Viajando a Dois

St. Barths

O nome é uma abreviação. Oficialmente, St. Barth’s chama-se Saint-Barthélemy.

A ilha também é pequena, são 32 praias fechadas, cercando uma ilha árida. Mas, nesse lugar — francês até a última gota de perfume —, cabe todo o requinte do planeta.

Basta chegar ao porto de Gustavia (a única cidade de St. Barth´s) e observar iates de cinco andares. A ilha não ostenta palacetes, dizem os nativos que seria um crime contra a elegância.

Já tínhamos escutado falar que St. Barth’s ou ainda St. Barts não atrai só magnatas com casas de veraneio. Hoje, também tem hotéis pequenos e exclusivos, como o nome e o destino da ilha. Para muitos, tornou-se a ilha mais exclusiva do Caribe.

O ponto ideal para admirar a enseada do porto chama-se Carl Gustaf. Este também é o nome do hotel erguido numa encosta, na altura exata para ver o pôr-do-sol no terraço.

Ao ar livre, no próprio terraço funciona um piano-bar. Se puderem, jantem no restaurante do hotel. A culinária é o fino do fino, pratos divinos e serviço exclusivo. Caso sua conta corrente seja ainda mais polpuda, hospede-se em um dos 12 bangalôs.

Todos têm piscina privativa na encosta, com vista para um conto de fadas. Os casamentos a tardinha são tão românticos que até quem já casou numa praia, fica com vontade de um revival. É lindo!

Se vocês são o tipo de casal que se interessa por culinária, estão no lugar certo. A cozinha é francesa. Longe de serem pratos servidos com porções pequenas, aqui é tudo muito bem servido e com requinte. E ninguém chega a reclamar desse fato, claro.

Mas a culinária local não se resume a foie gras, coq au vin e demais clássicos.

Minha dica é entrar no MAYA’S ou se acomodar no terraço à beira-mar do restaurante. É imperdível. A ilha também apresenta a cozinha asiática no Eddy’s e thai-japonesa no Baz.

Come-se bem em St. Barts. Muitíssimo bem.

Quem está a procura de sossego e bom serviço, optou pelo lugar certo.

Os hotéis estão muito bem localizados e contam com serviço exclusivo para casais em lua de mel. A maioria fica na Baie Saint-Jean.

São duas praias divididas por um acidente geográfico de nome emblemático: a Pedra do Eden.

Ali brilham as areias mais visitadas da ilha, sem ofender o sossego. Lá tem restaurantes e barzinhos na medida exata — como quase tudo em St. Barts. Estão a passos da sua comodidade, mas primam pela discrição. E sem música alta, évidemment.

Das 32 praias de St. Barts, apenas uma não tem acesso fácil. Quanto às outras, basta estacionar o carro.

E obviamente a praia que exige maior esforço para ser aproveitada também é considerada a mais bonita. A praia é a Colombier.

Tem areias imaculadas, rochas enormes e mar transparente. Pegue uma das diversas trilhas de 30 minutos que levam a esse lugar espetacular. Vale a visita. Mas para quem prefere a comodidade, barcos zarpam diretamente para Colombier, a partir do porto de Gustavia.

Há praias para aproveitar o sol em pontos mais isolados. Tanto ao sul quanto no norte. Ao sul, estão Lorient, Marigot e Grand Cul de Sac. Ao norte Grand Saline e Gouverneur. Para chegar a Gouverneur, siga em direção a Lurin. A estrada não é lá essas coisas, mas a praia compensa – com palmeiras e a visão das ilhas mais próximas.

Uma lenda conta que um pirata do século 17, Montbars, o Exterminador, escondeu um tesouro, não encontrado até hoje.

Dicas:

Alugar um carro não custa uma fortuna e é imprescindível para conhecer a ilha. A moda entre os turistas mais descolados é alugar um mini-cooper.

Se quiser economizar nas refeições, basta ir a La Rôtisserie ou ao Maya’s to go. As lojas vendem queijos, vinhos, patês. Ninguém achará estranho se você fizer um piquenique. Muitos casais fazem disso uma comemoração.

O idioma francês predomina, mas nos hotéis, restaurantes e lojas, o inglês é falado pelos ilhéus.

GUIA ESPERTO

Como chegar

A forma mais rápida é via St. Maarten (está a 10 min. de voo), sendo essencial dormir na lha uma noite na ida e outra na volta. É necessário o visto americano, devido à conexão nos Estados Unidos. Também existem Ferrys que saem dos portos de St. Maarten (Oyster Pond Port) e St. Martin (Marigot Port) com tempo de percurso de 1h 30m.

Onde Comer

MAYA’S, Public, Tel: 590 590 277-573 – http://www.st-barths.com/mayas

Eddy’s, Rue Samuel Fahlberg, em Gustavia, Tel: 590 590 275-417

Baz, Porto de Gustavia, Tel: 590 590 297-409 – http://www.st-barths.com/baz/

L’Isola, Rue du Roi Oscar II – http://www.lisolastbarth.com

Restaurante do Hotel Le Sereno, Cul de Sac http://www.lesereno.com

Do Brazil, Shell Beach, Gustavia http://www.dobrazil.com

La Rôtisserie (para o pic-nic na praia), Praia de St. Jean

Maya’s to go, St. Jean – http://www.st-barths.com/mayas-to-go

Comprar

As marcas famosas estão na Carré d’Or, em Gustavia e na Villa Créole, em St. Jean.

