cafés

12 lugares para se apaixonar na França

passport-france

 

Não importa quantas vezes você já foi ou se nunca esteve lá.

Por tudo que lemos, ouvimos e assistimos por aí, conhecer o país mais charmoso do mundo, passou a ser sonho de consumo.

Quem já morou lá afirma que não há lugar no mundo mais romântico para viver! É bem provável que nunca acabe a quantidade de lugares lindos para conhecer nesse país, uma vez que cada lugar que visitamos parece outro quando voltamos ou conversamos sobre.

Passar 30 dias na França parece pouco tempo diante de tanta beleza, cultura e historia para conhecer.

A lista abaixo foi elaborada pelo site Hostel Bookers, especializado em hostel e hospedagem mais barata para quem quer ou pode ficar muito tempo descobrindo um só país.

Se você esta de malas prontas para conhecer a França, nao deixe de espiar essa listinha! Voilà


1) Gorges du Verdon

Imagine um rio de águas turquesas atravessando um gigante cânion, rodeado de imponentes falésias de calcário que sediam, em seu topo, campos de lavanda com visual cor de púrpura e suaves aromas. Ok, pode parar de sonhar acordado. Tudo isso e mais fazem do Gorges du Verdon, nos Alpes de Haute-Provence (sudeste da França), um dos mais belos parques regionais franceses.

gorges

 

 

2) Monte Saint-Michel

Icônica paisagem da França, a pequena aldeia de Mont-Saint-Michel fica no topo de uma ilha rochosa. É um dos pontos turísticos mais visitados da Franca, especialmente por causa do fantástico mosteiro classificado como Patrimônio Mundial da UNESCO. Para aproveitar melhor o local, é recomendado informar-se sobre as condições das marés: na maré baixa, pode-se caminhar do continente para a ilha, enquanto que, se as águas sobem, o caminho de areia até o Mont-Saint-Michel é coberto rapidamente.

mon-6

 

 

3) Castelos do Vale do Loire

Um banho de cultura e história da França ao longo do Rio Loire. Pelo menos 20 belos, majestosos e fascinantes “châteaux” (castelos ou palácios) merecem uma visita, além de outros tantos menores “escondidos” em estradas paralelas. Maravilhas arquitetônicas, como os castelos de Chambord, Blois, Villandry, Chenonceau e Amboise, estão à disposição dos visitantes no Vale do Loire, reconhecido como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Franca-Vale-do-Loire

 

 

4) Falésias de Étretat

Os belos e misteriosos penhascos que formam as falésias de Étretat, na região da Alta Normandia (norte da França) formam uma das paisagens mais famosas e visitadas do país. Tamanha beleza, aliás, inspirou diversos artistas e escritores no passado – de Monet a Guy de Maupassant, ambos apaixonados pelo Porte d’Aval, o mais famoso dos três penhascos em forma de arco – os outros são Porte d’Amont e o Manneporte. Mesmo a pequena aldeia de Étretat (com cerca de 1.500 moradores) vale uma visita, com seu mercado medieval e as belas mansões e vilas antigas que compõem a inspiradora arquitetura da região.

etretat-normandia-franca

 

 

5) Palácio de Versalhes

O que foi concebido, no século 17, como um modesto pavilhão de caça para Luís XIII, tornou-se um dos mais espetaculares “châteaux” do mundo. A oeste de Paris, o Château de Versailles é parada obrigatória para quem vai à França, graças à toda pompa, luxo e ostentação de seus aposentos. O prédio é espetacular, mas são os excepcionais jardins que ganham destaque especial. Criado por Le Nôtre, contém espaços como o Grand Canal, a Orangerie, o lago da Suíça, a Fonte de Netuno, a fazenda de Maria Antonieta, o Grand Trianon e o Petit Trianon, um mais lindo que o outro, e onde se podem gastar horas e até dias admirando.

versailles_ticket

 

 

6) Cidadela medieval de Carcassonne

A pequena cidade de Carcassonne, a 90km de Toulouse, existe desde o século 1 a.C., então uma cidade romana. Foi transformada em uma fortaleza no século 9 para defender-se contra os espanhóis. Seu espetacular conjunto arquitetônico medieval, cercado por 59 torres e barbacãs, está  inscrito como Patrimônio Mundial da UNESCO. Os destaques são a magnífica Basílica de St. Nazaire (São Nazário) e o Château Comtal (Castelo dos Condes). Foi renovada no século 19, e depois passou a receber visitantes. À noite, os muros da fortaleza iluminam-se e ficam mais belos, dando à cidade um charme único.

