12/07/2013

 

sanandres5

 

Um mar com 7 tons de azul. Sim, a Colômbia tem Caribe. E que Caribe.

San Andres fica a 700 quilômetros da costa e consegue reunir tudo que as outras ilhas mais badaladas da região possuem.

Praias lindas, de águas cristalinas e sem ondas, areia branca e alguns coqueiros estrategicamente posicionados. Para quem gosta de mergulho, os recifes de coral estão ali a disposição. E ainda conta com uma vida noturna pra lá de agitada, se você gostar de reggae!

Tudo aqui é mais relax e informal, embora também encontre ótimos hotéis, inclusive redes com sistema all-inclusive. Os melhores hotéis da ilha são os resorts Aquarium e Marazul, da rede Decameron.

 

decameron3 BC

 

O Aquarium fica mais no centro, é indicado para famílias ou grupos de amigos. O Marazul é mais afastado, indicado para casais em lua de mel ou para quem curte um pouco mais de paz e isolamento.

Os habitantes de San Andres são muito hospitaleiros, muitos são descendentes de ingleses e jamaicanos, que conversam numa curiosa mistura de espanhol e inglês. Mas não se preocupem, todos entendem inglês.

A ilha fica mais próxima da Nicarágua e da Costa Rica do que da Colômbia continental e entre elas se estende a terceira maior barreira de corais do mundo!

Isso explica grande variedade de tons de azul e verde que se vê no mar. Os bancos de areia sobre os corais, chamados de cayos, são uma ótima alternativa para ver essa mistura de cores de perto – e com exclusividade de uma praia quase deserta. Um dos passeios mais legais é ir de lancha até os cayos e almoçar a bordo.

 

hoyosoplador

 

Outra grande atração ali é o Hoyo Soplador, um sistema de túneis nas pedras que provoca um efeito de gêiser natural ao receber a água do mar.

 

Não deixe de visitar

Cayo Bolívar

Para quem está a procura de paz e tranquilidade, esta pequena ilha há 1h30m de barco de San Andrés é o destino certo, lá não tem nada, nem restaurantes, nem quiosques, muito menos moradores, apenas o mar e a areia branca, para passar o dia, literalmente, no puro ócio.

La Loma

Fica na parte mais alta da ilha de San Andrés, um bairro pequeno e charmoso. Para quem aprecia a natureza há muitas atividades, como trilhas e cavalgadas. Lá está situada a primeira igreja da ilha, a Iglesia San Bautista, com um mirante maravilhoso.

La Piscinita

Que tal alimentar peixes coloridos enquanto pratica snorkeling? Logo na entrada, o turista recebe um pedaço de pão para os peixinhos. Além disso, tem um bar onde são oferecidos diversos coquetéis típicos da região. Avenida Circunvalar (sudoeste da ilha de San Andrés).

Hoyo Soplador

O orgulho de quem vive na ilha de San Andrés. Lá tem uma fonte termal que é produzida graças à pressão que as ondas do mar fazem nas rochas, o que dá um efeito de sopro quando a água pode atingir até 20 metros de altura.

Parque Regional Johnny Cay

Aqui você poderá ver diversos tipos de animais, como iguanas, tartarugas, lagartixas azuis e aves. Ao todo são 45 mil m², com bares e restaurantes que tocam reggae e servem a típica culinária caribenha!

Playa de San Luis

A mais famosa da ilha de San Andrés. Fica do lado leste em uma área repleta de casas com arquitetura típica caribenha.

Rose Cay (Acuario) y Haynes Cay

Fica a dez minutos de barco de San Andrés, é uma conjunto com duas ilhotas conhecida como “Isla del Amor”. Legal para praticar snorkeling, ou apenas admirar a mistura de cores do mar caribenho. Para ir de Rose Cay até Haynes Cay, é só caminhar pela água, que não passa do joelho.