Para curtir a noite

Yacht Club

Eden Rock    http://www.edenrock.com

Nikki Beach     http://www.nikkibeach.com/stbarths

Le Ti St-Barth

Onde ficar

Le Village St. Jean (não é pé na areia), Colline de St. Jean    http://www.villagestjeanhotel.com

Eden Rock Hotel     http://www.edenrockhotel.com

Hotel Guanahani & Spa      http://www.leguanahani.com

Anote

Aeroporto: Aeroporto Gustaf III

Capital: Gustavia

Moeda: Euro, mas o dólar também é aceito

Idioma: Francês e o inglês também é falado fluentemente

Visto: Sim, o visto americano devido à conexão nos Estados Unidos

Vacinas: Febre amarela

Eletricidade: 220V

Fuso horário: 01 hora a menos que Brasília

Melhor época para visitar: Todo o ano. De setembro a maio a média é de 24 ºC e de junho a agosto a média é de 28ºC, lembrando que em setembro e outubro existe o risco de furacões.

3 Comments

Bahamas

Tal como acontece em Las Vegas, é muito fácil se casar nas Bahamas.

A rigor, basta o passaporte e cerca de US$ 150. O padre e a igreja são ecumênicos. O astral é altamente propenso ao romance. Já chegamos lá apaixonados e ficamos mais ainda ao conhecer algumas das 32 ilhas habitadas.

Apenas duas ilhas reúnem a maioria dos visitantes: New Providence (Nassau) e Grand Bahama.

O turismo e os bancos sigilosos garantem a economia de um lugar ótimo para mergulhar, nadar, velejar, curtir e namorar. E até casar.

Claro que as praias são indispensáveis, mas vale muito fazer o tour que começa na Christ Church Cathedral (interior espetacular e vitrais idem), passar pelos prédios cor de rosa da Parliament Square, avançar pela antiga cadeia (hoje, biblioteca) e terminar na residência do governador-geral.

A essência caribenha e inglesa ainda se mantém apegada aos hábitos britânicos.

Duas pontes, por exemplo, unem Nassau a Paradise Island. Em Nassau, é interessante ver os coloridos mercados da Bay Street, as lojas duty free e o penteado das mulheres.

Os cruzeiro costumam ancorar em Freeport, em Grand Bahama, em virtude não só das praias mas, também, do International Bazaar. International Bazaar é um shopping gigantesco, temático, dividido em seções com produtos de diferentes partes do mundo e com preço bastante convidativo. Outra atração é caminhar pelas largas avenidas e sair em Port Lacaya.

Tem de tudo lá: hotéis extraordinários, cassinos e, o melhor, bares pertinho das marinas e do charmoso iate clube. O lindo canal interno que separa a região da ilha também faz de Freeport um lugar que vale constar no roteiro.

No Monte Alvernia, o ponto mais alto de Cat Island, existe um mosteiro todo em pedra. Cat Island é, ainda, o lugar onde os nativos praticam o Obeah, um ritual de magia. Até hoje muitos casais americanos procuram o lugar para “absorver” um pouco da magia local.

Little Bahamas Banks é o ponto certo para quem procura águas rasas, com uma visibilidade absurda e mar tranqüilo. Também é lugar de diversão. Basta pegar um barco e seguir rumo a região dos golfinhos.

É quase impossível determinar o número desses cetáceos, são muito, nadam livremente e não se assustam com nada. Em alguns dias, a colônia é ainda maior. Seja como for, sempre haverá golfinhos amistosos. Dá para nadar ao lado deles, interagir, e brincar.

Andros – a maior ilha das Bahamas é desabitada. Mas isso não quer dizer que você não deve se hospedar por lá. Meus amigos mergulhadores não querem outra vida. Fica lá o mais antigo resort de mergulho do arquipélago, o Small Hope Bay Lodge. É lá que ficam as mais extensas barreiras de corais do mundo e os 50 “buracos azuis”. Indispensável, mesmo para quem não pratica mergulho com cilindros. Se você adora fazer snorkeling, pescar, ou apenas admirar uma linda paisagem, não deixe de visitar.

Outra dica imperdível é se hospedar ou visitar o Hotel Atlantis. Muito consideram a Disneylândia aquática! Sim, o lugar é demais. Um hotel enorme, com milhares atrações aquáticas num clima de muito astral. Vale apena ver os vídeos com as atividades. http://www.atlantis.com/

Curiosidades:

As estatísticas apontam que Bahamas têm mais de 310 dias de sol ao ano!

Todos os grandes hotéis oferecem saídas para mergulho. A mais radical delas é promovida pela Stuart Cove. Você desce a 15 metros de profundidade numa espécie de bike aquática onde sua cabeça fica coberta e seca (claro!), é bem parecido com uma bolha. A “bolha” ou cúpula, é grande o suficiente para a sua cabeça e até suas mãos. Isso também significa que você respira normalmente sem a necessidade do uso de tubos de snorkel ou reguladores, como você faria se estivesse mergulhando. Lá embaixo você vai vislumbrar recifes de coral, peixes coloridos, e sim, diversos tubarões. Eles são alimentados na nossa frente por um funcionário da Stuart. Mas o mergulho é seguro — e vale para contar aos netos um dia.

Para saber se uma loja é duty free, procure pelo selo DFS. Você consegue descontos de 25% a 50% em relação aos preços nos EUA. Perfumes, cristais, roupa de couro, jóias, roupas de cama, mesa e banho, relógios, equipamentos fotográficos, porcelana, etc, são itens isentos de impostos.

Os frutos do mar são a base da dieta bahamense. O conc é um tipo grande de molusco oceânico que possui carne branca, firme, desfiada. Uma delícia!