Carcassonne-vignes

 

 

7) Ilha de Ré

Na costa oeste da França, uma pequena ilha ligada por uma ponte à cidade de La Rochelle, virou um famoso resort de férias, atraindo celebridades como Johnny Depp e a Princesa Caroline de Mônaco. O lugar é mesmo um charme só, com ruas de pedras, boutiques, restaurantes, belas praias e um porto (La Flotte-en-Ré) repleto de simpáticos cafés e bistrôs. Destaque para Saint-Martin-de-Ré, a aldeia principal da ilha e seu centro administrativo, com seus fortes tombados como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

st-martin-de-re-ile-de-re

 

 

8) Reserva Natural de Camargue

Localizado entre a terra e o mar Mediterrâneo, em Bouches du Rhône, no sul do país, o Parque Regional de Camargue é uma região de rara beleza natural. Trata-se de uma zona úmida de importância internacional, com a maior população de flamingos da Europa. Cavalos selvagens e touros negros que passeiam pelos campos também são marca registrada de Camargue. O labirinto de canais, lagoas, dunas e canaviais é um paraíso para os ornitólogos e amantes da natureza em geral, que podem explorar a área a pé, de bicicleta ou a cavalo.

DSC_0698

 

 

9) Vulcões de Auvergne

Bem-vindo à terra dos vulcões adormecidos, local dominado por montanhas e planaltos, Auvergne (ou Auvérnia), bem no centro da França, é daquelas regiões que desfrutam de uma paisagem única. Lá está o Parque Natural Regional dos Vulcões de Auvergne, o maior do gênero na Europa. O parque é lar de quatro maciços vulcânicos. Os vulcões mais jovens da região (cerca de 8.000 anos) formam a famosa Chaîne des Puys – destaque para o impressionante Puy de Dome. Tem ainda o parque temático Vulcania, que conta tudo sobre os vulcões e outros fenômenos naturais da Terra.

72cab7315b_3

 

 

10) Marais Poitevin

O apelido já diz tudo: a “Veneza verde”. São muitos de canais de água verde, numa área de pântano, espalhados pelas regiões de Pays de la Loire e Poitou-Charentes. A cor verde é característica dos vegetais de álamos, salgueiros e caniços que dão ao Marais Poitevin uma cara única, aliada às vastas fauna e flora locais. É um verdadeiro refúgio para relaxar enquanto se passeia de barco pelos belos canais – há diversos piers para aluguel das pequenas embarcações, conduzidas pelos “gondoleiros”.

Le paradis, marais poitevin

 

 

11) Porto de Honfleur

A pequena cidade portuária de Calvados, na Normandia, tem charme próprio e atrações variadas – a bela Igreja de Sainte-Catherine, com sua arquitetura peculiar em madeira; os museus e a forte expressão artística, com sua escola de arte tendo contribuído para o surgimento do movimento impressionista (nomes como Monet, Courbet e Boudin passaram por lá), etc.. Mas é seu porto que atrai mais visitantes: o “Le Vieux Bassin”, lembra Amsterdam, com suas casas estreitas e coloridas e telhados de ardósia, e é um convite ao romantismo. Um jantar no terraço de um bistrô desfrutando os tradicionais mexilhões da região ficará pra sempre na memória!

