo todo à nossa frente… Seja no piquenique compartilhando uma taça de champanhe com a pessoa que você ama, no jantar à luz de velas num platô sobre as águas ou na troca de votos de uma cerimônia de casamento!

 

dinner turtle

 

Só posso dizer que conhecer Turtle Island transformará o seu sonho de lua de mel perfeita em realidade!

 


24/01/2011

O Trip Advisor, elegeu os 10 hotéis balneários mais luxuosos do planeta!

Mas a escolha pode ser difícil.

Tem um Ritz no meio de uma floresta tropical de 70 hectares. Uma vila particular na ilha que muitos dizem albergou o Jardim do Éden.

Ou quartos com vista à praia que beira uma lagoa formada por corais. Uma mansão do século 15 transformada no máximo de conforto.

Suítes enormes, decoradas por arquitetos de renome e com piscina particular.

Restaurantes clássicos, ousados, étnicos. Spas, campos de golfe privativos, mordomo particular, iates e veículos luxuosos.

Os melhores hotéis – balneários do mundo estão espalhados ao redor do globo.

Alguns deles ficam em locações exóticas, como Bali, as Seychelles, as Maldivas ou Tailândia.

Outros, nas costas da Europa. E há os mais próximos: no México e no Caribe. Todos oferecem o privilégio de locações únicas.

Praia, luxo, conforto e mordomia em doses exageradas são o ponto comum na lista dos 10 hotéis balneários mais exclusivos do planeta.

Confira todos e comece a sonhar!!!

Ritz Carlton Resort & Spa, Bali

Majestoso e elegante. Esses são os dois adjetivos que melhor definem o Ritz Carlton Bali. Implantado dentro de uma gigantesca floresta tropical de 70 hectares, na luxuosa praia de Jimbaran. O hotel conta com 337 quartos que vão dos mais simples de 49 m² até vilas de 100 a 400 m² com piscinas particulares e vista para o mar. Seis restaurantes (tailandês, italiano,frutos do mar, japonês, asiático, e snack bar) e seis bares estão à disposição dos hóspedes. Além de boa alimentação, há muitas opções de lazer como duas piscinas com cachoeiras que vão até o mar, sauna, quadra de tênis, campo de golfe e excursões de pesca, windsurfe, rafting, passeios a cavalo e até de camelo. Para poder curtir as férias com as crianças, o hotel propõe o clube “Ritz Kids”, com aulas de golfe, torneios de pingue-pongue e aulas de cultura balinesa como maquiagem e dança.

Maia Luxury Resort & Spa, Seychelles

Reza a lenda que o arquipélago das Seychelles é o Jardim do Éden original. Você não poderá dizer o contrário, muito menos se estiver em uma vila particular de 250 m² com vista panorâmica para o mar, no Maia Luxury Resort & Spa. Aqui tem até mordomo dedicado, para preparar peixes frescos na churrasqueira. Decoradas no melhor estilo contemporâneo, com influências africanas e asiáticas, as 30 vilas do resort estendem-se de um jardim exótico no encosto da colina, até a beira do Oceano Índico. Visite o spa ao ar livre para sentir-se no céu, graças as massagens asiáticas e uma sessão de ioga.

Hotel Guanahani & Spa, Saint Barthélemy

Membro do prestigioso grupo de hotéis ¿The Leading Hotels of the World¿, o Hotel Guanahani é um oásis de paz e tranquilidade, aliando ao luxo e serviços de primeira categoria a vista para duas praias de areia branca. E não qualquer praia: uma delas fica em uma lagoa formada por uma barreira de coral. Dos 68 quartos, 35 são suítes, e 14 possuem piscina particular. Serviços como aluguel de veículos, um centro náutico e sala de fitness estão disponíveis, mas o principal destaque fica com o Spa Clarins e seus 450 m² que incluem oito salas de massagem e balneoterapia, um salão de beleza e uma joalheria.