A “Festa do Caranguejo” acontece nas noites de sexta no The Churchill Garden Bar, ao lado do International Bazaar. Começa às 18h30, e é bom chegar cedo para não perder nada.

COMO CHEGAR

Não há voo direto. As companhias aéreas com melhores conexões são: Delta Airlines e American Airlines, via Estados Unidos, lembrando da necessidade do visto americano.

NASSAU

Visitar

Escadaria de Rainha, Avenida Elizabeth na altura da Shirley Street. Visita obrigatória em Nassau.

Mergulhar

Stuart Cove’s – http://www.stuartcove.com

Compras

Bahama Craft Centre (Artesanatos), Paradise Island, em frente à Hurricane Hole Plaza

Festival Place (Artesanatos), Prince George Wharf (cais), Bay Street, Nassau.

GRAND BAHAMA

Visitar

Parque Nacional Lucaio, possui um dos maiores sistemas de cavernas calcárias, submarinas do mundo, mangues e uma praia magnífica.

Trilha Heritage (8 km), uma das principais trilhas da ilha, de trajeto fácil, visitando as ruínas do “The Hermitage”.

Compras

International Bazaar

Fragrance of The Bahamas, Freeport http://www.perfumefactory.com

Opções de hospedagem para sua viagem a dois:

British Colonial Hilton Nassau

Paradise Island Harbour Resort

Sandals Royal Bahamian Spa Resort & Offshore Island

Wyndham Nassau Resort & Crystal Palace Casino

Anote

Aeroporto: São 3 aeroportos internacionais, mas o principal é o de Nassau/Paradise Island, Grand Bahama e Exuma

Capital: Nassau

Moeda: Dólar bahamense (B$) e equivale ao dólar americano, que também é aceito como moeda

Idioma: Inglês

Visto: Não é necessário, mas o visto americano é indispensável para quem voa via EUA

Vacinas: Febre amarela

Código de telefone: 1 242

Melhor época para visitar: A média anual é de 27 graus, lembrando que de agosto a novembro existe o risco de furacões

4 Comments

Grandes Etapes Françaises

Criada em 1957, a empresa Grandes Etapes Françaises é um grupo hoteleiro familiar, composto por 10 Castelos-Hotéis e Residências de charme, no coração das mais bonitas regiões turísticas francesas.

Todos os estalebecimentos oferecem a mesma qualidade de serviços, preservando um caráter único conferido pelo seu patrimonio arquitetônico, histórico e cultural.

Se destacam pela qualidade de acolhimento e o serviço cuidadoso reservado aos hópedes franceses e estrangeiros.

Na área externa os grandes parques e jardins são lugares de calma e repouso. Alguns também oferecem spas.

Na aérea interna, dispõem de salões para recepção, cerimônias, casamentos e banquetes.

Os quartos, todos personalizados, respeitam o caráter histórico do local e oferecem ao mesmo tempo todo o conforto moderno.

Viajando a Dois destaca agora os 10 Castelos-Hotéis mais encantadores da França:

Chateau D´Esclimont

É no meio de um parque com 60 hectares que você descobre o Castelo de Esclimont, uma verdadeira jóia da arquitetura renascentista.

O antigo palácio da família La Rochefoucauld conta com 53 quartos decorados com toda a pompa dos castelos do século XVI.

É uma paragem romântica a menos de uma hora de Paris, entre Versalhes e Chartres.

Uma opção interessante para passar uma noite romântica em meio a natureza local.

Chateau D´Artigny


No vale do rio Indre, avistamos ao longe as pedras brancas do majestoso Castelo de Artigny.

São vinte e cinco hectares de parque, um elegante jardim à francesa (de formas geométricas e simetria perfeita), mármores e madeiramentos frescos em trompe l´oeil.

O castelo, construído pelo célebre perfumista François Coty, tem 63 quartos, fica a 10 km de Tours e aproximadamente 230km de Paris.

As desgustações de vinho costumam chamar atenção dos hóspedes que apreciam o sabor dos vinhos regionais.

Domaine de Beauvois

Situado a oeste da ciadade de Tours, esse lindo solar dos séculos XVI e XVII encontra-se no meio de um parque arborizado em frente ao lago Briffaut.

Um hotel charmoso com conforto requintado. No verão, você poderá apreciar uma cozinha saborosa servida no terraço ou ao ar livre.

Domaine de Beauvois encanta por ser um castelo-hotel menor, com apenas 32 charmosos quartos, pela sensação de aconchego e clima propício para o romance.

Le Choiseul

Le Choiseul é um conjunto de três lindas residências do século XVIII: a Maison de l’Ermite (a casa do Eremita), em que os quartos tem vista para jardins de estilo italiano, a Maison de Duc (casa do Duque) com recepção, bar e restaurante, e a Maison de l’Apothicaire (casa do Farmacêutico), cujos quartos estão voltados para o Vale do Loire.

São apenas 32 quartos.

É o lugar ideal para quem quer visitar os castelos da região do Loire, desgutar uma cozinha requintada e vinhos renomados.

Le Prieure

Esta exuberante residência dos oferece 21 quartos tradicionais e 15 quartos no estilo campestre em residências no parque.

Os salões e as salas de jantar têm aquela vista linda para o Vale do Loire.

A equipe do castelo é muito dedicada e cuidadosa com os hópedes sempre convidando-os para desfrutar dos salões, casas de jantar, terraços para relaxar e os prazeres da gastronomia.

Le Mas D´artigny & Spa

No alto de uma colina voltada para o mar Mediterrâneo, pertinho de Nice, o castelo fica de frente para as muralhas da vila medieval Saint Paul de Vence.