Porto_di_Honfleur

 

 

12) Paris e seus monumentos

Como deixar a capital de fora da lista? Ímpossível. Paris respira arte, cultura, história, arquitetura, tradição, romance e beleza. Milhares de monumentos fazem a festa de qualquer visitante: do Museu do Louvre – uma antiga residência real, com sua pirâmide de vidro no pátio – às simbólicas Catedral de Notre-Dame e a Sacré-Coeur,  ao sempre imponente Panteão. Se a Torre Eiffel é o símbolo máximo de Paris, é no bairro de Montmartre que um café no fim de tarde terá um gostinho especial. Termine com um passeio noturno pela Pont des Arts, e irá entender porque Paris é uma das cidades mais visitadas do mundo!

Torre-Eiffel-Autumn-900x1600

 

 

3 Comments

Buenos Aires

Ao caminhar por Buenos Aires, o escritor francês Andre Malraux extasiou-se: “É a capital de um império que nunca existiu”.

A cidade é realmente encantadora. As avenidas são largas, os parques e os bosques são lindos.

Tem bairro chique, bairro descolado, bairro histórico. Todos eles com seus encantos e peculiaridades.

Existem muitos lugares e restaurantes agradáveis. É uma delícia sair para jantar a dois em um dos restaurante de Puerto Madero.

Antes de mais nada pegue um mapa da cidade na recepção do hotel, é de grande valia.

Ao chegar no aeroporto, não troque dinheiro na primeira casa de câmbio que você vê dentro do saguão de desembarque. Um pouco mais adiante, ainda dentro do saguão, há um Banco da Argentina que tem o cambio muito melhor. Mesmo assim, troque apenas poucos dólares, acho que 50 dólares está de bom tamanho, porque na cidade você encontra melhores taxas. Troque sempre em Banco, porque além das taxas serem melhores, você tem a segurança do dinheiro. Outra opção é na Casa de Cambio Metropolis, na Calle Florida há duas, uma na esquina com a Lavalle e outra na esquina com a Av. Córdoba. Lembre-se que para trocar o dinheiro é necessário levar o RG ou o Passaporte.

Existem cerca de 47 bairros em Buenos Aires sendo os de maior interesse: La Boca, San Telmo, Centro (incluindo Plaza de Mayo, Monserrat, Congresso e 9 de Julio), Retiro, Recoleta, Palermo e Puerto Madero.

La Boca

É o mais pitoresco e colorido da cidade. Fica na região próxima ao antigo porto. Era um bairro portuário popular que passou a ser um ponto turístico. É considerado como o berço do tango. Região perigosa para andar a noite e fora da área turística.

Destaques:

El Caminito – uma área turística bem característica do bairro devido as suas casas de chapas de zinco pintadas com cores vibrantes e seus bares. Este colorido é resultado da pobreza dos imigrantes genoveses. Sem dinheiro, eles utilizavam restos de tinta dos barcos para pintar a fachada de suas casas sem janelas. É uma rua pequena feita por artistas argentinos que expõem suas gravuras e fazem improvisos para ganharem um trocado dos turistas.

Estádio La Bombonera – sede de um dos principais times de futebol da Argentina, o Boca Juniors, onde jogou Maradona. Fica na Brandsen, 805 com Del Valle Iberluccea. Foi costruído em 1940. Tem visitas guiadas, normalmente incluídas no city tour. Na região, encontran-se diversas lojas com artigos e lembranças do time.

Museo Histórico de Cera – conta a história de Buenos Aires com bonecos de Cera.

Museo de Bellas Artes de La Boca – com obras do Pintor Benito Quinquela Martin.

San Telmo

É um dos mais típicos bairros de Buenos Aires, considerado bairro portenho por excelência. Foi habitado por famílias aristocráticas até 1871. Atualmente é um bairro popular onde os casarões foram habitados por diversas famílias. Os pontos de destaque são:

Plaza Dorrego – entre Defensa, Carlos Calvo e Humberto Primo. A praça esta rodeada de restaurantes e cafés com mesas do lado de fora onde se pode observar casais dançando tango.

Feira de San Telmo – nos domingos, a partir das 10h, na Plaza Dorrego. Como a feira só acontece aos domingos, é legal reservar o vôo de volta no final do dia, ou ir embora no dia seguinte. A feira é uma graça, cheia de antiguidades, obras de arte e artesanato. Vale muito a pena conferir.