Hotel Four Seasons Resort, Maldivas

O Four Seasons Resorts fica na ilha de coral de Landaa Giravaru, no coração de uma antiga plantação de coco. A ilha mistura uma vegetação tropical com magníficas praias, oferecendo prazeres variados à beira do mar. Com estilo tradicional das Maldivas, o hotel é composto de 97 vilas e bangalôs e cinco suítes especiais. Todos os quartos estão equipadas com ar condicionado, televisores de tela plana, acesso à internet e vários outros luxos e mimos como máquina de café e cama king-size.

Rosewood Mayakoba, México

O Rosewood Mayakoba é um hotel moderno e luxuoso à beira das praias de areia branca e águas cristalinas da Riviera Maia. Cada uma de suas 128 suítes incorpora o espírito do hotel, com modernidade e piscinas de cachoeira particulares, chuveiros ao ar livre e vistas deslumbrantes. Entre as atividades do resort estão torneios de golfe, esportes aquáticos, passeios a cavalo, classes de ioga e degustações de tequila.

Chiva Som, Tailândia

Situado sobre sete hectares de jardins na praia tailandesa de Hua Hin, o Chiva-Som é um resort mundialmente reconhecido que se dedica à revitalização da mente e do corpo. Tudo isto, claro, numa atmosfera relaxante e muito luxuosa. O alojamento inclui três menus dietéticos por dia e uma massagem de 50 minutos. Bebidas alcoólicas são servidas apenas no jantar, e certas áreas são reservadas para fumantes. Telefones celulares apenas podem ser usados dentro dos 50 quartos e oito suítes do hotel -por sinal, todos temáticos e adequados ao ambiente zen.

Le Sirenuse, Itália

O La Sirenuse fica na charmosa cidade de Positano, no sul da Itália, a 60 km do aeroporto de Nápoles. O hotel é um dos mais luxuosos do país, e a vista impressionante sobre o mar da costa amalfitana não deixa a desejar. O estilo é único e o ambiente excelente para relaxar na piscina, no spa, ou comer frutos do mar. O restaurante, com uma decoração belíssima, é considerado como o melhor da região.

Rosewood Little Dix Bay, Ilhas Virgens Britânicas

Idealmente localizado entre as colinas intactas da ilha de Virgin Gorda, com praias isoladas e espetaculares formações geológicas, e com vista para um recife colorido e banhado pelas tranquilas águas do Caribe, o Little Dix Bay é um retiro onde os hóspedes mais exigentes podem se conectar com o meio ambiente em uma atmosfera de sonhos. As suítes muito bem renovadas, e suas duas vilas à beira mar com três ou quatro quartos fornecem uma acomodação de alto nível e muito conforto, com uma decoração de bom gosto.

 

KapaluaMaui

Ritz-Carlton Kapalua, Havaí

O “bacanérrimo” Ritz-Carlton da ilha havaiana de Kapalua reabriu no começo deste ano após uma reforma que custou mais de 180 milhões de dólares. Entre as mudanças encontra-se uma enfatização na cultura havaiana (pouco presente antes da reforma) com peças de artesanato local, e um bar feito em pedra de lava. Os quartos têm móveis novos e aparelhos modernos como TVs de tela plana e estações para iPod. Nas áreas de lazer, os cinco restaurantes foram redesenhados, e se construiu uma piscina para crianças, além de uma academia da qual pode-se apreciar a fantástica vista sobre o Pacífico. A vista, isso sim, continua a mesma de sempre.

La Residencia, Mallorca, Espanha

O Hotel La Residencia está instalado em uma área de quinze hectares de oliveiras e laranjeiras na colina de Deià, no norte da Ilha de Mallorca. A dois passos do mar Mediterrâneo, as montanhas de Tramuntana formam uma paisagem ideal para momentos inesquecíveis. Duas mansões dos séculos 15 e 16 oferecem aos hóspedes 36 quartos e 31 suítes além de uma vila particular luxuosíssima. Aproveite para conhecer as belezas da região, além de curtir as comodidades do hotel, como as duas piscinas ou o spa exclusivo.

Fonte: Trip Advisor; Drift Turismo.


06/09/2010

jamaica

Tudo bem, outras ilhas do Caribe são mais ricas. Ou exclusivas. Ou até bonitas. Mas a Jamaica exportou sua cultura para todo o caribe.