 

sanandres4

 

ONDE FICAR:

Decameron Aquarium http://www.decameron.co

Decameron Los Delfines http://www.decameron.co

Royal Decameron Marazul http://www.decameron.co

Sunrise Hotel http://www.ghlhoteles.com

 

COMO CHEGAR

Há voos diretos para Bogotá com a Tam e Avianca. Com a Avianca, é possível voar de Bogotá a Cartagena ou diretamente a San Andrés. A Lan e a Taca via Lima, e a Copa Airlines, via Cidade do Panamá, que chega diretamente a Cartagena e San Andrés também são boas opções.

 

ANOTE

Aeroporto: Aeroporto Internacional El Dorado, em Bogotá (BOG), ou Aeroporto Internacional Rafael Núñez, em Cartagena

Capital: Bogotá

Moeda: Peso colombiano (US$ 1 = 1.943 pesos colombianos)

Idioma: Espanhol

Visto: Não é necessário para brasileiros

Vacinas: Febre Amarela. Não é obrigatória, mas recomendada.

Código de telefone: 57

Eletricidade: 110 v

Fuso horário: 02 horas a menos que Brasília

Melhor época para visitar: Temperaturas agradáveis o ano todo. A temporada seca é ideal para aproveitar melhor os passeios, vai de dezembro a março e também nos meses de julho e agosto. Bogotá, pela altitude, é mais fria, com média anual de 14 graus.

Informações turísticas: www.colombia.travel

 


06/09/2010

jamaica

Tudo bem, outras ilhas do Caribe são mais ricas. Ou exclusivas. Ou até bonitas. Mas a Jamaica exportou sua cultura para todo o caribe.

Trancinhas nos cabelos (os dreadlocks), reggae, enormes boinas de lã e até o jeito malemolente de andar, nasceu na terceira maior ilha do Mar das Antilhas.

É o que se pode chamar de jamaican-way-of-life. Quem vem em busca desse estilo não se frustrará.

Negril tem 11 quilômetros de praias, com águas mansas como as de uma piscina.

As baías de Long Bay e Orange Bay são ótimas opções para começar a conhecer a ilha. Na hora do almoço, experimente os jerks, petiscos de carnes marinadas. Ou as empanadas patties. Mas cuidado, vem tudo apimentado.

West End é o trecho dos penhascos e piscinas naturais. Fim de tarde, vai juntando gente, para ver o pôr-do-sol e tudo termina no famoso Rick’s Cafe.

riuochorios

Outra dica é tirar um dia para conhecer e beber uma cerveja Red Stripe na praia Doctor Cave’s, em Montego Bay.

É um lugar daqueles em que relutamos a sair. Há quem consiga. Para esses, as dicas são: ir a Rose Hall Great House e ao vilarejo Falmouth, com linda arquitetura georgiana (sim, a Jamaica foi colonizada pelos ingleses).

Se vocês gostam de aventura, um rafting no Rio Martha Brae também é programa divertido!

A praia de Ocho Rios é linda e tem aquele cenário clássico de casais andando de mãos dadas curtindo o clima romântico no ar.

Para quem curte natureza, o legal é escalar, a dois, as pedras da Cachoeira Dunn’s River Falls.

Outros passeios levam a Goldeneye e Firefly. A primeira foi a casa do escritor Ian Fleming, autor da série OO7 e virou um hotel. A praia em frente chama-se Bond… James Bond.

Ritz_Jamaica

 

A Jamaica também tem sua Graceland, mas nesse caso, é a casa onde Bob Marley nasceu, no vilarejo de Nine Miles. Tudo lá gira em torno do músico. Na casa estão todos os discos, objetos, roupas e muitas outras coisas.

O lugar tornou-se ponto de encontro dos rastafáris e seguidores da religião que propõe a volta dos descendentes de escravos à África. Nine Miles fica próximo da capital da Jamaica, Kingston.

Em Kingston, a dica é fazer uma visita a belíssima Devon House, uma mansão do século 19. É tão grande que tem espaço suficiente para restaurantes muito bons, como o Norman’s on the Terrace e o Devonshire.