Museo Histórico Nacional – guarda relíquias do tempo do vice-reinado.

Igrejas – Ortodoxa Russa, Nuestra Señora de Belem e Dinamarquesa Presbiteriana.

CENTRO

O centro abrange a Praça de Mayo, os pequenos bairros Monserrat e Congresso e a Avenida 9 de Julio. O centro guarda os verdadeiros tesouros da cultura de Buenos Aires que são:

Plaza de Mayo – Casa Rosada (sede do governo), Catedral Metropolitana (a fachada com 12 colunas simboliza os 12 apóstolos), Banco de la Nación Argentina, Palácio Municipal e o Cabildo de Buenos Aires (antiga sede política, onde começou o movimento pela independência da Argentina. Atualmente é um Museu).

Monserrat – Nesse pequeno bairro encontramos:

Café Tortoni (Av. De Mayo, 825 – entre a Casa Rosada e a Av. 9 de Julio). É parada obrigatoria pois faz parte da história de Buenos Aires. Decoração original belíssima. Para almoçar, lanchar ou jantar, é sempre uma ótima opção. Todas as noites tem show de tango e o preço da entrada varia de 20 a 25 pesos por pessoa mais a consumação. http://www.cafetortoni.com.ar/

Congresso – A grande atração é a Plaza Del Congresso com a escultura O Pensador de Rodin (uma das 6.000 originais), e o próprio Palácio do Congresso Nacional.

Avenida 9 de Julio – uma das mais largas do mundo, com 140m de largura ligando a Plaza Del Libertador ate a Plaza Constituición.

Obelisco (Corrientes com 9 de Julio). Tem 67,5m de altura.

Teatro Colon – considerado um dos quatro melhores teatros do mundo por sua infra estrutura e acústica. Além da tradicional visita com guia nos bastidores do teatro realizada durante o dia que é muito interessante, vale a pena verificar se existe alguma peça em cartaz, pois a acústica e a beleza do teatro à noite é fantástica. Fique atento na hora de comprar os ingressos porque o teatro tem oito níveis diferentes, com cerca de 3 filas de cadeiras em cada um deles. O preço, obviamente, é bem mais barato nos últimos níveis (algumas vezes 6 a 8 pesos), mas a visão não é péssima, principalmente se o assento for na lateral. Sentada na cadeira, não se consegue ver o palco. Vale a pena pagar um pouco mais e ficar bem localizada. Telefone: 4375-1400 (para informações e marcar a visita com guia).

RETIRO

Bairro bem no centro de Buenos Aires.

Calle Florida – famosa rua de compras. O trafego de carros é proibido desde 1971.

Shopping Galerias Pacifico – Plaza San Martin (Arenales, 761).

Recoleta

Bairro chique de Buenos Aires, caracterizado pelo seu estilo francês. Nele estão concentrados centros de compras elegantes como a Galeria Alvear e o shopping Pátio Bullrich.

Cemitério da La Recoleta – nome emprestado do Convento dos Frades Recoletos, que funcionava ao lado do Cemitério Del Norte. Um dos túmulos famosos é o sepulcro da família Duarte, onde repousam os restos mortais de Evita Perón.

Iglesia Nossa Sra. Del Pilar – sua construção começou em 1716 e terminou em 1731.

Alvear Palace Hotel – Hotel de luxo com decoração estilo Luis XV em todas as áreas, em especial o hall de entrada e o bar. Levou 10 anos para ser construído e foi inaugurado em 1932. Das 16 às 19h, tem o famoso chá da tarde.

Museo de Bellas Artes – MNBA (Av. Del Libertador, 1473). É pequeno, mas vale conferir, principalmente o 1º andar. A entrada é grátis. Não abre segunda feira.

El Village Recoleta – com mais de 10 salas de cinema e praça de alimentação com cafés e restaurantes, e uma grande livraria.

Buenos Aires Desing Center – No piso superior está o Paseo Del Pilar, um centro de gastronomia com diversos restaurantes como o Hard Rock Café de Buenos Aires.

Plaza Francia – funciona uma feira de artesanato nos finais de semana: Feira de la Baulera.