Trancinhas nos cabelos (os dreadlocks), reggae, enormes boinas de lã e até o jeito malemolente de andar, nasceu na terceira maior ilha do Mar das Antilhas.

É o que se pode chamar de jamaican-way-of-life. Quem vem em busca desse estilo não se frustrará.

Negril tem 11 quilômetros de praias, com águas mansas como as de uma piscina.

As baías de Long Bay e Orange Bay são ótimas opções para começar a conhecer a ilha. Na hora do almoço, experimente os jerks, petiscos de carnes marinadas. Ou as empanadas patties. Mas cuidado, vem tudo apimentado.

West End é o trecho dos penhascos e piscinas naturais. Fim de tarde, vai juntando gente, para ver o pôr-do-sol e tudo termina no famoso Rick’s Cafe.

riuochorios

Outra dica é tirar um dia para conhecer e beber uma cerveja Red Stripe na praia Doctor Cave’s, em Montego Bay.

É um lugar daqueles em que relutamos a sair. Há quem consiga. Para esses, as dicas são: ir a Rose Hall Great House e ao vilarejo Falmouth, com linda arquitetura georgiana (sim, a Jamaica foi colonizada pelos ingleses).

Se vocês gostam de aventura, um rafting no Rio Martha Brae também é programa divertido!

A praia de Ocho Rios é linda e tem aquele cenário clássico de casais andando de mãos dadas curtindo o clima romântico no ar.

Para quem curte natureza, o legal é escalar, a dois, as pedras da Cachoeira Dunn’s River Falls.

Outros passeios levam a Goldeneye e Firefly. A primeira foi a casa do escritor Ian Fleming, autor da série OO7 e virou um hotel. A praia em frente chama-se Bond… James Bond.

Ritz_Jamaica

 

A Jamaica também tem sua Graceland, mas nesse caso, é a casa onde Bob Marley nasceu, no vilarejo de Nine Miles. Tudo lá gira em torno do músico. Na casa estão todos os discos, objetos, roupas e muitas outras coisas.

O lugar tornou-se ponto de encontro dos rastafáris e seguidores da religião que propõe a volta dos descendentes de escravos à África. Nine Miles fica próximo da capital da Jamaica, Kingston.

Em Kingston, a dica é fazer uma visita a belíssima Devon House, uma mansão do século 19. É tão grande que tem espaço suficiente para restaurantes muito bons, como o Norman’s on the Terrace e o Devonshire.

JAMAICA_PORT

O lugar mais elegante da Jamaica é Port Antonio. Quando era menos badalado, foi frequentado por astros e magnatas de Hollywood. Um deles foi visitar a Lagoa Azul — um encanto! — e inspirou-se para produzir o filme do mesmo nome.

Os resorts na Jamaica são tão auto-suficientes que se você quiser casar por lá, basta pedir: “Queremos nos casar”. A cerimônia será celebrada nas areias com direito a espumante da melhor qualidade, frutos do mar e muita pimenta.

Costumo recomendar aos casais que querem ir a Jamaica, o Sandals Royal Caribbean Resort & Private Island em Montego Bay. Além de lindo e super luxuoso o lugar tem serviço all inclusive, e os quartos para lua de mel tem piscina particular. O hotel trabalha com Butler Service, um serviço disponível apenas para o nível mais alto das suítes, onde todas as suas vontades são antecipadas e atendidas pelo seu próprio mordomo pessoal. Tudo muito chique!

royalcaribbean

 

O que você deve saber:

• A maioria dos resorts all inclusive da Jamaica não cobram gorjetas, nem aquelas taxas de impostos.

• Pergunte sempre antes de fotografar um rastafári, nem todos gostam de aparecer.

• Os resorts oferecem excursões para as principais atrações. Mas, se quiser ir um pouco mais longe, alugue um carro, lembrando que a mão é inglesa. O transporte público na ilha é precário, não arrisque!

• Toda grande cidade tem uma feira. Em Ocho Rios você encontrará uma réplica do Taj Mahal, trata-se de um shopping dutyfree.