JAMAICA_PORT

O lugar mais elegante da Jamaica é Port Antonio. Quando era menos badalado, foi frequentado por astros e magnatas de Hollywood. Um deles foi visitar a Lagoa Azul — um encanto! — e inspirou-se para produzir o filme do mesmo nome.

Os resorts na Jamaica são tão auto-suficientes que se você quiser casar por lá, basta pedir: “Queremos nos casar”. A cerimônia será celebrada nas areias com direito a espumante da melhor qualidade, frutos do mar e muita pimenta.

Costumo recomendar aos casais que querem ir a Jamaica, o Sandals Royal Caribbean Resort & Private Island em Montego Bay. Além de lindo e super luxuoso o lugar tem serviço all inclusive, e os quartos para lua de mel tem piscina particular. O hotel trabalha com Butler Service, um serviço disponível apenas para o nível mais alto das suítes, onde todas as suas vontades são antecipadas e atendidas pelo seu próprio mordomo pessoal. Tudo muito chique!

royalcaribbean

 

O que você deve saber:

• A maioria dos resorts all inclusive da Jamaica não cobram gorjetas, nem aquelas taxas de impostos.

• Pergunte sempre antes de fotografar um rastafári, nem todos gostam de aparecer.

• Os resorts oferecem excursões para as principais atrações. Mas, se quiser ir um pouco mais longe, alugue um carro, lembrando que a mão é inglesa. O transporte público na ilha é precário, não arrisque!

• Toda grande cidade tem uma feira. Em Ocho Rios você encontrará uma réplica do Taj Mahal, trata-se de um shopping dutyfree.

• Importante: vários passeios são oferecidos com saídas de mais de uma localidade. Normalmente os passeios de Negril e Montego Bay são os mesmos, assim como os de Montego Bay e Ocho Rios, cuidado para não repetir os mesmo passeios.

Os melhores passeios na Jamaica

Bamboo River Rafting – não deixe de fazer este rafting em canoa de bamboo pelo rio Martha Brae.

Rose Hall Great House – viva a experiência da época colonial britânica visitando esta construção de 300 anos.

Dolphin Cove – parque aquático para nadar com golfinhos e tubarões

Dunn´r River Safari – tour em 4×4, por lindas paisagens que termina na famosa cachoeira.

Bob Marley Jeep Tour – passa por lugares que marcaram a vida do cantor, inclusive Nine Miles e seu mausoléu Bobsled Jamaica, possui um percurso de 1.000m de descida em trenós, de alta tecnologia, em alta velocidade na floresta. Imperdível!

Pier One – A mais animada festa na sexta-feira à noite! Na Howard Cooke Blvd.

Margaritaville Ocho Rios – complexo de entretenimento durante o dia com restaurante (cozinha jamaicana) e a noite um dos bares mais animados.

 

Anote

Aeroporto: Aeroporto internacional de Sangster, em Montego Bay e Aeroporto Norman Manley, em Kingston

Capital: Kingston

Moeda: Dólar jamaicano (US$ 1 equivale a 89,68 dólares jamaicanos)

Idioma: Inglês

Visto: Não é necessário

Vacinas: Febre amarela

Fuso horário: 02 horas a menos que Brasília

Melhor época para visitar: Temperatura média de 28ºC, mas de agosto a novembro existe o risco de furacões.

 

Onde ficar

Gran Bahia Principe Jamaica  http://www.bahia-principe.com/en/hotels/runaway/resort-jamaica/

Iberostar Grand Hotel Rose Hall  http://www.iberostargrandhotel.com/

Riu Montego Bay  http://www.riu.com/pt/home.jsp

Secrets St. James  http://www.secretsresorts.com/st-james-montego-bay

Sandals  http://www.sandals.com/destinations/jamaica.cfm

 

Fonte: Viajando a Dois, Drift, Nascimento, Adv.

Foto Divulgação


06/08/2010

Tal como acontece em Las Vegas, é muito fácil se casar nas Bahamas.