A enorme propriedade conta com 85 quartos e um Spa maravilhoso.

Um verdadeiro oásis de natureza com as cores e perfumes da Provence.

Chateau De Divonne

A cerca de 15 minutos de Genebra, esta elegante residência oferece uma vista excepcional para os Alpes e o Mont Blanc.

A dois passos do Cassino e do campo de golfe, é uma parada sensacional para repousar e curtir a gastronomia local. Um lugar onde beleza e relaxamento se conjugam perfeitamente.

Chateau de Gilly

No coração da Borgonha, você não resistirá ao charme do Chateau de Gilly, que foi por muito anos a morada dos abades de Cîteaux.

É lindo ver como preservaram a antiga adega com abóbada de ogivas cruzadas e o seu jardim de estilo francês que une conforto, serenidade, tradição e a gastronomia.

Amplas salas de recepção com pedra bruta, mas também a refinada decoração do Século XVII, fazem dessa parada uma ótima oportunidade para viver um pouco da atmosfera de Borgonha.

Chateau D´Isenbourg

O Castelo D`isenbourg é uma elegante construção rodeada por jardins floridos.

De um lado a floresta dos Vosgos e do outro os vilarejos e seus vinhedos.

Está sempre presente nos roteiros gastronômicos e na rota dos vinhos da Alsácia.

Chateau De L´ile

Situado na cidade de Estrasbourg, esse é um dos castelos mais românticos da França.

Sua arquitetura alsaciana é tradicional, com pombais, varandas floridas e terraços junto ao rio.

Ao mesmo tempo, é moderno, conta com climatização, piscina coberta e Spa.

Fonte: Françatur; Drift Turismo; http://www.grandesetapes.fr

0 comment

Buenos Aires

Ao caminhar por Buenos Aires, o escritor francês Andre Malraux extasiou-se: “É a capital de um império que nunca existiu”.

A cidade é realmente encantadora. As avenidas são largas, os parques e os bosques são lindos.

Tem bairro chique, bairro descolado, bairro histórico. Todos eles com seus encantos e peculiaridades.

Existem muitos lugares e restaurantes agradáveis. É uma delícia sair para jantar a dois em um dos restaurante de Puerto Madero.

Antes de mais nada pegue um mapa da cidade na recepção do hotel, é de grande valia.

Ao chegar no aeroporto, não troque dinheiro na primeira casa de câmbio que você vê dentro do saguão de desembarque. Um pouco mais adiante, ainda dentro do saguão, há um Banco da Argentina que tem o cambio muito melhor. Mesmo assim, troque apenas poucos dólares, acho que 50 dólares está de bom tamanho, porque na cidade você encontra melhores taxas. Troque sempre em Banco, porque além das taxas serem melhores, você tem a segurança do dinheiro. Outra opção é na Casa de Cambio Metropolis, na Calle Florida há duas, uma na esquina com a Lavalle e outra na esquina com a Av. Córdoba. Lembre-se que para trocar o dinheiro é necessário levar o RG ou o Passaporte.

Existem cerca de 47 bairros em Buenos Aires sendo os de maior interesse: La Boca, San Telmo, Centro (incluindo Plaza de Mayo, Monserrat, Congresso e 9 de Julio), Retiro, Recoleta, Palermo e Puerto Madero.

La Boca

É o mais pitoresco e colorido da cidade. Fica na região próxima ao antigo porto. Era um bairro portuário popular que passou a ser um ponto turístico. É considerado como o berço do tango. Região perigosa para andar a noite e fora da área turística.

Destaques:

El Caminito – uma área turística bem característica do bairro devido as suas casas de chapas de zinco pintadas com cores vibrantes e seus bares. Este colorido é resultado da pobreza dos imigrantes genoveses. Sem dinheiro, eles utilizavam restos de tinta dos barcos para pintar a fachada de suas casas sem janelas. É uma rua pequena feita por artistas argentinos que expõem suas gravuras e fazem improvisos para ganharem um trocado dos turistas.

Estádio La Bombonera – sede de um dos principais times de futebol da Argentina, o Boca Juniors, onde jogou Maradona. Fica na Brandsen, 805 com Del Valle Iberluccea. Foi costruído em 1940. Tem visitas guiadas, normalmente incluídas no city tour. Na região, encontran-se diversas lojas com artigos e lembranças do time.

Museo Histórico de Cera – conta a história de Buenos Aires com bonecos de Cera.

Museo de Bellas Artes de La Boca – com obras do Pintor Benito Quinquela Martin.

San Telmo

É um dos mais típicos bairros de Buenos Aires, considerado bairro portenho por excelência. Foi habitado por famílias aristocráticas até 1871. Atualmente é um bairro popular onde os casarões foram habitados por diversas famílias. Os pontos de destaque são:

Plaza Dorrego – entre Defensa, Carlos Calvo e Humberto Primo. A praça esta rodeada de restaurantes e cafés com mesas do lado de fora onde se pode observar casais dançando tango.

Feira de San Telmo – nos domingos, a partir das 10h, na Plaza Dorrego. Como a feira só acontece aos domingos, é legal reservar o vôo de volta no final do dia, ou ir embora no dia seguinte. A feira é uma graça, cheia de antiguidades, obras de arte e artesanato. Vale muito a pena conferir.

Museo Histórico Nacional – guarda relíquias do tempo do vice-reinado.

Igrejas – Ortodoxa Russa, Nuestra Señora de Belem e Dinamarquesa Presbiteriana.