• Importante: vários passeios são oferecidos com saídas de mais de uma localidade. Normalmente os passeios de Negril e Montego Bay são os mesmos, assim como os de Montego Bay e Ocho Rios, cuidado para não repetir os mesmo passeios.

Os melhores passeios na Jamaica

Bamboo River Rafting – não deixe de fazer este rafting em canoa de bamboo pelo rio Martha Brae.

Rose Hall Great House – viva a experiência da época colonial britânica visitando esta construção de 300 anos.

Dolphin Cove – parque aquático para nadar com golfinhos e tubarões

Dunn´r River Safari – tour em 4×4, por lindas paisagens que termina na famosa cachoeira.

Bob Marley Jeep Tour – passa por lugares que marcaram a vida do cantor, inclusive Nine Miles e seu mausoléu Bobsled Jamaica, possui um percurso de 1.000m de descida em trenós, de alta tecnologia, em alta velocidade na floresta. Imperdível!

Pier One – A mais animada festa na sexta-feira à noite! Na Howard Cooke Blvd.

Margaritaville Ocho Rios - complexo de entretenimento durante o dia com restaurante (cozinha jamaicana) e a noite um dos bares mais animados.

 

Anote

Aeroporto: Aeroporto internacional de Sangster, em Montego Bay e Aeroporto Norman Manley, em Kingston

Capital: Kingston

Moeda: Dólar jamaicano (US$ 1 equivale a 89,68 dólares jamaicanos)

Idioma: Inglês

Visto: Não é necessário

Vacinas: Febre amarela

Fuso horário: 02 horas a menos que Brasília

Melhor época para visitar: Temperatura média de 28ºC, mas de agosto a novembro existe o risco de furacões.

 

Onde ficar

Gran Bahia Principe Jamaica  http://www.bahia-principe.com/en/hotels/runaway/resort-jamaica/

Iberostar Grand Hotel Rose Hall  http://www.iberostargrandhotel.com/

Riu Montego Bay  http://www.riu.com/pt/home.jsp

Secrets St. James  http://www.secretsresorts.com/st-james-montego-bay

Sandals  http://www.sandals.com/destinations/jamaica.cfm

 

Fonte: Viajando a Dois, Drift, Nascimento, Adv.

Foto Divulgação


06/08/2010

Tal como acontece em Las Vegas, é muito fácil se casar nas Bahamas.

A rigor, basta o passaporte e cerca de US$ 150. O padre e a igreja são ecumênicos. O astral é altamente propenso ao romance. Já chegamos lá apaixonados e ficamos mais ainda ao conhecer algumas das 32 ilhas habitadas.

Apenas duas ilhas reúnem a maioria dos visitantes: New Providence (Nassau) e Grand Bahama.

O turismo e os bancos sigilosos garantem a economia de um lugar ótimo para mergulhar, nadar, velejar, curtir e namorar. E até casar.

Claro que as praias são indispensáveis, mas vale muito fazer o tour que começa na Christ Church Cathedral (interior espetacular e vitrais idem), passar pelos prédios cor de rosa da Parliament Square, avançar pela antiga cadeia (hoje, biblioteca) e terminar na residência do governador-geral.

A essência caribenha e inglesa ainda se mantém apegada aos hábitos britânicos.

Duas pontes, por exemplo, unem Nassau a Paradise Island. Em Nassau, é interessante ver os coloridos mercados da Bay Street, as lojas duty free e o penteado das mulheres.

Os cruzeiro costumam ancorar em Freeport, em Grand Bahama, em virtude não só das praias mas, também, do International Bazaar. International Bazaar é um shopping gigantesco, temático, dividido em seções com produtos de diferentes partes do mundo e com preço bastante convidativo. Outra atração é caminhar pelas largas avenidas e sair em Port Lacaya.

Tem de tudo lá: hotéis extraordinários, cassinos e, o melhor, bares pertinho das marinas e do charmoso iate clube. O lindo canal interno que separa a região da ilha também faz de Freeport um lugar que vale constar no roteiro.

No Monte Alvernia, o ponto mais alto de Cat Island, existe um mosteiro todo em pedra. Cat Island é, ainda, o lugar onde os nativos praticam o Obeah, um ritual de magia. Até hoje muitos casais americanos procuram o lugar para “absorver” um pouco da magia local.