A rigor, basta o passaporte e cerca de US$ 150. O padre e a igreja são ecumênicos. O astral é altamente propenso ao romance. Já chegamos lá apaixonados e ficamos mais ainda ao conhecer algumas das 32 ilhas habitadas.

Apenas duas ilhas reúnem a maioria dos visitantes: New Providence (Nassau) e Grand Bahama.

O turismo e os bancos sigilosos garantem a economia de um lugar ótimo para mergulhar, nadar, velejar, curtir e namorar. E até casar.

Claro que as praias são indispensáveis, mas vale muito fazer o tour que começa na Christ Church Cathedral (interior espetacular e vitrais idem), passar pelos prédios cor de rosa da Parliament Square, avançar pela antiga cadeia (hoje, biblioteca) e terminar na residência do governador-geral.

A essência caribenha e inglesa ainda se mantém apegada aos hábitos britânicos.

Duas pontes, por exemplo, unem Nassau a Paradise Island. Em Nassau, é interessante ver os coloridos mercados da Bay Street, as lojas duty free e o penteado das mulheres.

Os cruzeiro costumam ancorar em Freeport, em Grand Bahama, em virtude não só das praias mas, também, do International Bazaar. International Bazaar é um shopping gigantesco, temático, dividido em seções com produtos de diferentes partes do mundo e com preço bastante convidativo. Outra atração é caminhar pelas largas avenidas e sair em Port Lacaya.

Tem de tudo lá: hotéis extraordinários, cassinos e, o melhor, bares pertinho das marinas e do charmoso iate clube. O lindo canal interno que separa a região da ilha também faz de Freeport um lugar que vale constar no roteiro.

No Monte Alvernia, o ponto mais alto de Cat Island, existe um mosteiro todo em pedra. Cat Island é, ainda, o lugar onde os nativos praticam o Obeah, um ritual de magia. Até hoje muitos casais americanos procuram o lugar para “absorver” um pouco da magia local.

Little Bahamas Banks é o ponto certo para quem procura águas rasas, com uma visibilidade absurda e mar tranqüilo. Também é lugar de diversão. Basta pegar um barco e seguir rumo a região dos golfinhos.

É quase impossível determinar o número desses cetáceos, são muito, nadam livremente e não se assustam com nada. Em alguns dias, a colônia é ainda maior. Seja como for, sempre haverá golfinhos amistosos. Dá para nadar ao lado deles, interagir, e brincar.

Andros – a maior ilha das Bahamas é desabitada. Mas isso não quer dizer que você não deve se hospedar por lá. Meus amigos mergulhadores não querem outra vida. Fica lá o mais antigo resort de mergulho do arquipélago, o Small Hope Bay Lodge. É lá que ficam as mais extensas barreiras de corais do mundo e os 50 “buracos azuis”. Indispensável, mesmo para quem não pratica mergulho com cilindros. Se você adora fazer snorkeling, pescar, ou apenas admirar uma linda paisagem, não deixe de visitar.

Outra dica imperdível é se hospedar ou visitar o Hotel Atlantis. Muito consideram a Disneylândia aquática! Sim, o lugar é demais. Um hotel enorme, com milhares atrações aquáticas num clima de muito astral. Vale apena ver os vídeos com as atividades. http://www.atlantis.com/

Curiosidades:

As estatísticas apontam que Bahamas têm mais de 310 dias de sol ao ano!

Todos os grandes hotéis oferecem saídas para mergulho. A mais radical delas é promovida pela Stuart Cove. Você desce a 15 metros de profundidade numa espécie de bike aquática onde sua cabeça fica coberta e seca (claro!), é bem parecido com uma bolha. A “bolha” ou cúpula, é grande o suficiente para a sua cabeça e até suas mãos. Isso também significa que você respira normalmente sem a necessidade do uso de tubos de snorkel ou reguladores, como você faria se estivesse mergulhando. Lá embaixo você vai vislumbrar recifes de coral, peixes coloridos, e sim, diversos tubarões. Eles são alimentados na nossa frente por um funcionário da Stuart. Mas o mergulho é seguro — e vale para contar aos netos um dia.