Cafés, Bares e Restaurantes – com mesinhas ao ar livre entre os canteiros de flores e imensas árvores. Os mais charmosos: Café Biela, Buller Brewing Company

Palermo

O bairro mais descolado de Buenos Aires, caracterizado por inúmeros parques, clubes de golfe e tenis, hipódromo, bons restaurantes e comercio. É o bairro mais extenso da cidade.

Jardim Botânico (Santa Fé, 3951). Foi criado em 1892. Entrada franca.

Jardim Japonês (Casares esquina com Berro). Aberto a partir das 10h às 18h, sendo que nos finais de semana fecha as 16h. Entrada 3 pesos.

Jardim Zoológico (Sarmiento, 2827 Tel. 4806-7411). Aberto de terça a domingo. O diferencial é que muitas jaulas recriam o estilo arquitetônico do pais de origem dos bichos.

Parque Palermo ou Bosque Palermo (Libertador com Sarmiento). Nele fica o Lago de Palermo. Não deixe de observar os “passeadores de cachorros”.

Palermo Viejo e Palermo Hollywood – preferidos dos intelectuais e dos jovens em busca de bares e danceterias com varias lojas interessantes, principalmente na região da Calle Honduras com Armênia.

Andar pelo bairro Palermo Viejo é muito legal durante o dia. Aproveite para procurar os restaurantes sugeridos a pé e conhecer as lojinhas de vanguarda, lojas de decoração e restaurantes transados que ficam no bairro. O ponto de referencia é a Plaza Serrano onde há uma espécie de Mix Bazar nos finais de semana no final de tarde. É bem pequena e vale conferir o artesanato fashion para quem gosta de consumir.

Palermo Chico – com muitas mansões de famílias importantes;

Lãs Cañitas – parte do bairro com vários restaurantes;

Shopping Alto Palermo (Av. Santa Fé, 3253).

Livraria El Ateneo (Av. Santa Fé, 1860 quase esquina Callao). Era um antigo teatro que foi transformado numa livraria, mantendo a decoração inicial (palco, camarotes, etc). Linda, ampla, super charmosa, vale a pena visitar.

Puerto Madero

Na década de 90 a região foi reformada e vários restaurantes (cerca de 40) se instalaram ali. Atualmente, funciona também o Cassino Buenos Aires, flutuante num navio. Hoje Puerto Madero é uma das regiões mais atraentes para os turistas. É muito legal caminhar pelo cais e ver o que existe lá como: Boliches (tipo pubs ingleses), Lojas Bigoutlet, Puente de Calatrava, Fragata Sarmiento (antigo barco da Escola da Armada Argentina, ancorado no dique 3), a Universidade Católica, Shopping Paseo Alcorta, etc…

Champagne Brunch no Domingo

No hotel Four Seasons, aos domingos, tem o Brunch em uma Mansão anexa ao Hotel, com Buffet variado regado a Chandon. O serviço é maravilhoso e a comida de muita qualidade, custa 58 pesos por pessoa.

RESTAURANTES

Brocollino, que fica na Av. Córdoba esquina com a Calle Esmeralda é bem no Centro e serve comida italiana a preços bem atrativos. A dica é pedir de entrada o Calamaretti Brocollino (são lulas com molho).. sem comentários.

Outro Restaurante Italiano com bons preços e freqüentado pelos porteños se chama Campo di Fiori, fica na Calle Venezuela, 1400. Muito bom.

Na Recoleta:

Vale a pena comer as empanadas do San Juanito (Posadas, 1515).

Em Puerto Madero:

Cabaña Las Lilas (Av. Alicia Moreau de Justo, 516 Tel. 4313-1336), Uma refinada churrascaria, que pertence ao grupo brasileiro Rubayat. Ideal para entender por que a carne dos pampas é tão especial. Abre todos os dias para almoço e jantar, menos aos domingos.

La Caballeriza – (Av. Alicia Moreau de Justo, 580 – Tel. 4514-4444), decoração imitando baias para cavaos. Tem filial na Recoleta e San Isidro.