Little Bahamas Banks é o ponto certo para quem procura águas rasas, com uma visibilidade absurda e mar tranqüilo. Também é lugar de diversão. Basta pegar um barco e seguir rumo a região dos golfinhos.

É quase impossível determinar o número desses cetáceos, são muito, nadam livremente e não se assustam com nada. Em alguns dias, a colônia é ainda maior. Seja como for, sempre haverá golfinhos amistosos. Dá para nadar ao lado deles, interagir, e brincar.

Andros – a maior ilha das Bahamas é desabitada. Mas isso não quer dizer que você não deve se hospedar por lá. Meus amigos mergulhadores não querem outra vida. Fica lá o mais antigo resort de mergulho do arquipélago, o Small Hope Bay Lodge. É lá que ficam as mais extensas barreiras de corais do mundo e os 50 “buracos azuis”. Indispensável, mesmo para quem não pratica mergulho com cilindros. Se você adora fazer snorkeling, pescar, ou apenas admirar uma linda paisagem, não deixe de visitar.

Outra dica imperdível é se hospedar ou visitar o Hotel Atlantis. Muito consideram a Disneylândia aquática! Sim, o lugar é demais. Um hotel enorme, com milhares atrações aquáticas num clima de muito astral. Vale apena ver os vídeos com as atividades. http://www.atlantis.com/

Curiosidades:

As estatísticas apontam que Bahamas têm mais de 310 dias de sol ao ano!

Todos os grandes hotéis oferecem saídas para mergulho. A mais radical delas é promovida pela Stuart Cove. Você desce a 15 metros de profundidade numa espécie de bike aquática onde sua cabeça fica coberta e seca (claro!), é bem parecido com uma bolha. A “bolha” ou cúpula, é grande o suficiente para a sua cabeça e até suas mãos. Isso também significa que você respira normalmente sem a necessidade do uso de tubos de snorkel ou reguladores, como você faria se estivesse mergulhando. Lá embaixo você vai vislumbrar recifes de coral, peixes coloridos, e sim, diversos tubarões. Eles são alimentados na nossa frente por um funcionário da Stuart. Mas o mergulho é seguro — e vale para contar aos netos um dia.

Para saber se uma loja é duty free, procure pelo selo DFS. Você consegue descontos de 25% a 50% em relação aos preços nos EUA. Perfumes, cristais, roupa de couro, jóias, roupas de cama, mesa e banho, relógios, equipamentos fotográficos, porcelana, etc, são itens isentos de impostos.

Os frutos do mar são a base da dieta bahamense. O conc é um tipo grande de molusco oceânico que possui carne branca, firme, desfiada. Uma delícia!

A “Festa do Caranguejo” acontece nas noites de sexta no The Churchill Garden Bar, ao lado do International Bazaar. Começa às 18h30, e é bom chegar cedo para não perder nada.

COMO CHEGAR

Não há voo direto. As companhias aéreas com melhores conexões são: Delta Airlines e American Airlines, via Estados Unidos, lembrando da necessidade do visto americano.

NASSAU

Visitar

Escadaria de Rainha, Avenida Elizabeth na altura da Shirley Street. Visita obrigatória em Nassau.

Mergulhar

Stuart Cove’s – www.stuartcove.com

Compras

Bahama Craft Centre (Artesanatos), Paradise Island, em frente à Hurricane Hole Plaza

Festival Place (Artesanatos), Prince George Wharf (cais), Bay Street, Nassau.

GRAND BAHAMA

Visitar

Parque Nacional Lucaio, possui um dos maiores sistemas de cavernas calcárias, submarinas do mundo, mangues e uma praia magnífica.

Trilha Heritage (8 km), uma das principais trilhas da ilha, de trajeto fácil, visitando as ruínas do “The Hermitage”.