Para saber se uma loja é duty free, procure pelo selo DFS. Você consegue descontos de 25% a 50% em relação aos preços nos EUA. Perfumes, cristais, roupa de couro, jóias, roupas de cama, mesa e banho, relógios, equipamentos fotográficos, porcelana, etc, são itens isentos de impostos.

Os frutos do mar são a base da dieta bahamense. O conc é um tipo grande de molusco oceânico que possui carne branca, firme, desfiada. Uma delícia!

A “Festa do Caranguejo” acontece nas noites de sexta no The Churchill Garden Bar, ao lado do International Bazaar. Começa às 18h30, e é bom chegar cedo para não perder nada.

COMO CHEGAR

Não há voo direto. As companhias aéreas com melhores conexões são: Delta Airlines e American Airlines, via Estados Unidos, lembrando da necessidade do visto americano.

NASSAU

Visitar

Escadaria de Rainha, Avenida Elizabeth na altura da Shirley Street. Visita obrigatória em Nassau.

Mergulhar

Stuart Cove’s – www.stuartcove.com

Compras

Bahama Craft Centre (Artesanatos), Paradise Island, em frente à Hurricane Hole Plaza

Festival Place (Artesanatos), Prince George Wharf (cais), Bay Street, Nassau.

GRAND BAHAMA

Visitar

Parque Nacional Lucaio, possui um dos maiores sistemas de cavernas calcárias, submarinas do mundo, mangues e uma praia magnífica.

Trilha Heritage (8 km), uma das principais trilhas da ilha, de trajeto fácil, visitando as ruínas do “The Hermitage”.

Compras

International Bazaar

Fragrance of The Bahamas, Freeport www.perfumefactory.com

Opções de hospedagem para sua viagem a dois:

British Colonial Hilton Nassau

Paradise Island Harbour Resort

Sandals Royal Bahamian Spa Resort & Offshore Island

Wyndham Nassau Resort & Crystal Palace Casino

Anote

Aeroporto: São 3 aeroportos internacionais, mas o principal é o de Nassau/Paradise Island, Grand Bahama e Exuma

Capital: Nassau

Moeda: Dólar bahamense (B$) e equivale ao dólar americano, que também é aceito como moeda

Idioma: Inglês

Visto: Não é necessário, mas o visto americano é indispensável para quem voa via EUA

Vacinas: Febre amarela

Código de telefone: 1 242

Melhor época para visitar: A média anual é de 27 graus, lembrando que de agosto a novembro existe o risco de furacões


10/05/2010

BONBINI!!

Significa Bem-vindo no dialeto local. E é assim que esse povo festeiro recebe os turistas.

A ilha é árida, chove pouco e faz calor na maior parte do ano. Isso quer dizer que sua lua-de-mel não será atrapalhada por um aguaceiro.

A falta de chuva poderia reverter em muito calor, se não fosse outra virtude: os ventos elísios. Eles tornam uma delícia os dias na praia.

Os ventos são tão intensos que criaram um símbolo local — a Divi-Divi (árvore que já nasce inclinada) — e transformaram Aruba no sonho dos praticantes de windsurf, kitesurf e afins.

Aruba tem clima de romance o dia inteiro. Pra começar, café da manhã de frente pro mar, com a brisa da manhã e o sol conquistando seu lugar.

Para os que gostam de sossego, os passeios ao longo das praias, com direito a drinks a beira mar são perfeitos. Depois de se inspirar com o pôr-do-sol, a pedida é se espalhar entres os bares mais animados.

Aruba tem de tudo um pouco: cassinos, praias lindas, gente bonita, boa comida, e uma grande vantagem, apesar dos ventos, a ilha está fora da rota dos furacões.

A ilha tem 30 quilômetros de comprimento, apenas. Esse espaço é suficiente para os 110 mil moradores de 94 nacionalidades, o que torna a ilha cosmopolita.