CENTRO

O centro abrange a Praça de Mayo, os pequenos bairros Monserrat e Congresso e a Avenida 9 de Julio. O centro guarda os verdadeiros tesouros da cultura de Buenos Aires que são:

Plaza de Mayo – Casa Rosada (sede do governo), Catedral Metropolitana (a fachada com 12 colunas simboliza os 12 apóstolos), Banco de la Nación Argentina, Palácio Municipal e o Cabildo de Buenos Aires (antiga sede política, onde começou o movimento pela independência da Argentina. Atualmente é um Museu).

Monserrat – Nesse pequeno bairro encontramos:

Café Tortoni (Av. De Mayo, 825 – entre a Casa Rosada e a Av. 9 de Julio). É parada obrigatoria pois faz parte da história de Buenos Aires. Decoração original belíssima. Para almoçar, lanchar ou jantar, é sempre uma ótima opção. Todas as noites tem show de tango e o preço da entrada varia de 20 a 25 pesos por pessoa mais a consumação. http://www.cafetortoni.com.ar/

Congresso – A grande atração é a Plaza Del Congresso com a escultura O Pensador de Rodin (uma das 6.000 originais), e o próprio Palácio do Congresso Nacional.

Avenida 9 de Julio – uma das mais largas do mundo, com 140m de largura ligando a Plaza Del Libertador ate a Plaza Constituición.

Obelisco (Corrientes com 9 de Julio). Tem 67,5m de altura.

Teatro Colon – considerado um dos quatro melhores teatros do mundo por sua infra estrutura e acústica. Além da tradicional visita com guia nos bastidores do teatro realizada durante o dia que é muito interessante, vale a pena verificar se existe alguma peça em cartaz, pois a acústica e a beleza do teatro à noite é fantástica. Fique atento na hora de comprar os ingressos porque o teatro tem oito níveis diferentes, com cerca de 3 filas de cadeiras em cada um deles. O preço, obviamente, é bem mais barato nos últimos níveis (algumas vezes 6 a 8 pesos), mas a visão não é péssima, principalmente se o assento for na lateral. Sentada na cadeira, não se consegue ver o palco. Vale a pena pagar um pouco mais e ficar bem localizada. Telefone: 4375-1400 (para informações e marcar a visita com guia).

RETIRO

Bairro bem no centro de Buenos Aires.

Calle Florida – famosa rua de compras. O trafego de carros é proibido desde 1971.

Shopping Galerias Pacifico – Plaza San Martin (Arenales, 761).

Recoleta

Bairro chique de Buenos Aires, caracterizado pelo seu estilo francês. Nele estão concentrados centros de compras elegantes como a Galeria Alvear e o shopping Pátio Bullrich.

Cemitério da La Recoleta – nome emprestado do Convento dos Frades Recoletos, que funcionava ao lado do Cemitério Del Norte. Um dos túmulos famosos é o sepulcro da família Duarte, onde repousam os restos mortais de Evita Perón.

Iglesia Nossa Sra. Del Pilar – sua construção começou em 1716 e terminou em 1731.

Alvear Palace Hotel – Hotel de luxo com decoração estilo Luis XV em todas as áreas, em especial o hall de entrada e o bar. Levou 10 anos para ser construído e foi inaugurado em 1932. Das 16 às 19h, tem o famoso chá da tarde.

Museo de Bellas Artes – MNBA (Av. Del Libertador, 1473). É pequeno, mas vale conferir, principalmente o 1º andar. A entrada é grátis. Não abre segunda feira.

El Village Recoleta – com mais de 10 salas de cinema e praça de alimentação com cafés e restaurantes, e uma grande livraria.

Buenos Aires Desing Center – No piso superior está o Paseo Del Pilar, um centro de gastronomia com diversos restaurantes como o Hard Rock Café de Buenos Aires.

Plaza Francia – funciona uma feira de artesanato nos finais de semana: Feira de la Baulera.

Cafés, Bares e Restaurantes – com mesinhas ao ar livre entre os canteiros de flores e imensas árvores. Os mais charmosos: Café Biela, Buller Brewing Company

Palermo

O bairro mais descolado de Buenos Aires, caracterizado por inúmeros parques, clubes de golfe e tenis, hipódromo, bons restaurantes e comercio. É o bairro mais extenso da cidade.

Jardim Botânico (Santa Fé, 3951). Foi criado em 1892. Entrada franca.

Jardim Japonês (Casares esquina com Berro). Aberto a partir das 10h às 18h, sendo que nos finais de semana fecha as 16h. Entrada 3 pesos.

Jardim Zoológico (Sarmiento, 2827 Tel. 4806-7411). Aberto de terça a domingo. O diferencial é que muitas jaulas recriam o estilo arquitetônico do pais de origem dos bichos.

Parque Palermo ou Bosque Palermo (Libertador com Sarmiento). Nele fica o Lago de Palermo. Não deixe de observar os “passeadores de cachorros”.

Palermo Viejo e Palermo Hollywood – preferidos dos intelectuais e dos jovens em busca de bares e danceterias com varias lojas interessantes, principalmente na região da Calle Honduras com Armênia.

Andar pelo bairro Palermo Viejo é muito legal durante o dia. Aproveite para procurar os restaurantes sugeridos a pé e conhecer as lojinhas de vanguarda, lojas de decoração e restaurantes transados que ficam no bairro. O ponto de referencia é a Plaza Serrano onde há uma espécie de Mix Bazar nos finais de semana no final de tarde. É bem pequena e vale conferir o artesanato fashion para quem gosta de consumir.