Compras

International Bazaar

Fragrance of The Bahamas, Freeport www.perfumefactory.com

Opções de hospedagem para sua viagem a dois:

British Colonial Hilton Nassau

Paradise Island Harbour Resort

Sandals Royal Bahamian Spa Resort & Offshore Island

Wyndham Nassau Resort & Crystal Palace Casino

Anote

Aeroporto: São 3 aeroportos internacionais, mas o principal é o de Nassau/Paradise Island, Grand Bahama e Exuma

Capital: Nassau

Moeda: Dólar bahamense (B$) e equivale ao dólar americano, que também é aceito como moeda

Idioma: Inglês

Visto: Não é necessário, mas o visto americano é indispensável para quem voa via EUA

Vacinas: Febre amarela

Código de telefone: 1 242

Melhor época para visitar: A média anual é de 27 graus, lembrando que de agosto a novembro existe o risco de furacões


21/06/2010

Barbados é a mais britânica das ilhas do Caribe.

Suas construções vitorianas, organização impecável e resorts requintados traduzem o charme local. O cenário é encantador: praias de água mansa e uma cor que ilha nenhuma mais possui.

Bridgetown é a capital. Fica na costa oeste da ilha e tem suas águas protegidas.

É praticamente um mar com a serenidade de um guarda do Palácio de Buckingham. Algumas mansões coloniais continuam intactas por ali. Hoje, além delas, os resorts exclusivos.

A população cultiva hábitos britânicos, como o cricket e a mão-inglesa. O povo é animado, descontraído, a música que embala a ilha é o calipso — trazido da ilha de Trinidad, bem próxima.

O centro é tão britânico que parece estarmos andando em plena Oxford Street no verão. Por esse motivo os jardins são irrepreensíveis.

As destilarias de rum valem a visita. Uma das mais interessantes é a fabrica da Mount Bay, ao norte da ilha. Há quem prefira juntar praia e rum (o que não é de todo mau).

Em Malibu, praia idílica, é produzido o lícor do mesmo nome e os guias fazem questão de nos mostrar que tem origem singular. Reza a lenda de que um coco teria caído num barril de rum!

Do outro lado da ilha, pagam-se cerca de 20 dólares para entrar em Sandy Beach.

O preço inclui cadeiras de praia, cama elástica dentro da água e uma das baías mais aliciantes de Barbados. Os abonados que se hospedam no resort Sandy Lane (que já hospedou a rainha Elizabeth II), já começam a ter uma idéia de onde estão quando são recebidos pelo veículo que vai buscá-lo no aeroporto, um Rolls-Royce. Um campo de golfe, jantares de alta gastronomia também fazem parte da elegância do resort e a noite termina com bailes no Starlight Terrace, sob a luz das estrelas. Tudo muito britânico!

Mas existe uma vantagem em Barbados, enquanto os resorts de extrema elegância, com diárias a preços exorbitantes encantam por sua magnitude, as hospedagens mais acessíveis são charmosas e confortáveis. É o caso do Crystal Cove Hotel.

Existe um castelo que é museu e hotel. O belo e grandioso Castelo de Sam Lord foi construído em 1820 e tornou-se um museu sobre a colonização britânica.

Os amantes da natureza e das flores, não podem perder o Andromeda. Um jardim botânico bem original. Tem piscinas, cascatas, restaurantes e jardins belíssimos. O ponto forte é orquidário, com muitas espécies diferentes.

Uma dica para quem for almoçar por lá. Peça para que manerem na pimenta!!! Os pratos tradicionais são: frango temperado, arroz com ervilhas e angu. O símbolo da ilha é também um prato: o flying fish. Camarões e lagostas também são de ótima qualidade.

Para quem gosta de aventura pode escolher um dia para navegar nos catamarans e chegar a Paynes Bay. Lá vocês podem nadar entre tartarugas e arraias. Um ótimo passeio pra quem quiser passar um dia diferente na ilha.

Uma das melhores vistas da ilha é proporcionada pela Igreja de St. John que fica à beira de um precipício. Mas a própria igreja já vale a visita.

A Sunbury Plantation House é sede de uma antiga fazenda de cana de açúcar do século 17. Hoje, é um museu com uma coleção de carros e máquinas fotográficas d’antanho.

Para os casais que estão em busca de sol e mar sem perder a elegância e o conforto podem apostar em Barbados!


Página 1 de 11