A lingua oficial é papiamento, uma mistura de holandês, inglês e espanhol. Ainda assim, conseguimos identificar algumas palavras em português nesse complexo dialeto.

Oranjestad, a capital, ainda conserva sua encantadora arquitetura holandesa. Está localizada numa baía e parece uma cidadezinha de cinema. Tem um centro variado, com culinária colombiana, surinamesa e francesa.

Destaque para o Ranaissance Aruba Resort & Cassino. O hotel tem uma ilha particular, onde os hóspedes podem passar o dia, aproveitando o melhor que Aruba tem a oferecer. Além de linda, o contato com a natureza nos mostra um clima diferente das praias. O contato com flamingos, iguanas e pássaros exóticos é o ponto alto dessa ilha particular.

Mas Aruba não é só feita de natureza e mar. Alguns dos melhores cassinos abrem já pela manhã. A pergunta é: quem são os frequentadores nesse horário? Sim, turistas de todo o canto do mundo escolhem Aruba para jogar.

Um passeio imperdível é a Fazenda de borboletas – fazer uma visita a este local pode se tornar inesquecível.

É um encontro com toda a beleza e diversidade da natureza de Aruba. Borboletas de várias cores se espalham pelos jardins, e podemos observar o ciclo completo dessas criaturinhas fascinantes. O guia nos ensina sobre o habitat das borboletas e a metamorfose. Vale a pena levar sua câmera!

Outro passeio divertido é fazer o Parasailing! Tudo começa quando o barco começar a rebocar o seu pára-quedas, fazendo com que o ar infle e te leve às alturas por sobre o mar de Aruba. Uma sensação de liberdade incrível. Do alto somos contemplados com a visão que se abre diante de nossos olhos… toda a ilha de Aruba e o mar do Caribe! O passeio dura 15 minutos.

Eagle Beach foi a primeira a ser ocupada pela cadeia hoteleira, ainda nos anos 70. Os hotéis são altos e separados por uma avenida. A praia é mais sossegada e oferece muitas sombras por causa de suas árvores.

Palm Beach oferece os chamados hotéis pé-na-areia, sem qualquer rua que os separe da praia.

Essa é a praia mais movimentada. Quem se hospeda em Palm Beach quer conforto, praia na frente do hotel e diversão a noite. Quem prefere se deslocar menos curte ficar em Oranjestad, praia de hotéis e cassinos.

O ideal é alugar um carro. Sai barato, pois em Aruba a gasolina não é muito cara.

De carro é mais fácil chegar a praias menos frequentadas, como a Malmok e Arashi (na ponta norte), a Roger’s Beach e Baby Beach, na outra extremidade.

A Baby beach é uma praia reservada, encantadora. O mar é uma piscina. As águas são de uma incrível visibilidade, e por isso deixam Aruba entre os grandes destinos de mergulho no Caribe. Um snorkel, uma máscara e nadadeiras já deixam você boquiaberto.

Mas se você não tiver um curso de mergulho autônomo — aquele com cilindro de ar comprimido — poderá fazê-lo na própria ilha. Um destaque: a visita aos navios naufragados.

A noite, ainda na porta do hotel começa a dança. O Kukoo Kunuko, um ônibus de 1957, passa de hotel em hotel para recolher os mais animados.

Não se trata de um simples meio de transporte. O ônibus tem uma pista de dança!!

Entre os bares mais animados, estão o Señor Frog’s, o Mambo Jambo, o La Fiesta e o Café Bahia. Sem esquecer o Choose a Name.

O que você deve saber:

• Cerca de 18% da ilha foram reservados para o Parque Nacional de Arirok. É semelhante a um deserto. Tem atrações interessantes. A Caverna Fontein guarda desenhos dos índios arawak.

• Você não precisa trocar dólares pela moeda local. Eles aceitam a moeda estrangeira e até o troco costuma vir em dólares.