Puerto Cristal – (Av. Alicia Moreau de Justo, 1082 Tel. 4331-3669), especialidade frutos do mar.

Il Gatto – especializado em massas

Siga la Vaca – com preço único (em torno de 26 pesos), e serve buffet de saladas, vários tipos de carne e uma bebida por pessoa (uma garrafa de vinho, um litro de cerveja ou refrigerante – água a vontade). Peça no Balcão das carnes Bife de Chorizo que eles fazem. Não deixem de experimentar a sobremesa (incluída) o Bombom Suizo.

Em Lãs Canitas:

Moreli – uma pizzaria (Baez, 260) gostosa, com bons vinhos.

Sucre – o lugar é lindo, a comida é uma delícia e a carta de vinhos é ótima. A noite é melhor reservar mesa ou chegar cedo, pois o lugar fica bem movimentado.

Muelle Del Plata – é um lugar bonito, charmoso e não é caro. A especialidade da casa é frutos do mar, mas existem outras opções. Peça uma mesa ao lado da janela que dá para o fundo (por causa da vista).

Em Palermo Viejo:

Spirit – (Serrano, 1550) – Não deixem de pedir o Tapeo, uma tábua que vem um pouco de cada sobremesa do restaurante. Ostras e Tapas.

Jânio – (Malabia, 1805) – tem boa comida e badalação, ótimo para ir domingo (ou sábado) a tarde (almoce mais tarde lá e fique ate o por do sol), quando a praça fica realmente movimentada e tem um grupo tocando um som.

Olsen – (escandinavo – Gorriti, 5870) – super agradável, com uma comida diferente (estilo lanche bem servido).

Bar Uriarte – (Uriarte, 1572) – para ir a noite, com ótima comida e decoração. Fica pertíssimo do Restaurante Social Paraso (mesmos donos).

Em San Telmo:

Pappa Deus – (Plaza Dorrego)

PUBS

El Verde – (Reconquista 878, Centro) Um pub de estilo europeu com um ambiente cálido, amistoso e divertido. Também serve pratos de cozinha internacional durante todo o dia.

Kilkenny – (Marcelo T. de Alvear 399, Recoleta) Bar e restaurante com espírito de um pub de Dublin e o primeiro da América Latina que conta com a licença da famosa cerveja negra Guinness. Tem todas as bebidas alcólicas imagináveis.

Hard Rock Cafe – (Paseo del Pilar, Buenos Aires Design, Recoleta) Este Hard Rock é igual aos seus “irmãos” do mundo todo. Na entrada fica a loja de merchandising e dentro do restaurante tudo é rock’n’roll. À meia-noite costuma haver shows ao vivo.

Locos por el Fútbol – (Vicente López e Junín, Recoleta) Esse Pub é muito legal. Um lugar bacana não só para eles mas também para elas – gostem ou não de futebol. Decorado em tons de laranja, com garçons e garçonetes vestidos como os jogadores. Lá dá pra almoçar ou jantar pratos rápidos. Também dá para jogar sinuca ou navegar grátis pela Internet.

Bar de los Mitos Argentinos – (Humberto Primo 489, San Telmo) Lugar ideal para beber e jogar conversa fora ao som de blues e rock!

CAFES

Café Tortoni – (Av. de Mayo 829, Centro) O café mais famoso e tradicional de Buenos Aires é pura elegância. Conserva a mesma estrutura e decoração de décadas atrás. Em suas mesas pode-se jogar xadrez e no salão de fundo, sinuca. Todas as noites há apresentações de tango.

Café Las Violetas – (Av. Rivadavia 3899, Almagro) Um lugar emblemático da belle époque portenha, recentemente reciclado. Com suas janelas e portas de vidros curvos, seus vitrais franceses e seus pisos de mármore italiano, é o ambiente ideal para saborear tentadores doces e chás.

La Biela – (Av. Quintana 596, Recoleta) Um lugar freqüentado por gente abastada, alguns artistas e políticos. Fica em frente à praça central da Recoleta, com mesinhas na calçada. Boas bebidas, drinks e doces.