Palermo Chico – com muitas mansões de famílias importantes;

Lãs Cañitas – parte do bairro com vários restaurantes;

Shopping Alto Palermo (Av. Santa Fé, 3253).

Livraria El Ateneo (Av. Santa Fé, 1860 quase esquina Callao). Era um antigo teatro que foi transformado numa livraria, mantendo a decoração inicial (palco, camarotes, etc). Linda, ampla, super charmosa, vale a pena visitar.

Puerto Madero

Na década de 90 a região foi reformada e vários restaurantes (cerca de 40) se instalaram ali. Atualmente, funciona também o Cassino Buenos Aires, flutuante num navio. Hoje Puerto Madero é uma das regiões mais atraentes para os turistas. É muito legal caminhar pelo cais e ver o que existe lá como: Boliches (tipo pubs ingleses), Lojas Bigoutlet, Puente de Calatrava, Fragata Sarmiento (antigo barco da Escola da Armada Argentina, ancorado no dique 3), a Universidade Católica, Shopping Paseo Alcorta, etc…

Champagne Brunch no Domingo

No hotel Four Seasons, aos domingos, tem o Brunch em uma Mansão anexa ao Hotel, com Buffet variado regado a Chandon. O serviço é maravilhoso e a comida de muita qualidade, custa 58 pesos por pessoa.

RESTAURANTES

Brocollino, que fica na Av. Córdoba esquina com a Calle Esmeralda é bem no Centro e serve comida italiana a preços bem atrativos. A dica é pedir de entrada o Calamaretti Brocollino (são lulas com molho).. sem comentários.

Outro Restaurante Italiano com bons preços e freqüentado pelos porteños se chama Campo di Fiori, fica na Calle Venezuela, 1400. Muito bom.

Na Recoleta:

Vale a pena comer as empanadas do San Juanito (Posadas, 1515).

Em Puerto Madero:

Cabaña Las Lilas (Av. Alicia Moreau de Justo, 516 Tel. 4313-1336), Uma refinada churrascaria, que pertence ao grupo brasileiro Rubayat. Ideal para entender por que a carne dos pampas é tão especial. Abre todos os dias para almoço e jantar, menos aos domingos.

La Caballeriza – (Av. Alicia Moreau de Justo, 580 – Tel. 4514-4444), decoração imitando baias para cavaos. Tem filial na Recoleta e San Isidro.

Puerto Cristal – (Av. Alicia Moreau de Justo, 1082 Tel. 4331-3669), especialidade frutos do mar.

Il Gatto – especializado em massas

Siga la Vaca – com preço único (em torno de 26 pesos), e serve buffet de saladas, vários tipos de carne e uma bebida por pessoa (uma garrafa de vinho, um litro de cerveja ou refrigerante – água a vontade). Peça no Balcão das carnes Bife de Chorizo que eles fazem. Não deixem de experimentar a sobremesa (incluída) o Bombom Suizo.

Em Lãs Canitas:

Moreli – uma pizzaria (Baez, 260) gostosa, com bons vinhos.

Sucre – o lugar é lindo, a comida é uma delícia e a carta de vinhos é ótima. A noite é melhor reservar mesa ou chegar cedo, pois o lugar fica bem movimentado.

Muelle Del Plata – é um lugar bonito, charmoso e não é caro. A especialidade da casa é frutos do mar, mas existem outras opções. Peça uma mesa ao lado da janela que dá para o fundo (por causa da vista).

Em Palermo Viejo:

Spirit – (Serrano, 1550) – Não deixem de pedir o Tapeo, uma tábua que vem um pouco de cada sobremesa do restaurante. Ostras e Tapas.

Jânio – (Malabia, 1805) – tem boa comida e badalação, ótimo para ir domingo (ou sábado) a tarde (almoce mais tarde lá e fique ate o por do sol), quando a praça fica realmente movimentada e tem um grupo tocando um som.

Olsen – (escandinavo – Gorriti, 5870) – super agradável, com uma comida diferente (estilo lanche bem servido).

Bar Uriarte – (Uriarte, 1572) – para ir a noite, com ótima comida e decoração. Fica pertíssimo do Restaurante Social Paraso (mesmos donos).

Em San Telmo:

Pappa Deus – (Plaza Dorrego)

PUBS

El Verde – (Reconquista 878, Centro) Um pub de estilo europeu com um ambiente cálido, amistoso e divertido. Também serve pratos de cozinha internacional durante todo o dia.

Kilkenny – (Marcelo T. de Alvear 399, Recoleta) Bar e restaurante com espírito de um pub de Dublin e o primeiro da América Latina que conta com a licença da famosa cerveja negra Guinness. Tem todas as bebidas alcólicas imagináveis.

Hard Rock Cafe – (Paseo del Pilar, Buenos Aires Design, Recoleta) Este Hard Rock é igual aos seus “irmãos” do mundo todo. Na entrada fica a loja de merchandising e dentro do restaurante tudo é rock’n’roll. À meia-noite costuma haver shows ao vivo.

Locos por el Fútbol – (Vicente López e Junín, Recoleta) Esse Pub é muito legal. Um lugar bacana não só para eles mas também para elas – gostem ou não de futebol. Decorado em tons de laranja, com garçons e garçonetes vestidos como os jogadores. Lá dá pra almoçar ou jantar pratos rápidos. Também dá para jogar sinuca ou navegar grátis pela Internet.

Bar de los Mitos Argentinos – (Humberto Primo 489, San Telmo) Lugar ideal para beber e jogar conversa fora ao som de blues e rock!