• Aruba não é um porto livre. Mesmo assim, os impostos de importação são tão baixos que as compras se tornam atraentes. Ao menos para brasileiros. Fique atendo com o horário, as lojas das principais ruas ficam abertas das 8h às 18h, mas a maioria das lojas fecham na hora do almoço, e funcionam de segunda a sábado!

• Não esqueçam o protetor solar. Os ventos as vezes nos fazem acreditar a temperatura é outra. Os ventos também provocam terríveis nós nos cabelos. O ideal é usar chapéus ou lenços. Mais, prático: prender os cabelos.

• Entre os pratos típicos estão o balchi pisca (almôndegas de peixe), keri keri (peixe ensopado moído), kokomber stoba (pepino do mar ensopado), calabas stoba (abóbora guisada), cala (bolinhos de feijão branco) e suls (carne de porco marinada).

Como chegar:

Não existem voos diretos. As companhias aéreas com melhores conexões são: Avianca e Copa Airlines. Além dos voos Fretados da Gol, com saídas aos sábados.

Não Perca:

– Parque Nacional de Arikok, localizada na parte norte-oriental, é uma reserva ecológica – http://www.arubanationalpark.org/

– Morgan’s Island Water Park,parque aquático localizado próximo aos hotéis em Eagle e Palm Beach – http://www.arubamorgansisland.com/

– Fábrica de Cerveja Balashi, Balashi www.balashi.com/balashi/BBeer.htm

Onde Comer:

– Charlie’s Bar (comida típica), Main Street 56, San Nicolas http://www.charliesbararuba.com/

– Papillon Restaurant (internacional), The Village, Irausquin blvd 348 A http://www.papillonaruba.com/

– Chino Latino (fusion), em Palm Beach – http://www.chinolatinoaruba.com/

Noite:

– Bungaloe Beach Bar, Palm Beach 79

– Mr. Jazz, LG Smtih BLVD 382-A 2nd Floor, Paseo Herencia  http://www.mrjazzaruba.com/

– Mambo Jambo, Royal Plaza Mall, Downtown http://www.mambojamboaruba.com/

 

Ofertas Especiais para Casais em Lua-de-Mel

De acordo com o programa One Cool Honeymoon, casais em lua-de-mel recebem sempre um tratamento diferenciado em Aruba. A ilha oferece não apenas um cenário idílico e paradisíaco aos casais, mas também diversos benefícios.

Escapadas Românticas e Lua-de-Mel (o ano inteiro), Aruba sempre foi um dos melhores destinos para encontros românticos, lua-de-mel e mais recentemente, casamentos. Em Aruba, a promoção “Lua-de-Mel de Primeira” (OCH) continua sendo um sucesso. Recém-casados em lua-de-mel recebem uma garrafa de champanhe na chegada a seus quartos, um presente de recordação do seu resort, e também uma noite gratuita num futuro retorno para comemoração do aniversário de casamento. Os recém-casados precisam apenas se identificar quando reservarem seus resorts para receberem, automaticamente, os benefícios listados acima. GRÁTIS!

RESORTS PARTICIPANTES

Amsterdam Manor

Aruba Marriott Resort

Aruba Phoenix

Aruba Renaissance

The Boardwalk Retreat

Bucuti Beach

Divi Aruba All Inclusive

Divi & Dutch Village

Holiday Inn

Hyatt Regency

La Cabana

Manchebo

MVC Beach Club

Occidental Grand

Radisson Aruba

Tamarijn Aruba All Inclusive

The Mill Resort

Tierra del Sol

Westin Aruba Resort

 


10/05/2010

Abriremos o blog com as ilhas Turks and Caicos.

Um lugar paradisíaco, exótico e muito romântico.

Visto por décadas como um lindo point de mergulho, o arquipélago, formado por 40 ilhas, tem muito a oferecer aos casais em lua de mel.

Na ilha principal, Providenciales, fica uma das dez praias mais bonitas do mundo (Grace Bay), segundo a revista americana Condé Nast Traveler.