Café Victoria – (Roberto M. Ortíz 1865, Recoleta) É o concorrente do La Biela, também frequentado por políticos e artistas. Tem um estilo formal e mesas ao ar livre. Serve drinks, café-da-manhã e refeições especiais.

Café Molière – (Shopping Buenos Aires Design, Recoleta). Moderno e com uma vista agradável, é uma cafeteria que também oferece comidas rápidas.

Richmond – (Florida 468, Centro) É um café clássico da Buenos Aires dos anos 50, decorado com poltronas de couro, colunas, vidros e espelhos. No subsolo funciona um salão de jogos.

Café de la Feria – (Pasaje Anselmo Aieta 1095, San Telmo) Localizado em pleno coração de San Telmo, esse velho casarão oferece um ambiente sedutor e uma boa variedade de cafés especiais como o Parisino (grand marnier, café, creme e casca de laranja).

BOITES

Ásia de Cuba – Restaurante que a partir da meia noite vira boate. É um dos points da cidade. A decoração é legal, toda vermelha, e antes de virar boate tem dança do ventre. Fica ao lado Hotel Hilton. Musica Eletrônica.

Opera Bay – Em Puerto Madero e nas quartas feiras a noite tem o After Office, onde o pessoal vai após o trabalho e fica ate a 1h da manha. Tem vários ambientes e se vê todos os restaurantes de Puerto Madero.

Pachá – (Rafael Obligado e Pampa, Costanera Norte). É a maior boite de Buenos Aires. A localização em frente ao rio lhe confere ares mediterrâneos similares ao de sua casa original, em Ibiza.

Buenos Aires News – (Paseo de la Infanta s/n, Palermo). Um dos lugares mais badalados da noite portenha. O lugar tem vários ambientes: um de música dance, um de música latina e outro de rock, para quem gosta de variar.

Pizza Banana – (Rafael Obligado s/n, Costanera Norte) Um lugar muito colorido com um grande salão central, onde se pode dançar antes ou depois da pizza.

DOCES

Para quem é formiguinha, será uma boa oportunidade para ganhar alguns quilinhos a mais. O Café Havana, onde tem o mais tradicional alfajor, está em todas as esquinas. Não esqueça de provar o Habanete, espécie de Nhá Benta recheada de doce de leite e também os chocolates e o doce de leite. Outros alfajores muito bons são o Jorgito, o Milka Mousse e o Terrabussi.

As sorveterias são uma atração à parte. A maior rede é a Freddo, com filiais por toda a cidade.

CLIMA

Buenos Aires tem as quatro estações bem definidas. Os meses de verão são bastante quentes e úmidos, sendo que a temperatura varia entre 22° e 33°, com picos de 40°. São comuns as chuvas de verão (chaparrones). Já no inverno faz frio e venta muito. A média de temperatura varia entre 3° e 14°, podendo chegar a alguns graus abaixo de zero.

SEGURANÇA

Comparada às grandes capitais brasileiras, Buenos Aires é uma cidade segura – raramente há assaltos violentos. O que ocorre em cada vez maior número é a ação de punguistas. Um golpe muito comum é o “de la mostaza”, ou da mostarda. Um elemento da gangue suja suas roupas com mostarda ou barro, e logo aparece um casal simpático oferecendo ajuda. Enquanto limpam suas roupas, levam a carteira. É um golpe freqüente nas imediações do Teatro Colón, onde sempre há muitos turistas.

Recomenda-se que deixem o passaporte e o RG, o Documento de Entrada na Argentina e a passagem aérea no hotel. Levem outro documento com foto ou um xerox do RG para andar pela cidade.

TRANSPORTE

Buenos Aires tem boa rede de ônibus (80 centavos a passagem, pagos na entrada, com moedas) e um metrô – o Subte – com cinco linhas (70 centavos). Mas os táxis são tão baratos que sempre valem a pena. São carros pretos com capota amarela. A bandeirada é de 1,28 peso e a tarifa mínima é de 3 pesos. Uma corrida entre o Centro e qualquer dos bairros turísticos raramente alcança 5 ou 6 pesos. Por segurança, prefira os rádio-táxis, que têm o nome da empresa nas portas traseiras.