CAFES

Café Tortoni – (Av. de Mayo 829, Centro) O café mais famoso e tradicional de Buenos Aires é pura elegância. Conserva a mesma estrutura e decoração de décadas atrás. Em suas mesas pode-se jogar xadrez e no salão de fundo, sinuca. Todas as noites há apresentações de tango.

Café Las Violetas – (Av. Rivadavia 3899, Almagro) Um lugar emblemático da belle époque portenha, recentemente reciclado. Com suas janelas e portas de vidros curvos, seus vitrais franceses e seus pisos de mármore italiano, é o ambiente ideal para saborear tentadores doces e chás.

La Biela – (Av. Quintana 596, Recoleta) Um lugar freqüentado por gente abastada, alguns artistas e políticos. Fica em frente à praça central da Recoleta, com mesinhas na calçada. Boas bebidas, drinks e doces.

Café Victoria – (Roberto M. Ortíz 1865, Recoleta) É o concorrente do La Biela, também frequentado por políticos e artistas. Tem um estilo formal e mesas ao ar livre. Serve drinks, café-da-manhã e refeições especiais.

Café Molière – (Shopping Buenos Aires Design, Recoleta). Moderno e com uma vista agradável, é uma cafeteria que também oferece comidas rápidas.

Richmond – (Florida 468, Centro) É um café clássico da Buenos Aires dos anos 50, decorado com poltronas de couro, colunas, vidros e espelhos. No subsolo funciona um salão de jogos.

Café de la Feria – (Pasaje Anselmo Aieta 1095, San Telmo) Localizado em pleno coração de San Telmo, esse velho casarão oferece um ambiente sedutor e uma boa variedade de cafés especiais como o Parisino (grand marnier, café, creme e casca de laranja).

BOITES

Ásia de Cuba – Restaurante que a partir da meia noite vira boate. É um dos points da cidade. A decoração é legal, toda vermelha, e antes de virar boate tem dança do ventre. Fica ao lado Hotel Hilton. Musica Eletrônica.

Opera Bay – Em Puerto Madero e nas quartas feiras a noite tem o After Office, onde o pessoal vai após o trabalho e fica ate a 1h da manha. Tem vários ambientes e se vê todos os restaurantes de Puerto Madero.

Pachá – (Rafael Obligado e Pampa, Costanera Norte). É a maior boite de Buenos Aires. A localização em frente ao rio lhe confere ares mediterrâneos similares ao de sua casa original, em Ibiza.

Buenos Aires News – (Paseo de la Infanta s/n, Palermo). Um dos lugares mais badalados da noite portenha. O lugar tem vários ambientes: um de música dance, um de música latina e outro de rock, para quem gosta de variar.

Pizza Banana – (Rafael Obligado s/n, Costanera Norte) Um lugar muito colorido com um grande salão central, onde se pode dançar antes ou depois da pizza.

DOCES

Para quem é formiguinha, será uma boa oportunidade para ganhar alguns quilinhos a mais. O Café Havana, onde tem o mais tradicional alfajor, está em todas as esquinas. Não esqueça de provar o Habanete, espécie de Nhá Benta recheada de doce de leite e também os chocolates e o doce de leite. Outros alfajores muito bons são o Jorgito, o Milka Mousse e o Terrabussi.

As sorveterias são uma atração à parte. A maior rede é a Freddo, com filiais por toda a cidade.

CLIMA

Buenos Aires tem as quatro estações bem definidas. Os meses de verão são bastante quentes e úmidos, sendo que a temperatura varia entre 22° e 33°, com picos de 40°. São comuns as chuvas de verão (chaparrones). Já no inverno faz frio e venta muito. A média de temperatura varia entre 3° e 14°, podendo chegar a alguns graus abaixo de zero.

SEGURANÇA

Comparada às grandes capitais brasileiras, Buenos Aires é uma cidade segura – raramente há assaltos violentos. O que ocorre em cada vez maior número é a ação de punguistas. Um golpe muito comum é o “de la mostaza”, ou da mostarda. Um elemento da gangue suja suas roupas com mostarda ou barro, e logo aparece um casal simpático oferecendo ajuda. Enquanto limpam suas roupas, levam a carteira. É um golpe freqüente nas imediações do Teatro Colón, onde sempre há muitos turistas.

Recomenda-se que deixem o passaporte e o RG, o Documento de Entrada na Argentina e a passagem aérea no hotel. Levem outro documento com foto ou um xerox do RG para andar pela cidade.

TRANSPORTE

Buenos Aires tem boa rede de ônibus (80 centavos a passagem, pagos na entrada, com moedas) e um metrô – o Subte – com cinco linhas (70 centavos). Mas os táxis são tão baratos que sempre valem a pena. São carros pretos com capota amarela. A bandeirada é de 1,28 peso e a tarifa mínima é de 3 pesos. Uma corrida entre o Centro e qualquer dos bairros turísticos raramente alcança 5 ou 6 pesos. Por segurança, prefira os rádio-táxis, que têm o nome da empresa nas portas traseiras.

TELEFONIA

Para ligar a cobrar para o Brasil o melhor é utilizar os telefones públicos, o numero da Embratel é 08005555500. Há também locutórios nas principais ruas onde pode-se ligar com um custo mais econômico que nos hotéis, mesmo que seja para fazer ligações locais.