Em outra, a Grand Turks, está um dos principais museus do Caribe. Há ilhas com isolamento total, como Pine Cay. Todas ótimas para mergulhar, curtir a vida e namorar muito, claro!!

O arquipélago é administrado pelo Reino Unido. Portanto, fala-se inglês. Mas muitos dos 25 mil habitantes (pois é, só isso) se viram no espanhol.

Principalmente, na ilha Providenciales (ou Provo, para os íntimos). Ela reúne o maior aeroporto, os melhores restaurantes, (alguns sensacionais) e o agito.

Para ir a belíssima Malcolm’s Beach — a praia mais deserta de Provo — é preciso alugar um veículo 4 x 4.

Fica ali o romântico resort de bangalôs em estilo asiático, o Amanyara. Lindo!

Ainda em Provo, é óbvio que você vai querer ir a tal praia eleita uma das dez mais belas do planeta pela criteriosa revista Traveler.

Além da cor turquesa do mar, Grace Bay tem areia branca, peixes brilhantes e um pôr-do-sol memorável. O céu vermelho cria uma atmosfera toda especial.

Por ali também fica a marina Turtle Cove.

Grand Turk, embora mais afastada, é onde ficam os cruzeiros.

Se vale a pena ir? Muito, se um de seus objetivos for comprar. Os preços dos free-shops são animadores.

Há também bons hotéis e tem, ainda, Clockburn Town, a capital e centro financeiro. Uma caminhada pela Duke Street e pela Front Street leva àqueles prédios em estilo vitoriano.

Para quem gosta de história, o Museu Nacional de Turks & Caicos é bem interessante!

São muitas ilhas, cada uma com sua característica. North Caicos ainda tem poucos hotéis. Alguns na graciosa Whitby. Já Pine Cay, proporciona isolamento completo.

South Caicos, por sua vez, é a ilha dos amantes da pesca. Embora o arquipélago revele tais diferenças, você sempre verá gente com roupas de mergulho, procurando os melhores pontos.

Turks and Caicos definitivamente entra no hall dos destinos de lua-de-mel românticos.

Portanto é uma opção para os casais que buscam clima quente, boa comida, praia, agito e romance!

 

O que você deve saber:

• O prato local é a carne de caracol. Se você tem ojeriza a ele, não esquente a cabeça. Há restaurantes internacionais de alta gastronomia.

• Mesmo que você não aprecie caracóis, conhecer a maior fazenda onde são criados tem que fazer parte do roteiro. Fica na Leeward Highway, em Providenciales.

• Em 15 minutos, saindo da Marina Leeward, e você estará na Ilha das Iguanas.

• Pra quem gosta de apostas, o jogo é liberado. Em Providenciales, um dos cassinos mais frequentados é o do Allegro Resorts.

• Middle Caicos tem cavernas enormes, onde moraram os índios Taínos. Vale a pena conferir.

 

Como chegar:

Voando Delta Airlines ou American Airlines, via Estados Unidos. Lembrando que é necessário visto americano.

 

Onde Comer:

Restaurante Aqua – Providenciales, Turtle Cove.

Banana Boat – Providenciales, Turtle Cove.

Hemingway – Grace Bay.

Os restaurantes dos hotéis são ótimos e o preço é razoável. Vale conferir.

 

Onde ficar:

The Palms – http://www.regentturksandcaicos.com

Amanyara – http://www.amanresorts.com

Grace Bay Resorts – http://www.gracebayclub.com

Allegro Resort (all inclusive) – http://caribbeancoast.com/nhotels/AllegroTurkCaicos

Club Med Turkoise – http://www.clubmed.com

 

 

Fonte: Drift Turismo; ADVtur.


Página 1 de 11
     

deiamonteiro


Andréa Monteiro

Carioca, empresária e apaixonada por viagens.




Parceiros

Novidades por Email

Entre com seu e-mail para ficar por dentro das novidades


Instagram Slider

Instagram Slider
Nothing to search for