TELEFONIA

Para ligar a cobrar para o Brasil o melhor é utilizar os telefones públicos, o numero da Embratel é 08005555500. Há também locutórios nas principais ruas onde pode-se ligar com um custo mais econômico que nos hotéis, mesmo que seja para fazer ligações locais.

TANGO

Esquina Carlos Gardel – lindo show, com uma orquestra bem legal, excelentes bailarinos e 2 cantores. O jantar é servido com vinho e sobremesa incluídos. Fica atrás do Abasto Shopping Center, na Carlos Gardel, 3200. Tel. 4867-6363. http://www.esquinacarlosgardel.com.ar/

Señor Tango – show bem legal com duas orquestras e bailarinos. No jantar também está tudo incluído. Fica na Vieytes, 1655 (Barracas) Fone: 430231/0234. http://www.senortango.com.ar/

El Querandi – (Peru, 302) De segunda a domingo tem jantar as 20:30h e show as 22:15h, com orquestra, bailarinos e cantores. http://www.querandi.com.ar/

El Viejo Almacén – Balcarce, 799 y Independência (perto da feira de San Telmo) De segunda a domingo tem jantar as 20h e show as 22h, com orquestra.

COMPRAS

A rua principal para as compras é a Calle Florida.

IMPORTANTE: não se esqueça de perguntar se a loja tem “Tax Free”, se tiver, você precisa pedir a vendedora um formulário que deve ser preenchido na hora. Uma via fica com a loja e a outra fica conosco. No aeroporto procure o balcão de Tax Refund para receber 17% do valor pago. Essa devolução pode ser em pesos ou credito no cartão).

As lojas do calçadão da Cale Florida tem muita coisa. Tem que ter paciência para o assédio dos vendedores. Dá para comprar casacos de couro muito mais barato que no Brasil e de melhor qualidade.

Recoleta – grifes internacionais

Outlets (Av. Córdoba, 5000), muito lojistas no centro e do interior da Argentina compram lá, mas tem que ter atenção pois tem muito produto de má qualidade. Além de ser uma muvuca.

Abasto de Buenos Aires (Av. Corrientes 3200, Abasto) O mais novo shopping de Buenos Aires funciona no que antigamente era a central abastecedora da cidade. O shopping, além da grande variedade de lojas, tem praça de alimentação, 12 salas do Hoyts General Cinema, um mundo infantil e esporadicamente oferece exposições e palestras sobre temas variados.

Alto Palermo Shopping (Av. Santa Fe 3200, Palermo) É um dos maiores e mais diversificados shoppings de Buenos Aires. Possui uma ótima praça de alimentação, duas salas de cinema e uma academia. A moda portenha está bem representada por de John L. Cook, Ona Saez, Kosyuko, Ayres, Akiabara, Prototype, entre outros.

El Solar de la Abadía (Av. Luis María Campos 940, Belgrano) Pequeno, aconchegante e fora do circuito tradicional, o Solar é um dos mais sofisticados locais de compra de Buenos Aires.

Galerías Pacífico (Florida e Av. Córdoba, Centro) Um edifício centenário restaurado onde antes funcionava uma galeria de arte. E essa é a particularidade desse shopping, cujas paredes exibem verdadeiras obras-primas. Lojas chiques e famosas como Cacharel ou Yves Saint Laurent. Lá também encontramos muitas lojas de artigos de couro.

Paseo Alcorta (Salguero e Av. Figueroa Alcorta, Palermo) Artigos de decoração e perfumaria, além da moda argentina. Na hora de comer, pode-se optar por restaurantes de diversas etnias.

Patio Bullrich (Posadas 1269, Recoleta) Foi o primeiro shopping de Buenos Aires, inaugurado em 1989. É pequeno em comparação com os mais recentes, porém suas lojas não deixam nada a desejar, reunindo as grifes mais caras da Argentina e também as reconhecidas Kenzo, Versace, Dior, Lacroix e Cacharel.

Fonte: ST Viagens, DRIFT Turismo.

9 Comments