TANGO

Esquina Carlos Gardel – lindo show, com uma orquestra bem legal, excelentes bailarinos e 2 cantores. O jantar é servido com vinho e sobremesa incluídos. Fica atrás do Abasto Shopping Center, na Carlos Gardel, 3200. Tel. 4867-6363. http://www.esquinacarlosgardel.com.ar/

Señor Tango – show bem legal com duas orquestras e bailarinos. No jantar também está tudo incluído. Fica na Vieytes, 1655 (Barracas) Fone: 430231/0234. http://www.senortango.com.ar/

El Querandi – (Peru, 302) De segunda a domingo tem jantar as 20:30h e show as 22:15h, com orquestra, bailarinos e cantores. http://www.querandi.com.ar/

El Viejo Almacén – Balcarce, 799 y Independência (perto da feira de San Telmo) De segunda a domingo tem jantar as 20h e show as 22h, com orquestra.

COMPRAS

A rua principal para as compras é a Calle Florida.

IMPORTANTE: não se esqueça de perguntar se a loja tem “Tax Free”, se tiver, você precisa pedir a vendedora um formulário que deve ser preenchido na hora. Uma via fica com a loja e a outra fica conosco. No aeroporto procure o balcão de Tax Refund para receber 17% do valor pago. Essa devolução pode ser em pesos ou credito no cartão).

As lojas do calçadão da Cale Florida tem muita coisa. Tem que ter paciência para o assédio dos vendedores. Dá para comprar casacos de couro muito mais barato que no Brasil e de melhor qualidade.

Recoleta – grifes internacionais

Outlets (Av. Córdoba, 5000), muito lojistas no centro e do interior da Argentina compram lá, mas tem que ter atenção pois tem muito produto de má qualidade. Além de ser uma muvuca.

Abasto de Buenos Aires (Av. Corrientes 3200, Abasto) O mais novo shopping de Buenos Aires funciona no que antigamente era a central abastecedora da cidade. O shopping, além da grande variedade de lojas, tem praça de alimentação, 12 salas do Hoyts General Cinema, um mundo infantil e esporadicamente oferece exposições e palestras sobre temas variados.

Alto Palermo Shopping (Av. Santa Fe 3200, Palermo) É um dos maiores e mais diversificados shoppings de Buenos Aires. Possui uma ótima praça de alimentação, duas salas de cinema e uma academia. A moda portenha está bem representada por de John L. Cook, Ona Saez, Kosyuko, Ayres, Akiabara, Prototype, entre outros.

El Solar de la Abadía (Av. Luis María Campos 940, Belgrano) Pequeno, aconchegante e fora do circuito tradicional, o Solar é um dos mais sofisticados locais de compra de Buenos Aires.

Galerías Pacífico (Florida e Av. Córdoba, Centro) Um edifício centenário restaurado onde antes funcionava uma galeria de arte. E essa é a particularidade desse shopping, cujas paredes exibem verdadeiras obras-primas. Lojas chiques e famosas como Cacharel ou Yves Saint Laurent. Lá também encontramos muitas lojas de artigos de couro.

Paseo Alcorta (Salguero e Av. Figueroa Alcorta, Palermo) Artigos de decoração e perfumaria, além da moda argentina. Na hora de comer, pode-se optar por restaurantes de diversas etnias.

Patio Bullrich (Posadas 1269, Recoleta) Foi o primeiro shopping de Buenos Aires, inaugurado em 1989. É pequeno em comparação com os mais recentes, porém suas lojas não deixam nada a desejar, reunindo as grifes mais caras da Argentina e também as reconhecidas Kenzo, Versace, Dior, Lacroix e Cacharel.

Fonte: ST Viagens, DRIFT Turismo.

9 Comments

As 50 viagens mais românticas do mundo

A revista Travel + Leisure divulgou uma lista com os 50 lugares mais românticos do mundo.

Já que o blog fala de viagem a dois, resolvi postar a listinha pra vocês terem ainda mais idéias de escapadas românticas!

  1. Fez, Marrocos
  2. Nova York, EUA
  3. Ilha Whidbey, Washington, EUA
  4. Napa Valley, EUA
  5. Chassignolles, França
  6. Telluride, França
  7. Savannah, EUA
  8. Granada, Espanha
  9. Vico Equense, Itália
  10. Bora-Bora, Polinésia Francesa
  11. Istambul, Turquia
  12. Hobart, Tasmânia
  13. Bali, Indonésia
  14. Los Cabos, México
  15. Kerala, Índia
  16. Nova Scotia, Canadá
  17. Patmos, Grécia
  18. Miami Beach, EUA
  19. Grenada, Caribe
  20. San Camp, Botsuana
  21. Norte da Califórnia, EUA
  22. Honolulu, EUA
  23. Vale de Colchagua, Chile
  24. Bar Harbor, Maine, EUA
  25. Las Brisas, México
  26. Maui, Havaí, EUA
  27. Palm Springs, EUA
  28. Vancouver Island, Canadá
  29. Woodstock, Vermont, EUA
  30. Osa Peninsula, Costa Rica
  31. St. Petersburg, Rússia
  32. Antígua
  33. Sedona, EUA
  34. Negril, Jamaica
  35. Nelamangala, Índia
  36. Cabarete, República Dominicana
  37. Buenos Aires, Argentina
  38. Costa Oeste da Irlanda, The Ring of Kerry
  39. Mendoza, Argentina
  40. Deserto do Atacama, Chile
  41. Hoi An, Vietnã
  42. Balapitiya, Sri Lanka
  43. Ilha Krabi, Tailândia
  44. Helsinque, Finlândia
  45. Wolwedans Dunes Lodge, Namíbia
  46. Fiji
  47. Courchevel, França
  48. Essaouira, Marrocos
  49. Veneza para Paris no Orient Express
  50. Província de Yunnan, China

3 Comments